ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUARTA  28    CAMPO GRANDE 

Comportamento

Com risco de incêndios piores, grupo antecipa socorro a ribeirinhos

Projeto Mil Pelo Planeta pede arrecadação de cestas básicas e roupas para ajudar moradores do Pantanal

Por Thailla Torres | 21/06/2021 06:48
Moradora do Pantanal com árvores que foram plantadas na região durante expedição. (Foto: Arquivo Pessoal)
Moradora do Pantanal com árvores que foram plantadas na região durante expedição. (Foto: Arquivo Pessoal)

Os meses de verão foram menos chuvosos neste ano em Mato Grosso do Sul. Com isso, o medo da temporada de incêndios chegou antes para comunidades ribeirinhas e voluntários que se dedicam a socorrer famílias, que sofrem com as dificuldades quando o fogo chega. Por isso, uma ação quer antecipar o socorro e preparar ribeirinhos com cestas básicas e roupas, caso a tragédia do ano passado se repita.

O coletivo Mil Pelo Planeta, fundado em Bonito, entrou na ação e busca arrecadações para participar da expedição de entregas no Pantanal junto a Polícia Militar Ambiental, Comtur Aquidauana e IASB Serra da Bodoquena.

“Já são 3,1 milhões de habitantes afetados nos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul pela seca severa e excepcional e não há volume de chuvas significativo para o próximo trimestre. Os dados são do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden)”, explica um dos diretores do coletivo, Neo Ávila.

A ideia é arrecadar o máximo de cestas básicas e agasalhos. Quem puder e quiser doar quantias em dinheiro, os valores serão revertidos em cestas. O grupo ainda destaca a prestação de contas posteriormente com notas fiscais em casos de compras de cestas e todo o registro da expedição para que todos acompanhem as compras e entregas.

Pantanal já está em condições extremas, por isso, neste ano, serão duas expedições. A primeira vai ocorrer na segunda quinzena de julho, com a missão de levar cestas básicas às famílias que estão em comunidades bem isoladas. Nosso papel é juntar a maior quantidade possível de doação”.

Além disso, marcas podem ajudar de diferentes maneiras, como colocar em seus estabelecimentos pontos de coleta de cestas básicas e agasalhos ou reverter porcentagem da venda para as doações.

“Empresas bem pequenas estão abrindo uma margem para trabalhar juntos pelo Pantanal e isso é muito importante. As previsões estão difíceis para o Pantanal, o próprio capitão da Polícia Militar Ambiental nos informou que o rio está com 1 metro e meio em trechos que deveria estar com quatro. Ou seja, essas famílias provavelmente vão precisar de ajuda. Então, ao invés de esperar, vamos ajudar o máximo desde agora”.

Quem quiser ajudar o coletivo nas arrecadações , pode entrar em contato pelo Instagram ou pelo WhatsApp (67) 99222-9467.

Curta o Lado B no Facebook. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário