A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 18 de Agosto de 2018

08/02/2018 07:45

Com paralisia cerebral, Caio vira youtuber e ensina a superar obstáculos

Caio enfrenta os limites e o preconceito de cabeça erguida, por isso leva motivação e consciência a outras pessoas através da internet.

Thailla Torres
Os vídeos são gravados com celular e Caio é quem faz questão de editar tudo. (Foto: Saul Schramm)Os vídeos são gravados com celular e Caio é quem faz questão de editar tudo. (Foto: Saul Schramm)

Em Campo Grande, Caio Henrique Romero, de 21 anos, vem rompendo padrões através da internet. Ele tem paralisia cerebral e, através de um canal no Youtube, transformou a deficiência em motivação para incentivar outras pessoas a enfrentarem as dificuldades na vida.

Apesar das dificuldades, Caio conta um pouco do cotidiano e como faz, principalmente, para superar os obstáculos. Os vídeos são gravados uma vez por semana, na em uma casa no Jardim das Macaúbas onde mora com a mãe. Dona de casa, Márcia Romero, é quem ajuda o filho na gravação. Depois, Caio edita tudo sozinho.

Ele conta que lutou para viver logo nos primeiros dias de nascido. "Eu tenho paralisia cerebral. Nasci de 6 meses e no terceiro dia de vida tive uma paralisia respiratória. Foram três segundos para ter uma lesão em toda parte motora", descreve.

O diagnóstico assustou a família que passou a lutar, diariamente, por uma vida normal a Caio. "A gente morava em Nova Andradina. Lá não tinha muitos recursos e o único apoio que tivemos foi da Apae. Mas depois de um tempo eles disseram que o cognitivo de Caio era normal e por isso ele deveria ter uma vida comum como qualquer outra criança", diz Márcia..

No ensino regular, Caio sempre foi dedicado e tinha o sonho de ser jornalista. "Mas por falta de dinheiro a gente não conseguiu. E ele acabou escolhendo Marketing Digital".

Caio está no segundo ano de faculdade e em 2017 abraçou a ideia de fazer vídeos no Youtube. "Eu até hoje não entendo muito bem como isso funciona. Mas apoio, vejo que as pessoas refletem mais sobre a vida quando escutam o Caio falar", diz a mãe.

No canal, um dos principais assuntos é esperança e força de vontade. "Como eu sempre falo, minha limitação não me limita em nada. Sou feliz dessa forma e toco minha vida normal. Não ficou triste de ter vindo ao mundo dessa forma", afirma Caio.

O acadêmico também quer mostrar que não é porque tem uma deficiência que o mundo pode tratá-lo de qualquer forma. "Quero falar sobre preconceito e com isso motivar as pessoas a fazerem o melhor, sem passar por cima das outras. Eu já sofri muito isso, mas eu não fico mais triste, eu vejo o lado positivo de tudo", diz.

Márcia é quem dá apoio a todos os sonhos do filho. (Foto: Saul Schramm)Márcia é quem dá apoio a todos os sonhos do filho. (Foto: Saul Schramm)

A mãe luta ao lado de Caio por todas as conquistas, mas admite que o preconceito, ainda, é o maior desafio. "Eu sofri muito para fazer a matrícula dele na universidade. Foram quatro tentativas. Eles achavam que não teria capacidade. Até que um dia a coordenadora tomou conhecimento e resolveu tudo para ele entrar".

O curso é semi-presencial. Caio vai a faculdade somente para fazer as provas, mas durante a semana, é dedicado aos estudos. "Ele passa o dia estudando, tendo ideias para o canal e principalmente sonhando em fazer novas palestras".

"Eu já participei de congresso e hoje eu quero ser um palestrante motivacional. Levar a minha história e fazer com que as pessoas vejam nela uma mudança de vida", acrescenta Caio.

Agora, a mãe busca informações para que o filho continue investindo no canal. "Como eu não sei muita coisa, ele vai me falando e eu vou ajudando. Compramos um tripé e ele tem o celular. Agora vou arrumar um microfone para melhorar a qualidade do áudio e ele continuar fazendo o que gosta".

Quem quiser seguir Caio no seu canal Diário de Caio Henrique, basta clicar aqui.

 



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.