A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 15 de Setembro de 2019

30/07/2019 07:51

Djavan ainda quer quitar “dívida” com MS por não conhecer o Pantanal

Cantor falou ao Lado B sobre os encantos pela natureza sul-mato-grossense, o novo disco e o que espera do show no fim de semana

Thailla Torres
Vesúvio é canção que dá nome ao novo disco e turnê do cantor. (Foto: Reprodução Vevo). Vesúvio é canção que dá nome ao novo disco e turnê do cantor. (Foto: Reprodução Vevo).

Falta pouco para o show de Djavan em Campo Grande, no próximo sábado, dia 3 de agosto. Com lembranças da última apresentação por aqui, em 2016, o cantor diz que não esqueceu a plateia ardorosa, capaz de cantar junto qualquer música. Em entrevista ao Lado B ele falou do novo trabalho e a “dívida” que tem com Mato Grosso do Sul por não conhecer pessoalmente o Pantanal.

“Eu tenho lembrança do último espetáculo, da receptividade. Mato Grosso do Sul é uma região do Brasil que guarda um mistério, e que eu adoro, me sinto no núcleo do público”, disse o cantor sobre o último show na Capital.

Com memórias das belezas sul-mato-grossenses apenas dos livros e filmes, Djavan diz que admira, e sonha conhecer o Pantanal. “Nunca estive no Pantanal. Eu sempre vou correndo ao Mato Grosso do Sul, é um dívida que eu tenho, mas ainda quero conhecer”, diz.

Com 70 anos de idade e mais de 40 de carreira, Djavan sobe ao palco neste ano com a turnê “Vesúvio”, trabalho em que o cantor mistura estilo pop com MPB, e as músicas falam, de maneira poética, sobre natureza, amor e até política.

“Foi feito visando à diversificação musical como sempre, e os temas são os quais estamos sempre envolvidos, tudo isso eu coloco no disco de maneira poética, para que seja uma mensagem simples e fluída. Quando eu revelei um lado mais pop, foi tratar com fluidez todos esses temas”, explica.

Djavan define o novo trabalho como singular por ter feito parte das músicas e da direção. “Como é um disco em que faço tudo, é como se ele fosse uma música só. O meu envolvimento com todas as fases dele é muito importante”.

Com a turnê rodando o país desde o início do ano, o cantor sente que o público contribui para seu entusiasmo no palco, aos 70 anos. “O próprio ofício me dá essa energia de viver, através do retorno do público e a participação bem efetiva deles na minha carreira, além de gostar da vida, da natureza e do palco”.

Com apresentação de 2 horas, o músico promete cantar seis músicas do novo disco e sucessos como “Se”, “Flor do Medo”, “Eu te devoro” e “Samurai”.

Djavan apresenta uma nova banda composta por velhos companheiros como o guitarrista João Castilho e os pianistas Paulo Calasans e Renato Fonseca, e dois músicos novos, o baixista Arthur de Palla e o baterista Felipe Alves. É o próprio compositor quem assina a direção do espetáculo, que tem cenário de Suzane.

O valor do 2º lote da Área Vip (a partir do dia 27/07) é de R$ 200,00 e o terceiro lote custará R$ 300,00. Há também mesas para 8 pessoas custam R$ 3,6 mil (setor A), R$ 3,2 mil (setor B) e R$ 2,8 mil (setor C). Mesas compartilhadas com open bar e openfood custam R$ 450,00 (setor A), R$ 400,00 (setor B) e R$ 350,00 (setor C).

Os ingressos estão à venda no Bahamas Suíte Hotel, localizado na Rua José Antônio, 1117, Centro.



por mim a divida esta perdoada, nem precisa vir.
 
Jose Antonio Leal Batista em 30/07/2019 07:58:27
imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.