A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 26 de Maio de 2019

09/04/2019 08:00

Após ter ensaio negado por 3 fotógrafos, Gustavo brincou de ser príncipe

Com aviãozinho e traje de príncipe feito pela família, Gustavo realizou sonho de ensaio fotográfico temático.

Thailla Torres
É fofo ver Gustavo em frente às câmeras com avião feito pela família. (Foto: Alessandro Riquelme)É fofo ver Gustavo em frente às câmeras com avião feito pela família. (Foto: Alessandro Riquelme)

Há meses a decepção para Gustavo, de apenas 10 anos, era a mesma. Depois de ganhar três vale-ensaios fotográficos, ele não conseguia posar para as sessões porque os profissionais desmarcavam. As desculpas viam seguidas da informação de que é uma criança com paralisia cerebral. Foi quando a família decidiu realizar este sonho sozinha e o resultado trouxe lindas recordações.

É fofo ver Gustavo em frente às câmeras. Inspirador também pela simplicidade da ideia e o sentimento claro nos olhos da família. Com tema do Pequeno Príncipe, o garotinho se divertiu com as cores, as fantasias, o sorriso do irmão e, principalmente, sem deixar de lado uma de suas referências, a cadeira de rodas.

 

Gustavo ao lado do irmão em ensaio. (foto: Alessandro Riquelme)Gustavo ao lado do irmão em ensaio. (foto: Alessandro Riquelme)

O ensaio surgiu depois de um desabafo da Cleyla Borges nas redes sociais ao ver a decepção do filho toda vez que os ensaios eram desmarcados. “Quem é mãe sente e sabe quando alguém se posiciona diferente em relação ao seu filho. Quando ganhamos os ensaios, ao marcar eu sempre falei que ele é uma criança com uma paralisia cerebral. Do outro lado da linha vinham as desculpas”.

Os fotógrafos desmarcavam sob a justificativa de que não haviam horários e, em outros momentos, chegaram a dizer que o cupom não tinha mais validade. “Eu senti que eles desistiam. Talvez por preconceito ou por achar que o ensaio de uma fotografia de uma criança com paralisia cerebral não seja comercial. Não sei realmente os motivos, mas toda vez que isso acontecia, Gustavo se decepcionava”, desabafa.

Ao saber da decepção da família, Rose Borges, diretora de arte, decidiu produzir o ensaio como Gustavo merecia. “Sendo ele mesmo. Porque em outros ensaios que ele fez, fotógrafo tirava foto dele na cadeira de rodas e, na edição, o colocava em um balanço. Mas ele não fica em um balanço, ele fica na cadeira de rodas e é assim que ele precisava ser fotografado”.

Com  a mãe Cleyla. (foto: Alessandro Riquelme)Com a mãe Cleyla. (foto: Alessandro Riquelme)
O sorriso de quem se sentiu realizado. (foto: Alessandro Riquelme)O sorriso de quem se sentiu realizado. (foto: Alessandro Riquelme)
Presente de aniversário para o menino que amanhã completa 11 anos. (foto: Alessandro Riquelme)Presente de aniversário para o menino que amanhã completa 11 anos. (foto: Alessandro Riquelme)

Sem experiência com a fotografia, Rose foi pesquisar um pouco sobre os ensaios e teve a oportunidade de ficar ainda mais perto de Gustavo, que não perdeu o sorriso e animação a espera do grande ensaio. Como tema, ela e a mãe, também apaixonadas por leitura, escolheram o Pequeno Príncipe.

De coroa, roupas de príncipe e dentro de um aviãozinho, feito com moldes de papelão, Gustavo então foi fotografo no Parque das Nações Indígenas. “Foi um dia lindo e muito feliz para ele. Gustavo tem limitações motoras, mas é uma criança que sente e pensa como qualquer outra, carrega a vontade de ser criança e era exatamente isso que eu queria, ver meus filhos sendo crianças”, diz a mãe.

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.

Com roupas feitas pela família, Gustavo viveu como príncipe em ensaio. (foto: Alessandro Riquelme)Com roupas feitas pela família, Gustavo viveu como príncipe em ensaio. (foto: Alessandro Riquelme)


Muitas pessoas não sabem o que é isso. Isso se chama amor. Parabéns a todos
 
Alex André de Souza em 09/04/2019 22:42:30
imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.