A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Setembro de 2018

19/09/2017 07:34

Cansada de conselhos para segurar marido, futura mamãe desabafa contra pressão

Mariana Lopes
Grávida de 21 semanas, Flávia cansou de comentários negativos sobre a gestação e após o bebê nascerGrávida de 21 semanas, Flávia cansou de comentários negativos sobre a gestação e após o bebê nascer

"Vamos ensinar nossas crianças que serão pais um dia, que elas terão responsabilidades. Já fazemos isso excessivamente com as mulheres, vamos começar a nos dedicar ao homens". Este é o trecho final de um textão que a professora Flávia Zayas Owens publicou recentemente no Facebook. Em algumas palavras, a campo-grandense descreveu um pouco da angústia que vive durante a vigésima primeira semana de gestação. Mas o que para ela foi um desabafo nas redes sociais, também pode ser interpretado como um grito de socorro, de "salvem a humanidade".

Aos 31 anos, Flavia engravidou do primogênito. Ian Samuel nasce em janeiro de 2018. A gestação não tem sido fácil para ela, que desde o primeiro mês teve muitos enjoos, vômitos, dores, emagreceu e ficou internada.  

"Tem sido um dos piores momentos da minha vida, mas isso nada tem a ver com o amor que sinto pelo meu filho. Comecei a perceber que desabafar e jogar a real sobre como me sinto na gravidez fez muitas pessoas se incomodarem, é como se este período fosse tão sagrado que a gente não pode ver nada ruim, além das pessoas que tiveram uma experiência diferente da minha e não tem empatia", desabafa Flávia.

Casada há um ano e quatro meses com Kenneth, hoje os dois moram nos Estados Unidos e anseiam a tão sonhada chegada do primeiro filho. Mas nesse caminho, tem gente que insiste até em ensinar o que fazer para que Flávia não perca o marido depois do parto, com dicas do tipo: "Emagreça correndo depois de parir".

O que o casal espera para o menino é que ele tenha a oportunidade de crescer em um mundo melhor, mais justo, mais igual, mais leve e menos opressor.

Flávia e o marido Kenneth terão o primeiro filho em janeiroFlávia e o marido Kenneth terão o primeiro filho em janeiro

Confira na íntegra o desabafo de Flávia:

"Desde que engravidei, já recebi muitos conselhos do que fazer para manter meu casamento tudo certo depois do nascimento do meu bebê. Entre eles:
- Emagreça correndo depois de parir (meu marido se casou comigo gorda)
- Se arrume bastante (nem no namoro eu me arrumava bastante, a menos que tivesse vontade)
- Não dê tanta atenção para o bebê, deixando o marido de lado (oi? Eu me casei com um homem, a única criança aqui será o bebê)
- Espere e aguarde que seu casamento vai piorar.
Entre outras coisas!!!
Perguntei ao meu marido, quais os conselhos que ele ouviu até agora sobre ser bom pai e bom marido quanto a minha gravidez e ele respondeu: nenhum!
Engraçada a sociedade, sou eu quem estou mudando meu corpo, vomitando, adquirindo estrias e com hormônios à flor da pele. Estou sentindo e vou sentir muita dor, entre outras coisas. E sou eu quem preciso me preocupar com essas coisas? O mundo é bêbado e insano! Só pode! Meu marido que não cuide bem de mim que ele vai perder a oportunidade de ter uma pessoa como eu ao lado dele. Claro que faço o melhor para deixa-lo feliz, eu o amo e nem é difícil querer agrada-lo. Mas, lidando com tudo que estou lidando ainda preciso me preocupar com isso? Não mesmo! Ele quem deve se preocupar com isso. E se um dia ele for infiel ou me causar qualquer dano, a responsabilidade é totalmente dele, tal como seria minha se eu o fizesse!
Minha gente!!!!! Vamos começar a ensinar e aconselhar os homens como tratar as grávidas e como lidarem com as diferentes situações enquanto elas passam por um turbilhão de coisas. Eles não estão vomitando, mudando o corpo, sentindo dor e etc. Nós, mulheres, que lidamos com isso. O mínimo que podem fazer é procurarem fazer o melhor para nós!
Ps: meu marido vai cuidar do filho dele, ele é pai e não doador de espermatozoide. Precisamos ambos balancear o tempo juntos com o bebê e conosco! E ele não será maravilhoso por trocar fraldas e etc, só estará sendo pai mesmo. Vamos ensinar nossas crianças que serão pai um dia, que elas terão responsabilidades. Já fazemos isso excessivamente com as mulheres, vamos começar a nos dedicar ao homens. O Ian vai ter boneca e vai ser ensinado a brincar de trocar fraldas, nanar e etc".



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.