A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 25 de Setembro de 2018

29/09/2017 08:04

Como a arte virou polêmica, youtuber resolve explicar o que é produzido aqui

Lucas Arruda
Patricia é professora e apresenta o canal Compacty, criado em agosto deste ano (Foto: Divulgação)Patricia é professora e apresenta o canal Compacty, criado em agosto deste ano (Foto: Divulgação)

Atualmente, muitas pessoas, parecem entender bastante sobre arte, ainda mais quando a pintura mostra algo perturbador e provoca a reflexão em quem está vendo. Nos últimos tempos isso não tem sido nada bom, com exposições censuradas e um quadro da mostra Cadafalso, que estava até este mês no Marco, apreendido por “incitar a pedofilia”.

Para melhorar este entendimento e mostrar a arte sul-mato-grossense, as idealizadoras do canal Compacty, Patricia Souza e Pamella Yule, pensaram em criar vídeos que duram, em média, 5 minutos com conteúdos regionais sobre a cultura daqui e também analisando obras e pintores famosos.

Polêmica sobre censura em exposição do Marco foi tema de um dos vídeos do canalPolêmica sobre censura em exposição do Marco foi tema de um dos vídeos do canal

As duas são arte educadoras e o primeiro vídeo foi publicado no meio de agosto, explicando o que é o canal. Já o primeiro com conteúdo foi uma análise do quadro “O Almoço na Relva”, de Manet. “Quando começamos a pensar nos vídeos íamos fazer só análises de obras e artistas, mas vimos que seria pouco material, então resolvemos falar da arte aqui de Mato Grosso do Sul também, fazer conteúdos mais diferenciados”, explica Patricia.

Mesmo falando de quadros que foram pintados há séculos atrás, ela contextualiza trazendo enfoques atuais a eles. “Utilizamos uma linguagem mais descontraída, para chamar a atenção das crianças e adolescentes que são nosso público alvo. No Youtube quase não há canais de arte, os que existem, em sua maioria, são falados em inglês, francês e italiano. Queremos que eles se interessem por arte, porque a arte faz parte da formação humana”, acredita Patricia. Os vídeos também servem como material para professores de arte utilizarem em sala de aula.

A polêmica da apreensão do quadro que estava exposto no Marco também foi tema de um vídeo do canal. Ele foi feito no próprio museu, no último dia da exposição e teve explicação sobre o nome da mostra, as pinturas, além de entrevistas de arte educadores que estavam por lá se manifestando contra a censura sofrida.

“Precisávamos falar disso no canal. A arte contemporânea, principalmente, tem uma interpretação mais aberta, por isso muita gente quer refutar o significado do que essas obras, como aconteceu neste caso. Fomos lá para mostrar que essa mostra, na verdade, tinha a intenção de causar uma reflexão num assunto que está cada vez mais à tona, mas ainda é muito delicado”, pontua.

Os vídeos serão publicados semanalmente todas as sextas-feiras. As duas pretendem aumentar essa produção. “A meta é chegar em três por semana”, declara Patricia. O canal tem apoio da Najon Soluções em Artes. Para conhecer o Compacty clique aqui.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram.

O Compacty lança um vídeo por semana, sempre às sextas-feirasO Compacty lança um vídeo por semana, sempre às sextas-feiras


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.