A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 20 de Fevereiro de 2019

18/01/2019 08:39

Banheiro é segundo motivo de briga na empresa, que ganha até cadeado do chefe

A discussão até parece boba, mas fala muito sobre respeito e consideração com o outro

Thailla Torres
Depois de muita briga, o jeito foi tentar impedir funcionário de usar banheiro com cadeado. (Foto: Kísie Ainoã)Depois de muita briga, o jeito foi tentar impedir funcionário de usar banheiro com cadeado. (Foto: Kísie Ainoã)

Não tem jeito, é só bater aquele aperto na hora do expediente que uma simples ida ao banheiro é motivo de ira para alguns. Falar sobre encontrar o assento todo respingado ou a privada com restos "mortais" boiando é uma discussão que parece boba, mas depois de afanar a comida do coleguinha, o mal uso do banheiro é o segundo motivo de briga dentro de uma empresa.

Pode parecer mentira, mas é real e esteve no Campo Grande News. A "solução" de trancar um banheiro com cadeado para não dar chance aos mijões péssimos de mira surgiu inesperadamente. Óbvio que ele não durou muito tempo, o problema é bem frequente nos outros banheiros e só quem vive a correria de uma redação sabe a dor que é segurar o xixi até encontrar outro banheiro livre pela empresa.

Nas repartições públicas o que não falta é checklist para um bom comportamento dentro do banheiro. Na Governadoria, no Parque dos Poderes, o banheiro feminino traz até recadinho "bem elaborado" para que a mulherada colabore e se torne até uma pessoa melhor. "Prezada; Apesar de não lhe trazer nenhum benefício imediato, a simples atitude de trocar o rolo do papel higiênico quando acaba não tomará mais que 30 segundos do seu tempo, pode tornar você uma pessoa melhor, além de mostrar gentileza com a próxima usuária", diz o recado.

Check list e recadinho no banheiro feminino da Governadoria. (Foto: Aline dos Santos)Check list e recadinho no banheiro feminino da Governadoria. (Foto: Aline dos Santos)
Pedro é gerente e encontrou solução ao abrir espaço para o assunto nas Reuniões do Bom Dia da empresa. (Foto: Kísie Ainoã)Pedro é gerente e encontrou solução ao abrir espaço para o assunto nas "Reuniões do Bom Dia" da empresa. (Foto: Kísie Ainoã)

No local de trabalho do gerente Pedro Magalhães, na Avenida Afonso Pena, o banheiro é motivo de reclamação todos os dias. Com cerca de 40 funcionários, logo cedo todos pontuam detalhes que incomodam no uso do ambiente. "Reclamam de vaso respingado ou entupido porque alguém jogou absorvente dentro do vaso. Tem também aqueles que insistem em jogar papel no chão ou não dar descarga", conta Pedro, que há 17 anos trabalha no Planeta.

O jeito foi abrir espaço para uma conversa em grupo. "Todos os dias temos a nossa reunião do bom dia para discutir interesses da empresa com nossos funcionários. Então damos abertura para cada um falar o que incomoda aqui dentro e sempre tem alguém que fala do banheiro".

Depois de anos ouvindo reclamações, Pedro acredita que esporro não é solução. "O melhor é o diálogo, a conversa em grupo é bacana porque ali mesmo a pessoa se dá conta do recado".

Em uma empresa de calçados, na Rua 14 de Julho, o gerente Rafael Alexandre apelou para as plaquinhas. "A pessoa entra e já recebe o aviso. Na maioria das vezes o pessoal respeita", diz o gerente da Passaletii.

A loja tem apenas um banheiro para 12 funcionários e, apesar de uma copeira fazer uma limpeza diária no ambiente, Rafael bate firme na tecla da colaboração. "Deixar o banheiro limpo ajuda no trabalho da nossa copeira. Deixa o serviço menos pesado. Ninguém merece ficar aguentando o mal cheiro que o outro deixa".

O desconforto também rola em escritórios compartilhados, mas diferente do cadeado ou das plaquinhas repetitivas, os recados surgem de vez em quando em um grupo do WhatsApp. "Aqui o espaço é de todo mundo, não rola 100%, mas a própria galera manda recado no grupo e a gente lembra de todos os cuidados com jeitinho. Na prática temos ido bem, mas sem fórmula mágica", conta o publicitário Josué Sanches, dono do Conectivo Coworking. 

Na visão de Josué isso só acontece por uma falta de educação básica sobre higiene. "Isso prova que temos uma cultura ainda dando primeiros passos. Isso também diz muito sobre falta de consideração e amor com outro, com quem vai usar, com quem vai limpar. Me pergunto se na casa dessas pessoas elas fazem a mesma coisa", diz.

Campanha "Senta" - Além de todos os cuidados como jogar papel no lixo, dar descarga e manter o local limpo, para quem não tem muita esperança em ver o colega acertar a mira e parar de urinar no assento, a solução pode estar no costume de sentar. Meninas desde a infância aprendem a sentar no vaso. O costume de fazer xixi em pé é ensinado aos meninos.

Mas em países da Europa, por exemplo, a regra é sentar-se e isso é ensinado às crianças em casa, para evitar respingos e gotas de urina na privada ou no chão. Então, que tal sentar e diminuir as brigas no expediente?, recomenda Josué. "Na minha casa todo mundo senta. Ambiente limpo é mais fácil de limpar", completa.

Curta o Lado B no FacebookInstagram.

Recadinho até para o uso correto da descarga. (Foto: Kísie Ainoã)Recadinho até para o uso correto da descarga. (Foto: Kísie Ainoã)


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.