ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  19    CAMPO GRANDE 30º

Artes

Da igreja para o mundo, cantora é finalista de concurso internacional

Sobre alegria pela vinda de um Salvador, música de compositor alemão foi a escolha da estudante sul-mato-grossense de canto

Por Raul Delvizio | 26/09/2020 12:30
De Campo Grande, estudante de 21 anos está entre os finalistas de concurso internacional de canto (Foto: Arquivo Pessoal)
De Campo Grande, estudante de 21 anos está entre os finalistas de concurso internacional de canto (Foto: Arquivo Pessoal)

Elouise Miranda tem muito o que comemorar. A estudante do Curso de Música da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) pode até estar com as apresentações culturais paradas por conta da pandemia de covid, mas mesmo assim a musicista de 21 anos virou finalista de um concurso internacional, representando MS com uma linda canção de alegria.

“Eu sempre quis cantá-la. Não somente pra ver se eu conseguiria, mas porque a letra é lindíssima. Tenho maior identificação com essa música, com as notas ágeis. Acho que que estou traçando um bom caminho”, considera.

Nas classificações das vozes femininas, Elouise é considerada soprano lírico coloratura. Isto significa que, além de alcançar notas mais agudas, consegue cantá-las em sequência de forma rápida e sem interrupção.

Em solo, Elouise já participou do Movimento Mosaico lá na Esplanada Ferroviária (Foto: Arquivo Pessoal)
Em solo, Elouise já participou do Movimento Mosaico lá na Esplanada Ferroviária (Foto: Arquivo Pessoal)

Mas quem acabou sugerindo à ela o concurso internacional Linus Lerner foi sua professora de canto – quem inclusive forneceu o preparo técnico para a cantora lírica. E não é que a moça se tornou finalista na categoria eleita?

“Fiquei sabendo do edital pela Cristina Passos. Me falou que seria uma boa oportunidade para eu avançar, de eu crescer em técnica, estudo, e também participar de uma competição desse porte”, explica.

E quando recebeu o resultado… “Foi gratificante demais da conta, me esforcei pra valer. Essa sensação de saber que meu esforço valeu a pena é muito boa”, avalia.

A cada edição, o concurso é passado de país em país. Em 2020, o Brasil foi o escolhido, mas por causa da pandemia o processo foi virtual e, no caso de Elouise, com a obrigatoriedade de enviar dois vídeos performando canções à livre escolha.

Apresentação do Coro de Câmara da UFMS, a qual a cantora também faz parte, em igreja da Capital (Foto: Arquivo Pessoal)
Apresentação do Coro de Câmara da UFMS, a qual a cantora também faz parte, em igreja da Capital (Foto: Arquivo Pessoal)

“Sempre tive contato com a música muito por causa da minha família. Cantava em igreja e já participei de vários corais. Sempre tive esse sonho de fazer aulas de canto, o que aconteceu em 2016 com a Cristina. Já no ano seguinte entrei na faculdade de Música”.

Agora, espera ansiosamente pelos vencedores do prêmio, já no próximo dia 29. Será que vem mais desenvolvimento artístico por aí? Lado B está torcida.

Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais via Facebook e Instagram, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Elouise faz dueto com outra aluna da professora Cristina Passos (Foto: Arquivo Pessoal)
Elouise faz dueto com outra aluna da professora Cristina Passos (Foto: Arquivo Pessoal)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário