A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

01/09/2018 08:31

Nos celulares, Boneca Momo é desafio assustador que deixa escolas em alerta

Thailla Torres
Youtuber Felipe Netto em vídeo que fala da boneca (Foto: Reprodução Facebook)Youtuber Felipe Netto em vídeo que fala da boneca (Foto: Reprodução Facebook)

Depois da Baleia Azul, um novo desafio tem despertado preocupação em escolas de Campo Grande. Conhecida como Boneca Momo, a personagem medonha, de olhos esbugalhados, é compartilhada nas redes sociais, especialmente, via Whatsapp, como um jogo em que os participantes conversam com desconhecidos. Os desafios chegam ao estrangulamento e enforcamento.

Aqui na cidade, escolas começam a se posicionar sobre o assunto com alerta aos pais. A preocupação surgiu com a suspeita de suicídio de um menino, de 9 anos, no estado de Pernambuco.

Na escola Gappe, o assunto foi colocado em pauta para alertar os adultos. "Tudo nas redes sociais é uma questão de tempo. Os pais entraram em contato perguntado se já tínhamos conhecimento do desafios, mas o que identificamos é que a maioria dos jovens na escola ainda não tem conhecimento do jogo", explica a diretora Sandra Ferreira.

Mas como não limites para a curiosidade dos alunos, a escola decidiu compartilhar o comunicado com os pais por meio do Whatsapp. "Falar disso na escola só aumenta a curiosidade. Por isso, nosso primeiro alvo são os pais. A sugestão é que conversem, tenham diálogo e equilíbrio emocional com os olhos".

A escola sugere que os adultos monitorem os celulares, evitem deixar o aparelho carregando no quarto dos filhos durante a noite, por exemplo, e alertem sobre estranhos entrarem em contato pelo aplicativo. "A era digital trouxe tantos benefícios, mas ao mesmo tempo, abre portas para pessoas com intenções negativas. Precisamos ficar atentos".

A Rede Salesiana Brasil de Escolas também emitiu um comunicando alertando sobre a boneca. Por aqui, o Colégio Dom Bosco tem orientado professores e funcionários a ficarem de olho nos alunos. "Recebemos esse comunicado, mas a nossa posição é não causar alarde. Por isso, repassamos para a equipe e vamos monitorar como tem sido os comentários dentro da escola", explica Nídia Maciel, orientadora e psicóloga do 6º ano do Ensino Fundamental.

Até o momento o colégio afirma que nenhum caso ou assunto entre alunos chegou ao conhecimento da equipe responsável. "Estamos atentos porque alunos demonstram uma certa curiosidade em tudo. A gente não sabe que dimensão isso pode tomar, porque não há fronteira com a internet".

Se houver um caso, a escola afirma que vai tratar a situação de maneira isolada. "O trabalho da coordenação é orientar e trabalhar isso de maneira isolada para não causar um alarde na escola", diz.

No caso da Baleia Azul, o jogo apresentava 50 desafios a serem cumpridos. Já na dinâmica da Boneca Momo não há padrão identificado, mas uma das provas é de resistência, para ver quanto tempo o jogador consegue ficar sem respirar.

O dica básica de segurança é a mesma de tempos sem internet. Como criança não podia pegar bala de estranho, os filhos devem ser orientados a em hipótese alguma adicionar estranhos aos contados.

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.