ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUARTA  28    CAMPO GRANDE 

Comportamento

Aniversariante, Rhôda acende fogueira pelo amigo que covid levou

Aposentada faz aniversário no Dia de São João, mas hoje fogueira tem significado ainda mais especial.

Por Thailla Torres | 24/06/2021 08:27
Última festa da família foi realizada em 2019, em chácara de Campo Grande. (Foto: Arquivo Pessoal)
Última festa da família foi realizada em 2019, em chácara de Campo Grande. (Foto: Arquivo Pessoal)

“Quem nasce em Dia de São João não pode ficar sem acender uma fogueira”. As palavras são da aposentada Rhôda Nantes, de 59 anos, que hoje faz aniversário. Nascida no dia do santo, a data sempre foi celebrada junto a festas juninas. Com a pandemia, o jeito foi deixar a festança de lado e acender uma fogueira em casa, pela vida e pela saudade de quem está ausente numa data tão especial.

Rhôda diz que há dois meses perdeu um grande amigo, seu compadre Carlos. Ele se despediu da vida após complicações da covid deixando mais que saudade.

“Carlos era um dos mais animados no meu São João. Ele levava um cachimbo e lá ficava se divertindo com sua esposa, que é minha grande amiga e comadre, além de dar muita risada com os amigos e a família. Todo São João a presença dele era indispensável”, conta a aposentada.

Esse era Carlos, que adorava curtir o São João com a esposa e a família.
Esse era Carlos, que adorava curtir o São João com a esposa e a família.

A última festa com ele foi celebrada em 2019, numa chácara em Campo Grande. “Foi um dos momentos mais especiais. Fizemos uma festa animada, com muita comida típica, danças e a tradicional fogueira”.

Quando a festa se encerrou naquele ano, Rhôda e os amigos prometeram uma festa ainda maior em 2020, mas a pandemia surrou todos os planos. “Acreditávamos que em 2021 estaríamos juntos e tudo seria diferente, mas não foi bem assim”.

Carlos partiu precocemente deixando esposa, família e uma enorme saudade no coração da amiga. “Talvez nosso São João nunca será o mesmo sem a alegria, mas ele vai ter significado especial”.

Isso porque Rhôda, como mencionou no início da reportagem, vai acender uma fogueira para o santo. “Mas a fogueira também será para Carlos, para que São João esteja com ele, meu grande compadre, lá no céu”, diz a amiga.

Apesar da saudade, Rhôda diz que nenhuma tristeza será capaz de apagar a fogueira de São João. “Sempre fui apaixonada por festa junina. Nasci pouco depois da meia noite, já no dia 24, por isso, o santo se tornou importante na minha vida. E em todo aniversário, ter festa junina como tema é a maior alegria”, finaliza.

Rodhâ (em pé - à direita) ao lado de Carlos e sua esposa Celina.
Rodhâ (em pé - à direita) ao lado de Carlos e sua esposa Celina.

Curta o Lado B no Facebook. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário