ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, DOMINGO  21    CAMPO GRANDE 23º

Comportamento

‘Milagre vivo’, Vanessa sofreu acidente e refez a vida na canoagem

Há 1 ano e 7 meses, ela precisou amputar a perna e no esporte descobriu novo propósito para continuar

Por Jéssica Fernandes | 28/09/2023 07:23
Vanessa Cristina Paes é atleta de canoagem e campeã pelo Estado. (Foto: @valtemirnogueiramendes)
Vanessa Cristina Paes é atleta de canoagem e campeã pelo Estado. (Foto: @valtemirnogueiramendes)

A vida de Vanessa Cristina Paes, de 44 anos, deu um giro de 360º e mudou completamente em todos os sentidos. Em oito de dezembro de 2021, ela saiu de casa e acordou nove dias depois na Santa Casa de Campo Grande. O acidente fez Vanessa perder a perna esquerda e um dedo da mão, mas também trouxe propósito para quem se vê como ‘milagre vivo’.

A rotina desregrada, o consumo de álcool e a ‘farra’ ficaram para trás há 1 ano e 7 meses. Vanessa se despediu da antiga vida em Campo Grande para encarar algo diferente em Itajaí (SC). No novo estado, ela dedica tempo e esforço aos treinos diários de canoagem.

Para quem nunca tinha praticado esporte, hoje, ela é atleta com alguns títulos na conta. Em Santa Catarina, Vanessa está nos preparativos da Copa do Brasil 2024 e de olho para conseguir vaga na etapa internacional.

Vanessa sofreu acidente há 1 ano e 7 meses e recomeçou na canoagem. (Foto: Arquivo pessoal)
Vanessa sofreu acidente há 1 ano e 7 meses e recomeçou na canoagem. (Foto: Arquivo pessoal)

Ao Lado B, a atleta conta como o esporte deu propósito e nova perspectiva. Mas, antes, Vanessa parte do ponto que mudou tudo: o acidente. Na época, ela trabalhava em um mercado e após encerrar o expediente seguiu para casa quando sofreu o acidente de moto versus moto.

“Eu sai do mercado, peguei minha moto e parei na esquina da minha casa, desci na conveniência e comi um espetinho. Levantei, montei na moto e não vi mais nada. Só acordei depois de nove dias de coma induzido. Na hora nem vi que tinha amputado a perna, depois caiu a ficha”, diz.

No hospital, além do carinho da equipe, Vanessa também contou com o apoio de outras pessoas. “Eles não deixaram sozinha, o pessoal do Mercado Mercê, a minha família”, afirma. Passado o período de recuperação, ela foi apresentada à canoagem ainda em Campo Grande.

Nos últimos meses de atividade esportiva, ela conseguiu alguns títulos. (Foto: Arquivo pessoal)
Nos últimos meses de atividade esportiva, ela conseguiu alguns títulos. (Foto: Arquivo pessoal)

A canoagem bateu como uma paixão para Vanessa que passou a romper desafios e limites. “É um esporte de mil graus, hoje eu tô entendendo, é um sacrifício enorme, é algo que dá muita dificuldade”, comenta. A habilidade e dedicação chamaram a atenção e aí veio o convite para se mudar e tentar a nova carreira.

“Uma professora me convidou para vir para cá aprender, ela viu que eu tinha potencial e me deu oportunidade de um ano, como fui bem no campeonato, aprendi rápido, ela pediu pra eu ficar mais um tempo, fiquei super feliz”, destaca.

Quem sempre esteve rodeada da família e amigos, agora, também encara mais essa mudança. “Vim me cuidar sozinha e fui onde vi a dificuldade, mas é no esforço que a gente colhe o que planta”, afirma.

Campo-grandense ao lado de outros atletas em SC. (Foto: Arquivo pessoal)
Campo-grandense ao lado de outros atletas em SC. (Foto: Arquivo pessoal)

O acidente e o esporte também fizeram Vanessa rever a forma como se enxergava  e lidava com os outros. “Eu achava que era o bixão da goiaba, eu tive de tudo. [...] Antigamente eu reparava só as coisas ruins do ser humano. Hoje eu vejo a pessoa com dificuldade e quero ajudar”, pontua.

As conquistas vão para além do pódio e chegam a outros lugares importantes. “Consegui sair do vício do alcoolismo, eu bebia dia e noite. Hoje consegui, Deus me tocou, Deus tocou no meu coração, comecei a frequentar a igreja católica daqui”, fala.

É a Deus que a atleta atribui a segunda chance que recebeu. “Deus me deu propósito de vida porque senão tinha me levado. Me sinto um milagre”, comenta.

Vanessa com as colegas de trabalho do mercado que trabalhava. (Foto: Arquivo pessoal)
Vanessa com as colegas de trabalho do mercado que trabalhava. (Foto: Arquivo pessoal)

Praticando natação, musculação e canoagem, a mulher esbanja saúde e qualidade de vida. O corpo mudou, a cabeça mudou, Vanessa não é mais a mesma desde que saiu do hospital. O esporte não é nada fácil, porém ela segue persistindo e se encantando com o mar onde treina e as morrarias que integram a paisagem.

“Meu corpo mudou totalmente, hoje tô vendo a diferença e o resultado do que eu aprendi com a treinadora daqui, a Maria Angélica”, finaliza.

Apoio da família foi essencial para atleta nessa nova fase. (Foto: Arquivo pessoal)
Apoio da família foi essencial para atleta nessa nova fase. (Foto: Arquivo pessoal)

Acompanhe o Lado B no Instagram @ladobcgoficial, Facebook e Twitter. Tem pauta para sugerir? Mande nas redes sociais ou no Direto das Ruas através do WhatsApp (67) 99669-9563 (chame aqui).

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para entrar na lista VIP do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias