ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, TERÇA  13    CAMPO GRANDE 29º

Comportamento

Criança ficou tão à vontade, que fez aniversário na alegria da macumba

#TBT de hoje é um registro especial na vida de Rodrigo, quando foi recebido com todo carinho pela umbanda

Por Thailla Torres | 04/03/2021 08:33
Registro feito há 20 anos mostra Rodrigo celebrando seu aniversário de 12 em terreiro (Foto: Arquivo Pessoal)
Registro feito há 20 anos mostra Rodrigo celebrando seu aniversário de 12 em terreiro (Foto: Arquivo Pessoal)

Quando tinha 10 anos de idade, exatos 22 anos atrás, a família do publicitário Rodrigo Motta, de 32 anos – passando por uma crise financeira e de saúde, com diversos problemas familiares que uma criança com essa idade não esta apta a compreender – o levou num local que transformou não só a vida deles, mas a de Rodrigo também: um terreiro de umbanda.

Um dos registros mais especiais desse encontro dele está no #TBT de hoje do Lado B. A foto acima mostra Rodrigo celebrando seus 12 anos de idade dentro de um terreiro, em um ambiente que ele carinhosamente legenda “comemorando aniversário na macumba, com minha mãe de santo e muito axé”, celebra.

A foto é uma daquelas imagens que emociona pela simplicidade e o sorriso claro nos olhos de Rodrigo, uma criança que tão bem recebida por fieis da religião e, ao se sentir à vontade, quis comemorar até aniversário.

Ele lembra com detalhes a primeira vez que pisou no terreiro. Fumaça de defumação, velas acesas, fileiras de bancos com famílias reunidas em silêncio e diversos quadros com imagens de santos e outras entidades até então desconhecidas por ele.

“Era o misterioso cenário que integrava aquele lugar que se tornaria a minha segunda casa, um local onde quem é o anfitrião é mais próximo que qualquer membro da família. Um "cara" lá em cima bem conhecido por todos nós, que de tão acolhedor e amoroso que é, faz-se onipresente. E por ser onipresente também sempre esteve ali”, descreve.

Rodrigo diz que o seu encontro com a espiritualidade, aquele dia, foi algo inexplicável, e ainda é. “Cantei todos os "pontos", os cânticos de umbanda que invocavam as entidades e espíritos que incorporavam e desincorporavam na minha frente – na minha mãe, inclusive, e anos depois, em mim”, conta.

Ele se encantou tanto com todas as entidades que teve o prazer de conhecer e iniciou uma linda e incrível amizade. “Por isso, fiz questão de convidá-los para meu aniversário. Afinal, não são os amigos que nós chamamos para celebrar a nossa festa de aniversário?”, questiona.

Em 2 de março de 1999 Rodrigo estava tão apaixonado por tudo que fazia parte daquele local que fez questão de completar seus 12 anos ali, na gira de caboclos e pretos velhos.

“Minha fé, hoje em dia, é graças a todo o bem querer, todo amor e afeto que recebi naquela casa. E acreditar que a gente tem e pode contar com a ajuda da espiritualidade e de Deus na nossa rotina, é com certeza tudo aquilo que move o meu dia”, finaliza.

Participe do nosso #TBT também e envie a fotografia que mais te dá saudade. As histórias são publicadas às quinta-feiras. 

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário