ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUINTA  17    CAMPO GRANDE 22º

Comportamento

Após perder cabelo, Day gastou R$ 8 mil para ter “maior mega da cidade”

Apesar das críticas, Dayane diz que faria tudo de novo só para acabar com a tortura de se olhar no espelho

Por Thailla Torres | 14/05/2021 08:25
Dayane passou sete horas sentada para realizar um sonho. (Foto: Kísie Ainoã)
Dayane passou sete horas sentada para realizar um sonho. (Foto: Kísie Ainoã)

Para alguns é “uma loucura”, mas para a psicóloga Dayane Cristina Simão Santos Oliveira, de 25 anos, “é um sonho realizado”, afirma. Após anos insatisfeita com o próprio cabelo depois de perder maior parte dele por causa da tintura, ela resolveu dar um novo passo e ter um cabelão que chama a atenção de longe.

O desafio levado até o salão das cabeleireiras Anne Souza e Keila Costa foi: “Quero ter o maior mega da cidade, de 1 metro, o que acha?”. As especialistas na técnica logo aceitaram o desafio e correram atrás de fornecedores para conseguir o cabelão que Dayane sonhava.

A loucura nessa história é o preço: Dayane desembolsou R$ 8 mil para a compra de 400 gramas de cabelo que chega a 1 metro de comprimento. “Muita gente me questiona sobre gastar tudo isso. Alguns falam em coragem. Mas quando eu olhei no espelho não me arrependi”, diz.

Cabeleireiras Anne e Keila passaram 7 horas colocando o mega hair.
Cabeleireiras Anne e Keila passaram 7 horas colocando o mega hair.

Ela conta que usa mega hair há dois anos e começou com um cabelo de 60 centímetros. No primeiro momento, tudo parecia diferente com o peso do cabelo, mas depois se acostumou. Até que nos últimos meses sentiu vontade de ter um cabelo maior. “Queria acabar com aquela tortura de me olhar no espelho e não me sentir feliz com o cabelo”.

Dayane diz que enfrentou um processo difícil após um corte químico, que é uma desestruturação capilar que acontece depois que o cabelo é extremamente agredido por procedimentos químicos. Isso aconteceu quando ela foi descolorir os fios em um salão de beleza. “Eu tinha meu cabelo na cintura e fiquei com ele acima do ombro. Foi muito doloroso”.

Para ela, o cabelo faz toda a diferença no dia a dia. “É como se fosse a minha porta de entrada. Me sinto pelada sem o meu mega hair”.

As idas ao salão de beleza quase todo mês rendeu uma amizade com as cabeleireiras, por isso, ela ousou no pedido.

Esse é o antes do cabelo de Dayane, curto e sem vida.
Esse é o antes do cabelo de Dayane, curto e sem vida.
Dayane deseja que o cabelo "de metro" vire tendência. (Foto: Kísie Ainoã)
Dayane deseja que o cabelo "de metro" vire tendência. (Foto: Kísie Ainoã)

Com cabelo novo, ela diz que o ritmo de cuidados aumenta. “Não é só colocar o cabelo e deixar. É preciso cuidado, hidratação, manutenção. O indicado é de três em três meses, mas eu vou no salão todo mês”.

Sobre o investimento, que custou a entrada de um carro, Dayane não se arrepende. “Eu acho que tudo vale a pena por um sonho. Se é um dinheiro que não vai te fazer falta ou atrapalhar nas economias, tem que gastar com o que você quiser sim”.

Já para a cabeleireira Anne o desafio rendeu comentários nas redes sociais e já tem gente querendo entrar na onda do cabelo “de metro”. “Foi bem desafiador e difícil encontrar esse cabelo. Além do tamanho, tinha que ser um cabelo certo para clarear. Ontem felizmente conseguimos concretizar esse sonho”, afirma.

Curta o Lado B no Facebook. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário