ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 31º

Comportamento

Maluca por ipês, família se une e planta árvore até na casa de vizinho

A mãe Lilian Veron é apaixonada por Ipês e faz questão de passar paixão adiante aos filhos

Por Bárbara Cavalcanti | 24/06/2021 07:01
Família de Lilian com Ipês. Ela faz questão de passar amor pelas árvores aos filhos. (Foto: Arquivo Pessoal)
Família de Lilian com Ipês. Ela faz questão de passar amor pelas árvores aos filhos. (Foto: Arquivo Pessoal)

A jornalista Lilian Veron, como muitos outros campo-grandenses, tem uma paixão pelos Ipês. E ela vai além de apenas tirar foto. No bairro Jardim Itatiaia, Lilian e os filhos já plantaram uma árvore pela vizinhança.

“Eu esperto todos os anos o florescer ds Ipês, que é tão rápido. Acho que isso inclusive é uma das coisas que encanta, isso de ser tão efêmero, ficar poucas semanas florido e depois a gente ter esperar o ano inteiro”, expressa.

A fiação elétrica do lado da casa dela, foi o que deu o ponta-pé para Lilian “invadir” as áreas dos vizinhos em 2019. “Mas eu planto com autorização, claro, o vizinho é nosso amigo”, ri. O vizinho, na verdade já tinha um, um ipê amarelo. “Essa muda que plantamos ainda não floresceu, mas vai ser de Ipê rosa”, detalha.

Pedro e Heitor no dia em que plantaram o Ipê na casa do vizinho. (Foto: Arquivo Pessoal)
Pedro e Heitor no dia em que plantaram o Ipê na casa do vizinho. (Foto: Arquivo Pessoal)

Lilian ainda entrou uma muda à outra vizinha, o que agora completa três Ipês ao redor da casa dela. “Ás vezes dá um aperto no coração, como não é na minha casa, tenho medo de alguém ir lá e tirar”, comenta.

Aos filhos, incentiva o plantio e o gosto pelas plantas. Heitor e Pedro, de 11 e 8 anos respectivamente, ajudaram no plantio e Lilian faz questão de deixar registrado. E todos os anos repete a foto, para deixar registrado tanto o crescimento das árvores, quanto deles. “Eu espero que a gente continue repetindo essa foto ainda por muitos anos”, expressa.

Dois anos depois, o Ipê e os meninos já cresceram. (Foto: Arquivo Pessoal)
Dois anos depois, o Ipê e os meninos já cresceram. (Foto: Arquivo Pessoal)

E o amor pelos Ipês já passou para a próxima geração com sucesso, pois ela diz que é cobrada a tirar fotos pelos meninos em épocas de Ipê. “Eles sabem que a gente vai parar e tirar foto. E é constante esse contato com a natureza, nessa nossa cidade que é tão arborizada”, reforça.

Registro de 2015, com Pedro e Henrique deitados no chão coberto por flores de Ipê. (Foto: Arquivo Pessoal)
Registro de 2015, com Pedro e Henrique deitados no chão coberto por flores de Ipê. (Foto: Arquivo Pessoal)
Lilian com árvore florida ao fundo. (Foto: Arquivo Pessoal)
Lilian com árvore florida ao fundo. (Foto: Arquivo Pessoal)

Para Lilian, tudo é um caso de amor. Na casa dela, há árvores frutíferas, como pé de goiaba, de manga e primavera, tudo plantado por ela e as crianças. “É amor pelas árvores, pela natureza e pelos filhos. Não tem coisa mais linda do que ter esse registro das crianças crescendo, tendo esse contato com a natureza e com essa beleza que a nossa cidade tem”, expressa.

Curta o Lado B no Facebook. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário