A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 20 de Outubro de 2019

17/09/2019 10:33

Vizinhos levam abraços e café para borracheiro recomeçar após incêndio

Fogo destruiu borracharia que tinha 30 anos de história nas Moreninhas e comunidade se mobiliza para reerguer o negócio

Thailla Torres
Amigos e vizinhos levaram abraços para ajudar moradores a dar a volta por cima. (Foto: Thailla Torres)Amigos e vizinhos levaram abraços para ajudar moradores a dar a volta por cima. (Foto: Thailla Torres)

Gestos provam que o mundo ainda não é tão indiferente às tragédias. Desde a madrugada de segunda-feira, quando o fogo destruía a estrutura de uma borracharia, com mais de 30 anos de história, na Rua Abélia, nas Moreninhas, vizinhos e amigos não param de chegar ao local para oferecer ajuda. Ontem e hoje, muitos abraços e um café da manhã chegaram para confortar os donos que agora lutam para dar a volta por cima.

Emocionado ao ver as últimas paredes demolidas, na manhã desta terça-feira, o proprietário José Carlos Rodrigues, 51 anos, preferiu não falar sobre o ocorrido. A esposa, Evanir Rosa da Silva, 54, também não segurou as lágrimas ao ver a solidariedade dos vizinhos “Isso alivia um pouco a dor da tragédia, não é fácil ver uma história de 30 anos virarem cinzas”, desabafa.

Ela lembra que a Borracharia Pai e Filho era o único negócio da família e foram anos com as mãos sujas de graxa que deram condições ao casal de criar bem os três filhos. “Esse era o sustento da nossa família. José Carlos sempre trabalhou muito aqui dentro, todos os dias, para que não faltasse nada na nossa casa”, conta.

Dona Evanir se emocionou com o apoio da vizinhança. (Foto: Thailla Torres)Dona Evanir se emocionou com o apoio da vizinhança. (Foto: Thailla Torres)

Evanir conta que recebeu a notícia sobre o incêndio por volta das 23h30 de domingo e, chegando ao local, encontrou tudo em chamas. “Não tinha mais o que fazer. Tivemos que correr para o outro lado da rua porque tudo começou a despencar. Mas vizinhos tentaram ajudar apagar o fogo”.

E não foi só o fogo que deixou os donos em pânico. Evanir conta que viu o marido passar mal ao seu lado e ser socorrido para uma unidade de saúde. “Ele ficou muito abalado e passou mal ao meu lado, graças a Deus ele foi socorrido e voltou pra casa bem, mas levei um susto”.

O casal, dono da borracharia, também é conhecido no bairro pela fé e solidariedade. Ativos em uma congregação evangélica da região, o fim de semana dos dois, há muitos anos, é dedicado às atividades na igreja e comunidades mais carentes da cidade. Assim ficaram conhecidos na região e ganharam a admiração de boa parte dos vizinhos.

“Seu José é uma pessoa muito querida, honesta, e não merecia passar por isso daqui”, diz o aposentado Valmir Ribeiro dos Santos, de 65 anos, que foi dar um abraço no casal. “Se todo mundo está se movimentando é porque eles merecem o melhor, aliás, eles nunca fizeram mal a ninguém. Fico imaginando como está a cabeça de quem teve coragem de fazer isso”, diz sobre a suspeita de que o incêndio foi criminoso.

Pela manhã, José Carlos acompanhou a demolição da últimas paredes. (Foto: Thailla Torres)Pela manhã, José Carlos acompanhou a demolição da últimas paredes. (Foto: Thailla Torres)
Pães, café e água gelada foram levadas para ajudar a comunidade. (Foto: Thailla Torres)Pães, café e água gelada foram levadas para ajudar a comunidade. (Foto: Thailla Torres)

Hoje é o dia de folga do motorista Marcos Ferreiro, de 38 anos, mas ele não teve coragem de ficar em casa descansando ao saber do ocorrido com os vizinhos e amigos da igreja. “Ainda bem que eu estou de folga, porque faria questão de estar ao lado deles num momento como este. Eles são uns pais para muita gente, pela gentileza e humildade que sempre tiveram”, diz.

Marcos ao lado de outro amigo, Diego Oliveira Ferreira, ajudava na retirada dos escombros. Não sobrou nada da borracharia e o muro da elétrica que fica ao lado do terreno também foi todo danificado. “Vamos fazer o nosso possível. É assim que age uma comunidade. Nem todo mundo aqui tem dinheiro, mas tem braço e vontade, então vamos ajudá-los”.

Na manhã de hoje uma das colegas da igreja levou pão, café e água gelada para os homens que pegavam no pesado entre os entulhos. No meio da manhã, um motorista passou pela região e deixou quatro litros de refrigerante para ajudar os trabalhadores a vencerem o calorão.

Aproximando os vizinhando em roda, dona Evanir agradeceu o apoio e a chegada dos primeiros materiais para a reconstrução do local. Emocionada e esperançosa, ela garantiu que haverá comemoração quando tudo estiver erguido novamente. “Eu sei que vamos celebrar uma nova borracharia Pai e Filho e vocês estarão conosco”.

Serviço - Quem quiser ajudar o casal com materiais de construção ou dinheiro para a compra de materiais pode entrar em contato pelos telefones (67) 99164-0607 (Diego) ou 98155-4470 (Eledir). A conta bancária para depósito é Caixa Econômica Federal (Agência 3552, operação 013 e conta corrente 18976-7) em nome de Diego Oliveira Ferreira com CPF 023.983.591-31.

Curta o Lado B no Facebook e Instagram

Vizinhos e amigos na borracharia, na manhã desta terça-feira. (Foto: Thailla Torres)Vizinhos e amigos na borracharia, na manhã desta terça-feira. (Foto: Thailla Torres)
imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.