A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018

13/01/2018 07:10

No estilo documentário, vídeo de parto ficou ainda mais emocionante

No lugar de um monte de imagens sem edição, a onda agora é produzir vídeos como os de casamentos

Thailla Torres
O primeiro contato de pai e filho na UTI. (Foto: Images Of Love)O primeiro contato de pai e filho na UTI. (Foto: Images Of Love)

Nicolas até parece ter escolhido a hora certa de chegar ao mundo. Enquanto o pai, Celso Costa Filho, se preparava para mais uma palestra, não imaginava que o filho nasceria antes do previsto. Bastou uma ligação e tudo mudou, Celso correu até a maternidade.

A emoção e o desespero do mais novo pai ao saber do nascimento do filho já foram vistos milhares de vezes, no Facebook, graças a um vídeo que registra de forma muito delicada o nascimento de Nicolas.

Assim como os registros de casamento que buscam documentar as histórias de amor com uma narrativa sensível, agora é a vez do parto ser transformado em grande história, capaz de emocionar a família toda vez que assistir.

 

O vídeo não é nenhuma novidade em outros lugares, mas em Campo Grande, quem vem se dedicando cada vez mais aos partos é a videomaker Mariana Mirault ao lado do esposo Thiago Moser, já conhecidos pelos registros de casamentos.

A proposta é fazer em forma de documentário uma das chegadas mais importantes da vida, colocando detalhes, muitas vezes despercebidos pelos pais que estão cheios de emoções ao ver um filho nascer.

"Na verdade, as pessoas sempre deram mais importância para a fotografia nesse momento. Mas como a gente sempre gostou muito de vídeo e eu tive a oportunidade de fazer uma preparação no fim do ano passado, vi o quanto era importante também mostrar esse momento em vídeo, de um jeito mais delicado".

Os detalhes começam pelo choro dos pais, bebê ou palavras que precisam ser ditas naquele momento. "É muito importante o áudio que traz o choro do bebê, do depoimento dos pais, a forma como o médico cumprimenta a mãe, os votos de que vai dar tudo certo, isso tudo revela uma emoção maior, que as vezes nem os pais se dão conta naquele momento".

Foi o caso de Celso, um homem que não chora para nada, como ele prefere definir. Mas ao assistir o vídeo revelado nesta semana, já derramou lágrimas centenas de vezes. "Toda vez que assisto eu choro, até de lembrar dele me emociono. Ficou muito lindo e não imaginava".

Lucas fez o coração dos pais bater forte antes da hora. A esposa de Celso, Alexsandra Oliveira Costa, estava grávida de sete meses quando precisou ser internada pela diminuição do líquido aminótico. Mas não imaginavam que o filho nasceria prematuro. "Estávamos muito tranquilos acreditando que ela ficaria de repouso, assistindo filmes até a chegada do bebê que só era prevista para março", diz Celso.

Tanto que nem o quartinho e o chá de fraldas foram resolvidos. "Foi uma ligação dizendo que ele iria nascer, então deixei tudo, mas não cheguei a tempo. E naquele momento vem tudo à cabeça, o medo e a incerteza do que vai acontecer com o bebê".

Nicolas veio ao mundo com 1,765 kg e 41 cm, mas precisou ficar alguns dias no hospital. "Ainda não tem previsão de alta, mas ele já está bem, ficando fortinho e cada vez mais lindo", diz o pai.

 

Para ele, a maior emoção no vídeo foi o primeiro contato com Nicolas ainda de fraldinha na UTI. "Foi nosso primeiro olhar e quando ele apertou o meu dedo, tenho certeza que me reconheceu como pai", descreve.

Assim como Celso, o lado profissional também precisa de firmeza para aguentar a emoção e "estômago" para enfrentar um centro cirúrgico. "É preciso entender que o mais importante é registrar as emoções e seguir todas as regras do hospital", afirma Mariana.

"Não podemos filmar absolutamente tudo e em nenhum momento atrapalhar a equipe médica. Sempre ficamos posicionados para captar a mãe e o pai, fazer o primeiro choro do bebê, a hora que ele vai para os braços dos pais e assim por diante".

Quando o parto é natural, a preparação é ainda maior. "Principalmente porque leva tempo. Mas na maioria das vezes quando está bem perto do nascimento é que a equipe nos avisa, justamente para não ficar o dia todo acompanhando a mãe e causar um estresse antes do parto", explica.

Até o momento, Mariana não registrou nenhum parto natural, mas está satisfeita ao presenciar cada nova vida. "Eu faço de tudo para registrar esse momento de forma humana e emocionante. Porque além de fazer com que os pais se emocionem agora, mais lindo vai ser assistir esse vídeo com os filhos daqui há 20 anos, por exemplo. É um registro que fica pra história da família".

Mariana ainda não tem valores para o serviço. Mas adianta que a proposta é registrar o antes, o nascimento e até a chegada do bebê em casa. Por isso quem tiver interesse pode entrar em contato pela página Images Of Love pelo Facebook.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.