ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, TERÇA  25    CAMPO GRANDE 22º

Comportamento

Associações de moradores fecham rua na Capital para livrar as mães do fogão

Pelo menos nos bairros Colibri I, Jardim Monumento e Alves Pereira, hoje quem trabalha são os filhos e os pais

Por Ângela Kempfer e Clara Farias | 12/05/2024 09:44
Mesa de café da manhã coletivo, recheada de salgadinhos e refrigerantes. (Foto: Henrique Kawaminami)
Mesa de café da manhã coletivo, recheada de salgadinhos e refrigerantes. (Foto: Henrique Kawaminami)

Trecho foi interditado neste domingo (12) na Rua Osvaldo Aranha, entre a Mainá e a Rua Paoco. No local, a festa foi montada para elas. A regra é deixar a mãe longe do fogão, para se divertir.

Na periferia de Campo Grande, as associações de moradores dos bairros Colibri I, Jardim Monumento e Alves Pereira, se uniram para homenagear a mulherada que dia e noite se dedica a cuidar dos outros.

Uma mesa enorme foi montada, com muito salgadinho, doces e refrigerantes. E elas só precisam chegar e sentar, porque até quem serve são os homens.

Os três bairros são bem próximos e com os anos acabaram conseguindo juntar forças para pedir melhorias para a região. A experiência deu certo e agora eles também comemoram datas especiais juntos.

Débora com a filha de 3 anos, na festa do bairro neste domingo. (Foto: Henrique Kawaminami)
Débora com a filha de 3 anos, na festa do bairro neste domingo. (Foto: Henrique Kawaminami)

"Essa união é bacana para que consigamos trazer melhorias para os bairros. Temos o apoio de pequenos comerciantes, que cada um ajudou de uma forma, e assim conseguimos também ajudar eles né".

“É o primeiro ano que resolvemos unir as três  associações para fazer um evento bacana. Todo ano nós fazemos alguma coisa, só que de forma separada, esse ano foi especial porque conseguimos juntar", explica o enfermeiro, Fábio Proença, 47, presidente da Associação de Moradores do Colibri I.

A ideia foi montar um grande café da manhã para as mães e como geralmente as crianças não saem da cola, o convite foi ampliado. "Trouxemos pula pula, algodão doce, pipoca, e um escorregador inflável. Ai, enquanto a mãe aproveita o cafezinho, as crianças se divertem”, diz Fábio.

Nair (à direitra) e Solange (esquerda), aproveitando o café da manhã. 
Nair (à direitra) e Solange (esquerda), aproveitando o café da manhã.

Auxiliar de cozinha, Débora Adelima Flores não para durante a semana. Aos 37, o Dia das Mães é um dos poucos de folga das tarefas domésticas, desta fez, com festinha especial no bairro. “Resolvi aproveitar. Trouxe minha filha Sara, de 3 anos, pra ela se divertir nos brinquedos. Vou participar porque trabalho a semana inteira e hoje posso descansar”.

Aposentada, Nair Silva, também foi aproveitar ao lado da amiga e vizinha Solange. "Aproveitei para vir aqui, porque nem vou ficar em casa. É dia de descanso. Depois de tomar o café aqui, vou almoçar fora, na casa do meu irmão, junto com a minha filha e meus sobrinhos", comenta.

A amiga Solange também garante que hoje não chega perto da cozinha. Aos 60 anos, ela é decidida. "Se ele não quiser fazer comida, ele que compre. hoje é dia de descanso, quero passar longe das preocupações e das panelas", diz a mãe de dois filhos".


Nos siga no Google Notícias