ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUARTA  15    CAMPO GRANDE 19º

Consumo

Após pegar covid-19, engenheira cria camiseteria com parceria de artistas

Após pegar covid-19, engenheira eletricista se reinventou com loja virtual e procura artistas para assinarem estampas

Por Alana Portela | 17/06/2020 06:49
A loja virtual conta com várias opções de estampas divertidas inspiradas em princesas da Disney. (Foto: Joy T-shirteria)
A loja virtual conta com várias opções de estampas divertidas inspiradas em princesas da Disney. (Foto: Joy T-shirteria)

Depois de se curar da covid-19, Alyne Romeiro resolveu se reinventar e criou a “Joy T-shirteria”, uma loja virtual de Campo Grande. A proposta é ajudar os artistas a continuarem os trabalhos, transformando arte em estampas divertidas de camisetas para vendas on-line. A parceria é uma alternativa daqueles profissionais que buscam oportunidade, principalmente nessa época de pandemia.

“A pandemia prejudicou tudo para todos, e por isso a Joy surgiu. Foi um ‘insight’ que tive, pois peguei covid-19 em abril e me afastei”, lembra. Aos 34 anos, Alyne é engenheira eletricista e relata que sempre gostou de roupas diferentes.

“Sempre procurei camisetas diferentes, por isso pensei em algo exclusivo e acessível. E sobre os artistas, vi várias reportagens informando que eles não estão podendo expor suas artes, então pensei em chamar para uma parceria para estamparem seus trabalhos nas camisetas”.

Duas mãos com a frase "Amor também é escolha" é outra opção de estampa das camisetas. (Foto: Joy T-shirteria)
Duas mãos com a frase "Amor também é escolha" é outra opção de estampa das camisetas. (Foto: Joy T-shirteria)

Desde março deste ano, muitos artistas tiveram que se virar nos 30 para dar seguir trabalhando. Para evitar a propagação do vírus, a cidade entrou em quarentena, evitando a realização de eventos presenciais. A situação prejudicou vários profissionais independentes, que costumavam expor suas artes para sobreviverem.

O momento é delicado, e por isso, os artistas precisam buscar formas para se reinventar e não serem tão afetados com a crise financeira provocada pela covid-19. Pensando em tornar a camiseteria uma alternativa de renda, Alyne propõe aos profissionais fazerem suas artes e estamparem os desenhos em camisetas, criando modelos exclusivos para vendas.

O valor da venda será repassado ao profissional que disponibilizou seu trabalho para a peça. É uma maneira de fazer com que o trabalho fique ainda mais conhecido entre os moradores da Capital.

“A primeira produção começou no dia 5 de maio, criei catálogos no dia 25 daquele mês. A ideia é ter uma t-shirt do seu jeito, por isso temos mais de 500 opções de estilos, estampas de camisetas personalizadas”, conta Alyne.

As camisetas são feitas sob encomendas e os valores são cerca R$ 79,90. “É uma arte que ninguém mais vai ter”, destaca Alyne sobre uma das vantagens dos produtos.

Desenho da artista Giselle Zaramella Freire, inspirada na personagem Pocahontas que pode virar uma estampa. (Foto: Giselle Zaramella Freire)
Desenho da artista Giselle Zaramella Freire, inspirada na personagem Pocahontas que pode virar uma estampa. (Foto: Giselle Zaramella Freire)

Recentemente, ela fez parceria com a personalizadora, Rafa Dobrellet, artista de HandLettering, que faz telinhas, desenhos, balões, plaquinhas, paredes, e agora passou brincar com a criatividade para colocar frases nos tecidos. Outra parceira é a artista visual, Giselle Zaramella Freire.

“É importante quando a gente recebe pedido de parceria, pois se sente valorizado. Sabemos que em Campo Grande, o campo artístico não tem muita visibilidade. A arte é vista como algo supérfluo, não é algo que as pessoas acreditam que precisam. Contudo, na pandemia muitos estão consumindo a arte como todo, e é um momento para retornar o olhar a si mesmo”, diz Giselle.

Camiseta divertida, com a Branca de Neve dando torta na cara do príncipe encantado. (Foto: Joy T-shirteria)
Camiseta divertida, com a Branca de Neve dando torta na cara do príncipe encantado. (Foto: Joy T-shirteria)

Os trabalhos de Giselle baseiam-se no mundo das fantasias e até fanart, com personagens. “Me inspiro em retratos de fantasias, fadas, elfos, heróis. Comecei a mexer com ilustração porque sou escritora e queria retratar meus personagens”.

Ela relata que as encomendas cresceram nos últimos meses. “Tem sempre alguém querendo dar algo personalizado e diferente”. Os pedidos geram satisfação e a sensação de que o trabalho da artista realmente tem utilidade. “Antes usava a arte como hobby, mas me faz bem trabalhar com a arte e saber que estou podendo levar isso para as pessoas”, afirma.

Além dos pedidos, Giselle também relata que aumentou o número de pessoas que querem saber mais sobre seu trabalho. “Saber quais materiais uso, como faço o trabalho, como aprendi, quais os cursos que tem que fazer. É legal ver que as pessoas esperam encontrar na arte mais que o senso comum acreditava”, destaca.

Os artistas interessados em participar da parceria com a Joy T-shirteria pode entrar em contato com Alyne Romeiro através do perfil da loja virtual no Instagram @joyt.shirteria.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

A resistência feminina também virou estampa para o modelo de camiseta. (Foto: Joy T-shirteria)
A resistência feminina também virou estampa para o modelo de camiseta. (Foto: Joy T-shirteria)


Confira a Galeria de Imagens: