A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 15 de Outubro de 2019

05/10/2019 08:07

Viajar pelo mundo de moto é fórmula que casal encontrou para viver com pouco

O casal se conheceu no Tinder há três anos e há dois meses resolveu se aventurar nas estradas

Alana Portela
Andres Sanchez e Vanessa Collazos na moto que viajam (Foto: Arquivo pessoal)Andres Sanchez e Vanessa Collazos na moto que viajam (Foto: Arquivo pessoal)

Para simplificar o estilo de vida, Vanessa Collazos e Andres Sanchez resolveram deixar tudo no Equador e viajar o mundo. Ele tem 32 anos e é equatoriano, ela 26 e colombiana. Se conheceram no país dele e começaram a sonhar juntos. Há dois meses, o casal embarcou numa jornada sobre duas rodas, com quatro malas e três pneus reservas em caso de emergência.

“Uma vida simples. Aprender que podemos viver com menos, pois não necessitamos de tantas coisas e agora nossa cozinha está em três maletas. Sempre gostei de aventura, saía no campo, fazia acampamentos, cozinhava ao ar livre com os animais. A moto foi um jeito de se aprofundar mais nessa vida”, disse Andres.

Eles estão juntos há três anos. “Nos conhecemos através do Tinder. Fui morar no Equador para estudar, arrumei um emprego e fiquei por lá. É melhor porque o dinheiro é o dólar. Começamos a namorar”, contou Vanessa.

Vanessa conhecendo o Museu das Culturas Dom Bosco (Foto: Alana Portela)Vanessa conhecendo o Museu das Culturas Dom Bosco (Foto: Alana Portela)
Vanessa olhando a oncinha exposta (Foto: Alana Portela)Vanessa olhando a oncinha exposta (Foto: Alana Portela)

Nessa época, Andres era funcionário público e nunca escondeu o gosto por motos, e o bom é que Vanessa também compartilha a mesma paixão. Ele comprou uma moto Big Trail 2002 e aos poucos, foi consertando para o trajeto. “Guardamos pouco dinheiro e deixei o trabalho e passamos a viajar”, lembrou o equatoriano.

Contudo, eles precisam ser calculistas para não gastar além da conta e fazer o dinheiro durar até a volta para casa. “Procuramos não pagar a pernoite, fazemos barracas ou vamos para casa de alguém, onde ficamos em segurança”, comentou Andres. O valor que tem serve para emergências em caso de acidente, compra de pneus, comida e troca de óleo da moto.

Na estrada, eles gostam de sentir a liberdade, o barulho do vendo, a paisagem e até dá para conhecer os animais. “Essa particularidade simples que acho romântica. É uma nova aventura”, destacou Andres.

A primeira parada no Peru, depois passou pela Bolívia. “Estávamos chegando em La Paz e teve uma chuva com granizo. Mas, foi tudo tranquilo”, contou Vanessa. De lá, passaram pelo Paraguai e entraram no Brasil. Conheceram Corumbá, Miranda, Jardim até que chegaram em Campo Grande, nesta semana.

Se hospedaram na casa do piloto, Carlos Eduardo Borges, 39, após se falaram através de um grupo de motociclistas no WhatsApp. “Estou no moto clube há quatro meses e gosto de conhecer novas culturas”, disse. O campo-grandense recebeu a missão de guiar os turistas pela cidade e apresentar o que a Capital tem de melhor.

“Mostrei o Museu das Culturas Dom Bosco, onde tem animais empalhados. Nossa cultura é vasta, tem paraguaios, gaúchos, indígenas e quis apresentar um pouco disso. Sou motociclista e daqui um tempo também estarei numa viagem dessa”, disse Carlos.

Andres olhando as conchas a mostra no museu (Foto: Alana Portela)Andres olhando as conchas a mostra no museu (Foto: Alana Portela)
O casal tirando foto no cocar indígena (Foto: Alana Portela)O casal tirando foto no cocar indígena (Foto: Alana Portela)
O casal abraçado no museu (Foto: Alana Portela)O casal abraçado no museu (Foto: Alana Portela)

No museu, eles ficaram cerca de uma hora e meia e o casal se divertiu com as novidades. Passou pela “ala” dos insetos gigantes que estão expostos e se impressionaram com o tamanho do Louva-Deus. Gostaram de ver os animais silvestres e acharam diferente o tatu gigante que está a mostra. Viram também um papagaio, o que fez aumentar a saudade dos bichinhos de estimação que ficaram no Equador.

No roteiro turístico ainda estavam dar uma volta no Parque das Nações Indígenas, conhecer o Mercadão Municipal e não deixar de ir na Feira Central, conhecer o famoso sobá.

Roteiro - O trajeto do casal continua por mais cidades do Brasil. “Ficaremos até domingo aqui. Vamos passar Três Pontas, pois morei lá algum tempo antes de voltar para a Colômbia. Estou com saudade, quero rever a família que me acolheu”, afirmou Vanessa. Depois, seguem para Foz do Iguaçu, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo.

Eles já percorreram 45 quilômetros e pretendem percorrer a mesma distância até voltar para o Equador. Para não deixar a viagem muito exaustiva, o casal percorre por dia 600 quilômetros até chegar num destino, que para eles, é novidade.

Após encerrar a jornada pelo Brasil, o casal segue para o Uruguai, Buenos Aires e Chile. “Queremos fazer tudo isso em seis meses. Nosso sonho é continuar viajando, mas a moto precisa estar bem preparada. Tenho uma terra lá, quero construir uma casa e criar os gados. É essa vida simplificada que desejo”, concluiu Andres.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram

 

O piloto, Carlos Eduardo Borges ao lado do casal que está hospedando em casa (Foto: Arquivo pessoal)O piloto, Carlos Eduardo Borges ao lado do casal que está hospedando em casa (Foto: Arquivo pessoal)
A Big Trail carrega os três pneus reservas e quatro malas (Foto: Arquivo pessoal)A Big Trail carrega os três pneus reservas e quatro malas (Foto: Arquivo pessoal)
imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.