A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 18 de Agosto de 2018

30/12/2017 07:20

Quando reencontros surgem entre as pautas, renovamos a esperança no ser humano

Thailla Torres
Quando reencontros surgem entre as pautas, renovamos a esperança no ser humano
Da França até o Brasil, Anne deu o abraço pelo qual esperou durante 28 anos. (Foto:Arquivo/André Bittar)Da França até o Brasil, Anne deu o abraço pelo qual esperou durante 28 anos. (Foto:Arquivo/André Bittar)

Em 2017 o Lado B continuou colaborando e participando de recontros surpreendentes. Ao longo de 12 meses, presenciamos muitas demonstrações de afeto e angústias que chegaram ao fim depois de décadas em busca de uma nova trajetória.

Por isso começamos essa retrospectiva com a história surpreendente de Anne Alias Manoune, de 29 anos, que mora na França. Em 2015, pelas redes sociais, ela publicou um apelo em busca de encontrar a mãe biológica que é de Mato Grosso do Sul.

E quando o Lado B publicou sua história na manhã do dia 15 de dezembro de 2015, ela teve a resposta que tanto esperava. Em menos de duas horas, a mãe foi localizada no município de Naviraí.

Recebida pela irmã e tia, francesa que nasceu em Naviraí volta para casa

Por isso, em 2017, a gente vibrou com Anne o reencontro que ela esperou por 28 anos. No aeroporto de Campo Grande, irmã, cunhado, tios e sobrinhos a receberam com amor para um final feliz e realização de um sonho em família.

Anne tirou 15 dias de férias e deixou a filhinha na França, com objetivo de comprar uma casa aqui e se dividir entre o país de criação e o de origem.

Depois de 12 anos de buscas, a angústia de Maria Inez Gabriel Marcelino, chegou ao fim. (Foto: Arquivo/Thailla Torres)Depois de 12 anos de buscas, a angústia de Maria Inez Gabriel Marcelino, chegou ao fim. (Foto: Arquivo/Thailla Torres)

Parece até que não foi por acaso que a história de Maria Inez Gabriel Marcelino chegou ao Lado B neste ano. Ela foi vitima do ex-marido e viveu 12 anos de angústia depois que os 4 filhos desapareceram, segundo ela, sequestrados pelo pai.

Quando a reportagem foi publicada no dia 6 de julho, um dos filhos, adolescente, soube pelo Facebook que estava sendo procurado pela mãe. E não demorou muito para que a angústia chegasse ao fim.

Recebida com amor, filha roubada pelo pai há 12 anos finalmente encontra a mãe

O Lado B acompanhou o abraço da mãe em uma das filhas, Gabriele Gabriel Alves, hoje com 19 anos que chegou em Campo Grande para ficar perto da mãe na Aldeia Alagoinha, próximo a Sidrolândia. 

A menina vivia em João Pessoa (PB) e depois da reportagem, conseguiu ajuda de amigos e familiares da aldeia, Maria conseguiu o valor da passagem para que pelo menos a filha viesse.

Um oportunidade de recomeço para quem viveu 12 anos longe do sossego, na esperança de ver os filhos novamente.

A história dos dois ficou conhecida por causa da busca pela mãe, Cristiane do Prado Francisquini, que era de CorguinhoA história dos dois ficou conhecida por causa da busca pela mãe, Cristiane do Prado Francisquini, que era de Corguinho

Com a presença dos pais adotivos, Davi e Danilo tiveram um final super feliz após dois anos de espera para reencontrar a família biológica em Campo Grande no dia 6 de setembro.

Irmãos criados na Holanda chegam a Campo Grande para conhecer a família

A história dos dois ficou conhecida por causa da busca pela mãe, Cristiane do Prado Francisquini, que era de Corguinho. Os irmãos foram adotados por um casal de holandeses há 20 anos e desde então moram no exterior. Esta foi a primeira vez que eles vieram ao Brasil para conhecer os familiares.

Os parentes brasileiros armaram uma verdadeira festa em frente à porta de desembarque do aeroporto. Com bexigas e cartazes, sem esconder a felicidade pelo momento.

Foram 70 anos de buscas até que os sobrinhos encontrassem uma das tias ainda desconhecida, Lídia Nantes. (Foto: Arquivo/Thaís Pimenta)Foram 70 anos de buscas até que os sobrinhos encontrassem uma das tias ainda desconhecida, Lídia Nantes. (Foto: Arquivo/Thaís Pimenta)

Após morte da mãe, homenagem dos filhos foi achar tia que nunca conheceu a irmã

Um dos últimos reencontros do ano foi publicado pelo Lado B no dia 9 de dezembro. E a história superou todas no tempo de buscas. Foram 70 anos na esperança de reencontrar uma das tias que ainda era desconhecida pela família.

Lídia Nantes que chegou para o reencontro é irmã de Adercina de Lara Nantes e Cidália Aparecida. Mas Adercina acabou falecendo em 2014 vítima de um AVC e sua partida desanimou as filhas à procurarem suas tias, mas com o tempo, uma delas resolveu ir atrás dessa história.

E por coincidência a família descobriu que Lídia mora em Coxim e sempre vinha para Campo Grande. Curiosamente, a filha tinha casa no mesmo bairro que o restante da família, no Jardim Bonança, mas o destino nunca colocou todo mundo frente a frente.

A felicidade veio neste ano com o encontro que foi mais emocionante do que a família imaginava. Abraços e lágrimas se misturaram à curiosidade de colocar a conversa de uma vida inteira em dia.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.