A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 15 de Outubro de 2019

21/07/2019 07:15

Por Sandy e Junior, Cláudia enfrenta câncer e realiza sonho de abraçar a dupla

Aos 34 anos, ela descobriu um nódulo na mama, passou por quimeoterapia, mas adiou radioterapia para estar no show, em Brasília

Alana Portela
Cláudia realizou o sonho de abraçar Sandy e Júnior (Foto: Arquivo pessoal)Cláudia realizou o sonho de abraçar Sandy e Júnior (Foto: Arquivo pessoal)

Foi no momento de dificuldade, após descobrir o câncer de mama, que Cláudia Massolin achou um jeito diferente para enfrentar a doença. Fã de carteirinha de Sandy e Júnior, ela soube da volta dos irmãos aos palcos para a turnê “Nossa História” e encontrou nesse retorno um motivo para enfrentar a quimioterapia na esperança ver os cantores ao vivo. Ontem (20), em Brasília, participou do show deles e até tirou uma foto no camarim.

“É um sonho realizado, parece um treino por conta de tudo que estou passando. Vai ficar marcado. Essa fase mudou minha vida da noite para o dia e o show, é como se fosse um prêmio”, afirmou Cláudia, toda feliz. "Eles perguntaram do meu tratamento. A Sandy é uma fofa o Júnior um querido. Foi surreal", disse ainda eufórica de tanta emoção. 

Ela é fisioterapeuta, tem 34 anos e é conhecida entre os amigos por Cacau. No dia 17 de dezembro de 2018, percebeu que estava com um caroço na mama ao apalpar os seios em casa e após os exames, veio o diagnóstico do câncer. “Pela minha idade as pessoas achavam que não seria, mas fiz um ultrassom e minha vida mudou”.

“Foi um baque porque na hora nem sei o que passou pela cabeça. A palavra câncer é ligada à morte, você acha que vai morrer. É terrível. No primeiro dia eu só chorava, mas depois coloquei na cabeça o que tinha que fazer para me curar. Fiquei com medo da cirurgia, mas fui me acalmando”, lembrou.

A doença estava no início, e ao descobrir Cacau não perdeu tempo e começou o tratamento. Após o natal, realizou a primeira cirurgia para a retirada do tumor. Na recuperação, ela tentava não desanimar e manteve aquele sorrisão no rosto, que todos adoram. “Estava animada, mas tem horas que cansa”.

Cláudia antes de raspar a cabeça tinha o cabelo loiro (Foto: Arquivo pessoal)Cláudia antes de raspar a cabeça tinha o cabelo loiro (Foto: Arquivo pessoal)

O segundo passo era realizar a quimioterapia em fevereiro deste ano, e no mesmo mês, durante o tratamento recebeu a mensagem de uma amiga comentando sobre a volta de Sandy e Júnior aos palcos. A felicidade tomou conta e Cacau, que enxergou nesse retorno a esperança para lutar contra a doença. “Me motivou várias vezes para continuar o tratamento”. 

Ela é apaixonada pela dupla desde criança, quando ainda morava em São Paulo. “Sou um ano mais nova que o Júnior. Assistia eles na televisão, tinha o cabelo parecido com o da Sandy e muitos perguntavam se era eu a menininha que cantava”, disse. “Eles não eram tão famosos, mas fui pegando gosto e ficava no orelhão pedindo as músicas deles na rádio. Meu pai me levava para fazer as ligações. Não lembro quantas fichas gastei assim”, completou.

Quando criança, Cláudia tinha o corte de cabelo parecido com o da Sandy (Foto: Arquivo pessoal)Quando criança, Cláudia tinha o corte de cabelo parecido com o da Sandy (Foto: Arquivo pessoal)
Sandy ao lado de Júnior quando eram crianças (Foto: Divulgação)Sandy ao lado de Júnior quando eram crianças (Foto: Divulgação)

Ela foi crescendo e seu amor pelos cantores também aumentou. Veio morar em Campo Grande, e quando tinha 15 anos conseguiu assistir pela primeira vez a apresentação da dupla. “Lembro que foi no estacionamento de um shopping. Depois fui ver eles no show de verão que aconteceu aqui", recordou.

Em 2007, quando soube da separação de Sandy e Júnior, como todos os outros fãs, ficou triste. “Achava que era boato. [Os irmãos] pareciam que era da minha família e queria muito que acontecesse essa volta”.

Os artistas seguiram a carreira solo, Sandy permaneceu cantando enquanto Júnior participou de outras bandas. “Continuei acompanhando o trabalho deles. Há uns três anos fui num show dela em Ribeirão Petro-SP, e fui ver banda dele também. O Júnior tocou música eletrônica, fez várias coisas”, disse.

Apesar das dificuldades, Cláudia mantém o sorriso no rosto (Foto: Arquivo pessoal)Apesar das dificuldades, Cláudia mantém o sorriso no rosto (Foto: Arquivo pessoal)

Retorno e quimioterapia - Ao ter a confirmação da turnê “Nossa História” em março, Cacau ficou com medo de não conseguir ir ao show, pois tinha iniciado suas sessões de quimioterapia fevereiro. Através da internet descobriu que as apresentações começariam no segundo semestre deste ano e encerrariam em outubro. Ficou mais tranquila e enquanto passava pelos procedimentos, aguardava a venda dos ingressos.

