ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, SEXTA  04    CAMPO GRANDE 26º

Comportamento

Após morar na rua, aluno chora em estacionamento com diploma na mão

Ele morou na rua por 12 anos, mas decidiu recomeçar do zero ao notar que a educação é a chave do sucesso e agora sonha ser médico

Por Alana Portela | 13/12/2019 14:35
Fernando da Costa Silva ergueu o certificado para o céu e agradeceu a Deus e a ele mesmo por não ter desistido da vida. (Foto: Reprodução/ vídeo)
Fernando da Costa Silva ergueu o certificado para o céu e agradeceu a Deus e a ele mesmo por não ter desistido da vida. (Foto: Reprodução/ vídeo)

Aos 31 anos, Fernando da Costa Silva comemora a conquista de ser aprovado no Encceja (Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos), em Campo Grande. Ele fez a prova em junho deste ano e aguardou o resultado ansioso para saber se tinha sido aprovado. Após pegar o certificado, foi até estacionamento onde ergueu as mãos para o céu e se emocionou.

“Chorei igual criança e mostrei meu certificado para Deus. Cheguei no Instituto Federal de Mato Grosso do Sul muito ansioso para saber o resultado, é meu futuro. Para outros o diploma pode ser banal, mas acredito que a educação é a chave do sucesso e estudei muito para chegar até aqui”, conta.

O momento da emoção foi filmado por uma servidora do instituto que enviou o vídeo para o Lado B. A gravação aconteceu ontem à tarde, quando Fernando achou que estava sozinho no estacionamento e até se ajoelhou no chão agradecendo a Deus e ele mesmo por não ter desistido da vida.

“Minha vida foi escura, difícil. Com 17 anos parei de estudar e saí da casa da minha mãe para morar com os amigos. Fiquei apenas uma semana e fui parar na rua, fiz amizades erradas, me envolvi com drogas e quando vi se passaram 12 anos naquelas condições. Contudo, tive força de vontade e larguei mão daquilo e fui buscar ajuda”, lembra.

Sem direção e sem saber a quem procurar, Fernando foi morar um quartinho perto da Santa Casa e fez novas amizades que o ajudaram a recomeçar. “Ainda tem gente boa nesse mundo. Soube de uma clínica de reabilitação de um pastor e falei com ele. Só me pediu uma coisa, que prometesse que iria mudar”.

Na época o estudante não pensou duas vezes e prometeu que nunca mais voltaria para as drogas e teria um futuro melhor. “Fui abraçado por ele, que me levou para a clínica de reabilitação por dois anos e meio. Lá virei até monitor para ajudar outros que passavam pelo mesmo problema”.

Fernando da Costa Silva fez uma selfie atrás da moto. (Foto: Arquivo pessoal)
Fernando da Costa Silva fez uma selfie atrás da moto. (Foto: Arquivo pessoal)

Depois desse tempo, Fernando decidiu que era hora de voltar para Campo Grande e recomeçar a vida com as próprias pernas. “Foi aí que retomei o estudo. Em 2017 fiz o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), mas fui muito mal e tive uma base do que precisava estudar”, conta.

Ele voltou a trabalhar, conheceu um amor que agora o apoia em tudo e resolveu se casar. Nesse tempo, entrou no curso de Técnico de Enfermagem que vai concluir daqui um ano e meio e continuou estudando para passar na prova do Encceja e assim concluir o ensino médio e garantir a carteirinha do Coren (Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso do Sul).

Foram muitas noites de estudos e madrugadas em claro que passou no banheiro, sim, ele estudava no banheiro para poder se concentrar, focar na matéria e aprender tudo que precisava. Em junho deste ano fez a prova e o resultado saiu nesta semana. Agora, ele quer concluir o curso para depois conseguir bolsa para estudar enfermagem até um dia virar médico.

“A educação me salvou e agora ninguém mais me segura. Quero ter um futuro melhor para ajudar outras pessoas. Vou conseguir e acredito que a nossa próxima entrevista vai ser quando me tornar médico”, destaca o estudante confiante e cheio de planos.

Sandra Araújo de Figueiredo é a servidora do instituto que filmou a reação do estudante. Ela é responsável pela entrega dos certificados do exame e comenta que achou diferente a reação de Fernando quando recebeu o documento. “Geralmente as pessoas não leem, só pegam e vão embora. Já ele ficou, leu tudo com os olhos cheios de lágrimas”.

Após Fernando sair da sala, continuou observando a reação dele e foi até o estacionamento, quando o viu ajoelhado no chão chorando. “Voltei e peguei meu celular para filmar. Peguei quando já estava em pé, do lado da moto”, diz.

Agora após o resultado, só nos resta torcer para que Fernando realize tudo que sonha. Fica o exemplo de uma pessoa que decidiu recomeçar do zero e apostou nos estudos para mudar de vida.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram.

Nos siga no Google Notícias