A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 21 de Setembro de 2017

10/08/2017 06:05

Descoberta de câncer na cabeça foi 2ª chance de vida para Juliano empreender

O diagnóstico trouxe a ele uma nova forma de enxergar o mundo

Thailla Torres
O diagnóstico de câncer trouxe a Juliano uma nova forma de enxergar o mundo. (Foto: Thailla Torres)O diagnóstico de câncer trouxe a Juliano uma nova forma de enxergar o mundo. (Foto: Thailla Torres)

A cicatriz que Juliano carrega na cabeça é para ele um sinal de que sua capacidade de enxergar o lado positivo de tudo deu certo. Em fevereiro deste ano ele recebeu o diagnóstico de um câncer entre o ouvido e o cérebro. O estágio avançado da doença colocou em risco a vida, e a reação foi surpreendente. Mesmo com a turbulência pesada tomando conta do caminho, ele decidiu que o foco seria outro, abrir o próprio negócio

Foi no início de fevereiro que um desmaio repentino fez Juliano da Silva Lopes, de 22 anos, ir ao médico. A infância e adolescência foram marcadas pela dor de ter nascido com uma perfuração no tímpano. Problema que o fez lidar com as inflamações durante muito tempo. "Dependendo do clima e da minha imunidade, ele inflamava e sangrava bastante. Era difícil e tive que tratar um bom tempo com fonoaudiólogo porque não escuto bem", conta.

Juliano antes dos 30kg por conta da depressão. (Foto: Arquivo Pessoal)Juliano antes dos 30kg por conta da depressão. (Foto: Arquivo Pessoal)

Por isso, os novos sintomas foram tão amenos que Juliano não percebeu algo que estava errado. Só com o exame em mãos, recebeu a notícia que o câncer atingiu o estágio avançado. "O médico falou que pelo tamanho que estava, já vinha sofrendo há um ano e precisava operar com urgência. Mas antes disso, era preciso tratar a inflamação que havia no ouvido", lembra.

O tratamento pré-operatório fez aumentar a ansiedade de Juliano, principalmente, após ter sido demitido da empresa em que trabalhava como encarregado de obras. "Era um serviço novo, minha primeira experiência nessa área. Mas cheguei no meu patrão e disse que precisava tratar, e ele me demitiu dizendo que não teria como ficar comigo doente. Foi mais uma decepção".

O período de espera pela cirurgia levou Juliano à depressão, e dentro de um mês em casa ele engordou 30 quilos. "Eu desanimei muito nesse tempo. Só levantava, comia e deitava. A noite eu comia um X-Bagunça que vinha de brinde um X-Bacon na promoção, detonava os dois lanches em questão de minutos. Quando eu me olhei no espelho já estava com 130kg".

Veio então a cirurgia, mas a única coisa que se lembra é de ter acordado com a notícia de que o tumor ainda não havia sido retirado. Especialistas precisaram limpar e reconstituir a região do ouvido para depois fazer um novo procedimento. Mesmo assim, Juliano, seguiu firme com os tratamentos.

"Precisei esperar dois meses para a nova cirurgia. Foi mais um período de ansiedade que só deseja sair dali curado. Eu tirei forças da história de vida do meu pai. Há 2 anos ele morreu de câncer de próstata, mas chegou a vencer a doença por 22 anos. Fiquei pensando na minha juventude e o quanto eu seria capaz de viver o mesmo tanto que ele", recorda.

 

Fachada do espaço que vai virar empreendimento. (Foto: Thailla Torres)Fachada do espaço que vai virar empreendimento. (Foto: Thailla Torres)

Foi nesse período que Juliano ouviu a sugestão de um amigo para uma um curso de coaching e resolveu arriscar. "Eu passei a contar minha história e encontrei pessoas que ouviram o meu sonho".

Saiu de lá certo de que era hora de reagir. Ao lado de um grande amigo,  decidiu empreender e ser dono dos próprios sonhos. "Decidi abrir uma barbearia. Tive experiência como cabeleireiro desde os 14 anos, quando trabalhei em salão de beleza com a minha tia. Comecei varrendo chão até aprender mexer em cabelo. Só abri mão do salão porque tinha sonho de trabalhar com carteira assinada, mas hoje é uma experiência que não quero mais".

O estabelecimento ainda não está pronto. Juliano está providenciando a reforma na Avenida Marques de Pombal, no Tiradentes. Mas espera inaugurar em novembro. "Minha avó cedeu um espaço na frente da casa dela, fizemos um barracão e vai ser ali meu sonho. Vejo que tem tudo para dar certo". 

Além do investimento, Juliano resolveu mudar a alimentação, está consultando a nutricionista, faz taekwondo e caminhada. O resultado? Ele já conseguiu eliminar 10kg em três semanas de exercícios e de uma dieta rigorosa. "A gente pensa que academia faz milagre mas não faz. Se eu não tivesse mudado meu jeito de comer, não teria conseguido. Não estou passando fome, mas com certeza é uma mudança enorme, cheguei a ter uma abstinência na última semana, mas resisti e comi só o que estava na dieta", comemora.

No fim do mês passado, Juliano voltou ao hospital para um novo exame e ouviu dos médicos a notícia que melhorou ainda mais sua vida. "Você tem fé? Porque seu ouvido está sem secreção e na cabeça não há mancha nenhuma. Se continuar assim, você vai ficar cada dia melhor", recorda sobre as palavras do especialista que marcaram a certeza que chegou sua segunda chance de vida.

Curta o Lado B no Facebook.




imagem transparente
Busca

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.