“Queria comprar para o show em São Paulo, mas os ingressos esgotaram cerca de uma hora após a iniciar as vendas. Consegui comprar para o show de Brasília, depois fui atrás da passagem”, falou.

Enquanto se programava para o show, Cacau realizava sua quimioterapia. “São seis ciclos. A quimeo é intravenosa, tipo um soro e tem que esperar por cinco horas. Ataque as células ruins e as boas, por isso fiquei com a imunidade baixa, não podia sair, comer qualquer coisa porque o risco de pegar outra doença era grande”. As sessões encerraram há um mês. Devido ao tratamento, precisou raspar a cabeça e contou com a ajuda do namorado. Mas, isso não abalou sua autoestima.

 

Cleber raspando os cabelos de Cláudia (Foto: Arquivo pessoal)Cleber raspando os cabelos de Cláudia (Foto: Arquivo pessoal)
Cláudia e o namorado Cleber Atanasio (Foto: Arquivo pessoal)Cláudia e o namorado Cleber Atanasio (Foto: Arquivo pessoal)

O terceiro passo é realizar 30 sessões de radioterapia, mas para isso, ela não poderia sair de Campo Grande. Contudo, como desejava muito ir ao evento, conversou com os médicos e resolveram adiar o procedimento para quando voltasse de Brasília. “Para fazer a rádio, tinha que esperar 20 dias após o concluir a quimioterapia. Ia começar o tratamento duas semanas antes do show”.

“A rádio é feita através de um aparelho que marca [o tumor] por dentro e é exposto à radiação todos os dias. Vou fazer por 30 dias, para evitar que o nódulo volte. Machuca a pele, dá um cansaço, mas o legal é que esse procedimento não diminui a imunidade”, explicou.

No dia 16 deste mês, ela foi para São Paulo onde realizou uma consulta com outro médico, que solicitou o teste genético antes dela iniciar a rádio. “É para saber se preciso fazer a cirurgia novamente. Dependendo do resultado retiro toda a mama, mas não queria. Até iria fazer uma reconstrução, mas depois de um ano. Agora, vou esperar”, falou.

Apesar dos problemas, Cacau manteve seu alto astral. “Tentei não cair porque se fica depressiva, triste até as pessoas se afastam”, afirmou.

Cláudia usando o turbante personalizado com mandou fazer com o triângulo na cor branca e preta (Foto: Arquivo pessoal)Cláudia usando o turbante personalizado com mandou fazer com o triângulo na cor branca e preta (Foto: Arquivo pessoal)
Cláudia conseguiu autografar o turbante (Foto: Arquivo pessoal)Cláudia conseguiu autografar o turbante (Foto: Arquivo pessoal)

Promoção - No dia 1º deste mês, a produção de Sandy e Júnior lançou uma promoção no Instagram, na qual os fãs tinham que publicar uma foto e um texto falando sobre sua história. A equipe dos artistas realizou um sorteio selecionando dez pessoas para entrar no camarim e tirarem fotos com os cantores.

Cacau então fez uma colagem de fotos, misturando imagens suas e dos ídolos. Depois, usou sua conta para fazer uma postagem falando sobre sua luta conta o câncer e lançou a hastagSorrindocomaquimeo”. “Coloquei no meu Insta. No outro dia tinha tanta gente compartilhando que fiquei feliz, só por isso. Depois eles soltaram os nomes dos vencedores e eu quase morri quando descobri”, comentou sobre a sua reação ao saber da surpresa boa.

Ansiosa para o grande dia, ela mandou fazer um turbante personalizado para ser autografado pelos cantores. “É com dois triângulos, que é o símbolo deles. Um na cor branca e outra preta. Quero que autografem dentro dos triângulos porque vai marcar uma fase da minha vida. É uma recordação”.

Colagem com fotos de Cláudia e de Sandy e Júnior que foi usada na promoção do Instagram  (Foto: Arquivo pessoal)Colagem com fotos de Cláudia e de Sandy e Júnior que foi usada na promoção do Instagram (Foto: Arquivo pessoal)

Viagem - Cacau é proprietária de uma clínica de estética em Campo Grande, onde é querida por muitas pacientes, que acompanham sua luta diária. Por conta da doença, se afastou dos atendimentos e se dedicou apenas a parte administrativa do local, mas manteve o contato com todos e recebeu um presente. “Uma paciente me presenteou com uma diária nos melhores hotéis para aproveitar. Gostei só com ingresso e passagem”.

Para nada dar errado, ela viajou acompanhada do namorado, Cleber Atanasio na sexta-feira (19). “Vim antes para conhecer pontos turísticos. Vou ficar até segunda-feira [29 de julho]”, disse.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram

Cláudia durante o processo de quimeoterapia no hospital (Foto: Arquivo pessoal)Cláudia durante o processo de quimeoterapia no hospital (Foto: Arquivo pessoal)
imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.