ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUARTA  12    CAMPO GRANDE 22º

Consumo

Brechós bombam na pandemia com peças de até R$ 5,00

Blusinhas a R$ 10,00, camisas masculinas entre R$ 5,00 e R$ 30,00, jeans entre R$ 15,00 e R$ 30,00, são opções

Por Lucas Mamédio e Thailla Torres | 13/04/2021 07:37
Brechó na Dom Aquino tem várias opções (Foto: Thailla Torres)
Brechó na Dom Aquino tem várias opções (Foto: Thailla Torres)

Gastar dinheiro na pandemia com roupa parece ser uma futilidade. Não tem aonde ir, muitas pessoas tiveram queda na renda, porém, aí é que pode existir uma oportunidade.

Segundo os comerciantes do ramo, houve uma alta vertiginosa na procura por roupas em brechós, e se você ainda não pensou nessa opção, é bom pensar, porque em Campo Grande é possível encontrar ótimas alternativas, e todas bem pertinho uma da outra.

O entorno da antiga rodoviária continua sendo um paraíso para quem gosta de brechó. São pelo menos 10 lojas que possuem muitas, mas muitas opções, e não só para mulheres, mas para homens também.

Camisas masculinas variam entre R$ 5,00 e R$ 30,00 (Foto: Thailla Torres)
Camisas masculinas variam entre R$ 5,00 e R$ 30,00 (Foto: Thailla Torres)
Opção de camisa marculina por R$ 20,00 (Foto: Thailla Torres)
Opção de camisa marculina por R$ 20,00 (Foto: Thailla Torres)

Numa da principais, a Beto Veste Bem, na Avenida Afonso Pena, são cerca de 30 mil peças disponíveis. Todo dia chegam dois fardos gigantes de roupa.

“A economia forçou diversas pessoas a virem para o brechó. Vieram muitos clientes novos, até mesmo da classe média. Gente que não conhecia o que era”, diz Clayton Pereira Gomes, um dos atendentes.

No Beto é possível encontrar blusinhas a R$ 10,00, camisas masculinas entre R$ 5,00 e R$ 30,00, jeans entre R$ 15,00 e R$ 30,00. Dá até pra se adiantar ao inverno e comprar casacos. São peças que vão R$ 8,00 até R$ 30,00.

Erika segurando uma das peças que vende em seu brechó (Foto: Thailla Torres)
Erika segurando uma das peças que vende em seu brechó (Foto: Thailla Torres)

Na rua ao lado, na Joaquim Nabuco, na mesma quadra, há mais três ou quatro brechós. Um deles é o Empório, da simpática Erica Simões. Dona de brechó há sete anos, ela também percebeu um aumento significativo na pandemia. “Nessa pandemia clientes vieram vender as peças e viram que isso não é vergonha. Às vezes pensa que é pouco, mas R$ 300,00 da pra encher o tanque”.

O brechó de Erika vende marcas como Bobo, Maria Valentina, Morena Rosa, Animalle, Gregory, Richards. A média de preços também está entre R$ 20,00 e R$ 50,00 para muitas peças.

Os brechó do entorno da rodoviária antiga ainda se estendem até a Dom Aquino, na Ernesto Geisel.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

No Bero Veste Bem tem peças de apenas R$ 8,00 (Foto: Thailla Torres)
No Bero Veste Bem tem peças de apenas R$ 8,00 (Foto: Thailla Torres)

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário