A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 26 de Setembro de 2018

26/03/2018 07:56

Aos 72 anos, Tiana realiza sonho de cursar Moda, ganha concurso e faz desfile

Ela adiou os planos de uma vida, mas diz que hoje está vivendo a melhor fase de sua vida

Thaís Pimenta
Guerreira, Tiana teve que abrir mão de seu sonho e adiou a vontade de trabalhar apenas com costura por conta de sua família. (Foto: Roberto Higa)Guerreira, Tiana teve que abrir mão de seu sonho e adiou a vontade de trabalhar apenas com costura por conta de sua família. (Foto: Roberto Higa)

As mãos de Tiana Souza sempre estiveram envoltas em tecidos, linhas e agulhas. A mãe e avó, de 72 anos, já trabalhou com tudo nessa vida, mas gostava mesmo era de costurar. Tinha o hábito como hobby e fonte de renda extra. Porém, depois de aposentar-se, e de tomar coragem, ela decidiu que era hora de focar na costura e entrou o curso de Moda aos 71 anos.

De lá pra cá, Sebastiana sofreu muita coisa, porque ela fala sem conseguir segurar as lágrimas. ''Eu já sofri muito nessa vida, já dei murro em ponta de faca, e agora isso tudo parece um sonho'', diz.

Dentre 300 alunos, a senhora levou o primeiro lugar no projeto da faculdade com um vestido no estilo rococó para uma bonceca Barbie. Isso lhe deu o direito de participar do primeiro reality show promovido pela instituição de ensino no Paraná, o Fashion Reality, que incluía acadêmicos de 13 Estados. Por uma semana, de 23 a 28 de julho, foi filmada 24 horas por dia. ''Era igual ao BBB. Foi uma coisa de louco. Mas a gente estava tão envolvido no trabalho que nem percebia''.

Ela mostra um dos vestidos de festa que criou. (Foto: Roberto Higa)Ela mostra um dos vestidos de festa que criou. (Foto: Roberto Higa)

Tiana teve sua única filha muito jovem e a criou sozinha.  "O pai nunca deu um chinelo pra ela'', comenta. A filha está hoje com mais de 40 anos e também engravidou cedo, aos 18 anos. A neta nasceu e a dedicação novamente interrompeu os planos da avó. ''Isso me obrigou a ajudar a criar minha neta também. Então eu trabalhava em dobro pra manter nós três'', diz.

Sebastiana aprendeu sozinha a costurar aos 15 anos. Mas os empregos mesmo vieram como contadora em Campo Grande e como auxiliar administrativa em empresas de comunicação de Brasília.

A experiência até como revisora de textos abriu outras portas para Tiana que chegou a editar 53 volumes das obras de Assis  Chateaubriand. ''Eram livros imensos de 800 páginas. Tinha que ler o português arcaico do jornalista para trazer para o atual português. Um trabalho muito minucioso e cansativo''.

Finalmente, aos 60 anos, a costureira e revisora se aposentou e pode se dedicar à sua paixão: a moda. De volta a Campo Grande, se estabeleceu em uma casinha simples, se organizou, e passou a trabalhar só como costureira, fazendo trabalhos de reparo, criação de peças informais e de gala, e até mesmo criando modelos de cosplay. ''Até hoje não teve um modelo que eu não consegui fazer. O segredo da costura está na modelagem e no acabamento''.

Todo o trabalho de Tiana é feito em sua casa. (Foto: Roberto Higa)Todo o trabalho de Tiana é feito em sua casa. (Foto: Roberto Higa)

''Eu tinha pra mim que quando me aposentasse ia trabalhar com isso. Foi o que eu gostei de fazer minha vida toda, ler sobre isso, estudar. Antes de entrar no curso, fiz técnico em Estilismo e Criação de Moda'', diz ela.

Orgulhosa, comenta que a filha já se formou em uma faculdade e está cursando agora, como a mãe, o curso a distância de Engenharia Civil. A neta, por outro lado, está terminando o curso de Medicina no Rio de Janeiro. Já o neto entrou para a Marinha Brasileira. ''Agora é a hora de eu cuidar de mim''.

Quando tudo parecia seguir bem, o primeiro desfile teve de ser adiado por conta da descoberta de um nódulo na tireóide. ''Era pra ser agora em maio, mas como talvez precise de cuidados, vou adiar para junho, pra fazer tudo com calma'', pontua.

Alguns croquis já estão prontos e clientes já foram convidadas para desfilar. ''Até agora tenho 11 manequins mas até lá devo chegar aos 15'', finaliza.

O local do desfile já foi definido por parceria com o Centro Vovó Ziza, em um salão com capacidade para 300 pessoas. A estilista ainda procura parcerias de músicos para apresentação no dia da festa.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram.

O projeto da boneca a levou ao Reality Fashion da instituição de ensino. ''Estou vivendo um sonho'', disse. (Foto: Roberto Higa)O projeto da boneca a levou ao Reality Fashion da instituição de ensino. ''Estou vivendo um sonho'', disse. (Foto: Roberto Higa)


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.