ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SÁBADO  19    CAMPO GRANDE 16º

Comportamento

Antes de partir, Frontino ganhou o título de idoso mais bonitão

Orgulho da família, apesar da saudade, Frontino soube deixar boas lembranças, poesias e alegrias à família

Por Thailla Torres | 11/05/2021 07:59
Fiorentino danças em suas bodas de ouro com a esposa. (Foto: Arquivo Pessoal)
Fiorentino danças em suas bodas de ouro com a esposa. (Foto: Arquivo Pessoal)

Recentemente o sorriso e a alegria de seu Frontino Lopes Filho veio à tona em grupo de família no WhatsApp, que decidiu resgatar um pedaço importante da vida do avô e lembrá-la com carinho na série “O que ficou de quem partiu” do Lado B.

Assim uma de suas noras, a professora  Katia Kintschner, de 59 anos, conta sua história, de um homem em que o orgulho que ele tinha da família unida foi essencial para mantê-la assim até mesmo depois de sua partida em 2014.

Sorridente, alegre e poeta. Frontino conquistou não só os familiares como muito amigos pela vida, e a simpatia sem medida lhe rendeu até o mais belo idoso de Campo Grande em 2007 e foi capa da carteirinha de vacinação dos postos de saúde da capital.

“E muito orgulhoso disso foi a Três Lagoas disputar o mais belo idoso do Estado. Ficou em terceiro lugar, mas não achou justo, realmente era sem dúvida o mais charmoso”, conta a nora.

Frontino e o amor de sua vida, Maria de Lourdes Cardoso Lopes. (Foto: Arquivo Pessoal)
Frontino e o amor de sua vida, Maria de Lourdes Cardoso Lopes. (Foto: Arquivo Pessoal)
Quando ganhou o título de Mais Belo Idoso de Campo Grande. (Foto: Arquivo Pessoal)
Quando ganhou o título de Mais Belo Idoso de Campo Grande. (Foto: Arquivo Pessoal)

Frontino ele nasceu em 25 de abril de 1936 e faleceu em 03 de setembro de 2014, esse ano ele estaria completando 85 anos. Foi daí que veio o interesse da família em homenageá-lo.

Seus pais tiveram 9 filhos, e ele seguiu esse feito, com sua esposa Maria de Lourdes Cardoso Lopes, também tiveram 9 filhos.  Com a mesma quantidade 3 mulheres e 6 homens.

Era um Domingo de Páscoa, quando ao voltarem da casa de sua filha, um motorista bêbado bateu de frente no carro em que estavam seus pais e assim seu Frontino perdeu seu pai e sua mãe no mesmo dia.

Apesar da tristeza, sempre foi alguém que buscou seguir em frente. Já com os nove Filhos, ele foi fazer faculdade de Direito. Tinha o poder da oratória, assim como de fazer poesias e dançar. Os filhos foram casando e todas as noras eram “sua nora preferida”.

“Quando estava sozinho comigo dizia você é minha nora preferida e assim que tinha oportunidade, dizia a mesma coisa para as outras noras! Ele gostava de ver sempre sua família unida. E tinha muito orgulho disso”.

Os netos foram chegando, ao todo 18. Era mestre em contar “causos”, gostava de dançar com as netas nas festas. Assim ele e a esposa completaram Bodas de ouro no maior estilo.

Faleceu sem conhecer nenhum bisneto. “Mas com certeza, os abençoa de onde ele estiver”, acredita Kátia.

Na companhia dos netos e filhos.
Na companhia dos netos e filhos.

Curta o Lado B no Facebook. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário