A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 21 de Setembro de 2019

07/04/2019 08:00

Por amor a Nino e Mimi, casal precisa de R$ 53 mil para levá-los à Nova Zelândia

Natália e Will passaram uma temporada em Campo Grande para estudar aviação e agora tentam levar o casal de gatinhos adotados

Danielle Valentim
Nino e Mimi posando para foto em Campo Grande. (Foto: Reprodução/Instagram)Nino e Mimi posando para foto em Campo Grande. (Foto: Reprodução/Instagram)

Natália de Moraes e Will de Moraes vivem um dilema na busca por recursos para conseguir levar Nino e Mimi para Nova Zelândia. Os gatinhos foram adotados durante uma temporada do casal em Campo Grande, para estudar aviação. O problema é que país pertencente à Oceania não aceita o transporte direto de animais do Brasil e a quarentena dos bichanos no Chile e depois deslocamento ao destino final soma um total de R$ 53 mil.

Sem recursos suficientes para levá-los, Natália e Will decidiram montar um perfil do gatinhos no Instagram e organizar uma vaquinha virtual. Natália que é de São Paulo e o marido de Campo Grande já moravam na Nova Zelândia e vieram à Capital somente para estudar.

“Quando viemos para o Brasil eu e meu esposo tivemos que ir para a casa dos avós dele, porque não conhecíamos nada e nunca tínhamos morado em Campo Grande. Terminamos os estudos e vimos que o custo de vida era muito difícil e começamos a pensar em voltar para Nova Zelândia”, conta.

Ela explica que durante a estadia em Campo Grande um casal de gatos foi adotado e no planejamento de retorno à Nova Zelândia orçaram o transporte dos animais. No entanto, a Nova Zelândia não aceita animais chegados diretamente do Brasil, por causa da doença da raiva que não é controlada, e a única forma do transporte é pagando uma quarentena em outro país aceitável.

O orçamento mais barato encontrado pelo casal foi o da empresa Carga Viva Export que cobra R$ 53 mil. O que deixa o transporte caro é a burocracia. O casal de animais seria levado ao Chile onde permanecem por 180 dias. Exames são realizados e vacina da raiva é aplicada. A viagem só continua após a documentação ser enviada e aprovada pela Nova Zelândia. Chegando no destino final, os gatos passam mais 10 dias isolados antes de serem entregues aos donos.

“Entrei em contato com várias transportadoras de animais e a mais em conta foi a Carga Viva Export. Ele sai de Campo Grande a Guarulhos. Eles vão até o Chile para uma temporada de 180 dias e depois a Nova Zelândia. Antes de iniciar a viagem, os animais passam por consulta veterinária. O transporte de Campo Grande/Guarulhos/Chile fica R$ 7 mil. Já no Chile a estadia de 6 meses é cobrada e fica em torno de R$ 6 mil dólares americanos, sendo 500 doláres por mês cada um. Isso só a estadia, mais os exames totaliza quase 12 mil dólares. A soma de tudo chega a R$ 53 mil”, explica.

Neste momento, o casal está em São Paulo na casa da família de Natália e os gatinhos com um casal de amigos em Campo Grande. “Nossos amigos nos enviam fotos e eles estão bem tristes, queremos muito leva-los. É de partir o coração”, finaliza Natália.

Conheça os gatinhos no perfil @ninoemimi no Instagram. Os interessados em ajudar neste transporte podem acessar o link da vaquinha virtual.

Curta o Lado B, no Facebook e Instagram.

imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.