ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEGUNDA  30    CAMPO GRANDE 34º

Consumo

Febre para os campo-grandenses, decoração "hype" é o que não falta

Capital virou polo consumidor de decoração, seja pelas grandes marcas ou até alternativas bacanas de artesãos e artistas locais

Por Raul Delvizio | 10/10/2020 08:38
Pesquisa do ano passado, Campo Grande já está em 13º lugar no ranking das cidades mais consumidoras de artigos de casa e itens de decoração (Foto: Divulgação/TokStok)
Pesquisa do ano passado, Campo Grande já está em 13º lugar no ranking das cidades mais consumidoras de artigos de casa e itens de decoração (Foto: Divulgação/TokStok)

Que nós aqui do Lado B amamos escrever sobre achados e novas opções de decoração à venda na cidade, você já está careca de saber. Mas o que talvez ainda não tenha conhecimento é que a recíproca também é verdadeira: segundo pesquisa, o campo-grandense já se encontra entre os 15 maiores consumidores de artigos para casa.

Os dados, levantados pela ABCasa (Associação Brasileira de Artigos para Casa, Decoração, Presentes, Utilidades Domésticas, Festas e Flores), mostram que Campo Grande saltou da 24ª posição em 2018 para a 13ª colocação no ano passado. Na região Centro-Oeste, somos a 3ª no páreo, apenas atrás de Goiânia (8ª) e Brasília (3ª). Em contrapartida, a Cidade Morena ficou à frente da prima-irmã Cuiabá (33ª).

Até decorações de quintal e jardinagem tem sido o forte na hora das compras dos campo-grandenses (Foto: Kisie Ainoã)
Até decorações de quintal e jardinagem tem sido o forte na hora das compras dos campo-grandenses (Foto: Kisie Ainoã)

O Lado B já escreveu tanta dica bacana que seria feio da nossa parte fechar esse texto sem ao menos mostrar as opções que são tendência, estão no "hype" – ou seja, super dentro da moda – no segmento da decoração. Ah! E isso sem ter a obrigatoriedade de recorrer às grandes marcas, mas também não tem problema de aderir à elas.

Vamos a algumas dicas e sugestões:

Dino Ilustra – Que tal colorir sua parede de casa? Ou banquinho, pratos, caixas, móveis… você decide. A proposta da artista Ariadne Farinéa é dar mais cor a itens já presentes em casa e que precisam ganhar uma "nova cara". Seja em aquarela, tinta de madeira ou ilustrações à mão, os artigos vão recebendo desenhos multicoloridos inspirados na natureza.

“Almejo chegar num produto final que seja quase uma 'impressão' do que cada cliente pediu. Eu gosto muito de sobreposição e cores. Crio usando a cultura brega como referência, aplicando pigmentos coloridos e detalhes em excesso". Para ela, o mais é sempre mais.

O trabalho de Ariadne pode ser encontrado pelo perfil no Instagram da marca.

Pintado à mão, banquinho teve até desenho em referência à conhecida pintora espanhola Frida Kahlo (Foto: Reprodução/Instagram)
Pintado à mão, banquinho teve até desenho em referência à conhecida pintora espanhola Frida Kahlo (Foto: Reprodução/Instagram)
Já este móvel teve pintura multicolorida com o tema "folhas" (Foto: Reprodução/Instagram)
Já este móvel teve pintura multicolorida com o tema "folhas" (Foto: Reprodução/Instagram)

Deunó – Já ouvir falar em macramê? A técnica "de vó" é para entrelaçar com os dedos fios de algodão presos com nós bem fortes, e que vão dando diferentes formatos. Na Capital, Muriel Xavier faz isso com maestria, dando vez ao item de decoração.

"Tudo aqui é feito com muita calma, mas prefiro dizer que vem de alma mesmo! Macramê é aconchego, e os itens foram feitos para qualquer cotidiano", comenta. Presos à parede ou para segurar resistentemente vasos de planta – os chamados jardins suspensos –, os artigos que Muriel produz dão um toque de sensibilidade ao espaço de casa.

Para pedidos, a marca se encontra com perfil no Instagram.

Preso à parede, este quarto ganhou a decoração "hype" super artesanal (Foto: Reprodução/Instagram)
Preso à parede, este quarto ganhou a decoração "hype" super artesanal (Foto: Reprodução/Instagram)
Macramê foi usado, por exemplo, para servir de suporte ao vaso (Foto: Reprodução/Instagram)
Macramê foi usado, por exemplo, para servir de suporte ao vaso (Foto: Reprodução/Instagram)

PAM – O Projeto Amigo de Moçambique comercializa de forma on-line artesanatos feitos por moçambicanos. Tem de tudo um pouco: quadros para colocar na parede, porta-canetas, chaveiros de madeira, bolsas e até colares e pulseiras. Ainda, esculturas de animais típicos da região nas terras africanas. Os preços variam e tem produtos a partir de R$ 30,00.

“Tem artesanato em madeira, cuia, tecido, pedra-sabão, o tipo de material depende da peça. São artesanatos produzidos com matéria-prima de Moçambique e alguns usam palha, capim, sementes para fazer os colares, pulseiras”, explica Veroni Kovaslki, participante do projeto.

Em Campo Grande, os itens são vendidos e divulgados pelo @pracabolivia.

Pensando na savana africana, girafas ganham escultura de madeira (Foto: Arquivo Pessoal)
Pensando na savana africana, girafas ganham escultura de madeira (Foto: Arquivo Pessoal)

Udu Cerâmica – E não é só aqui na Capital que se encontra cada coisa bacana e bonita para servir de decoração. Em Bonito, por exemplo, a família milano prepara cerâmicas artesanais na forma de pratos, copos, xícaras, canecas, travessas, tijelas, moringas, e mais. São itens exclusivos, feitos e pintados à mão, que a mãe Sineia e filha Joana produzem no município.

"Nossa técnica veio do grande ceramista Shoichy Yamada, conhecido pela fabricação de cerâmicas em alta temperatura. O nome da marca homenageia o pássaro símbolo de Bonito, o Udu-de-coroa-azul", explicam.

Também pelo perfil no Instagram, confira o catálogo e faça encomendas.

Potinhos coloridos foram todos feito em cerâmica (Foto: Reprodução/Instagram)
Potinhos coloridos foram todos feito em cerâmica (Foto: Reprodução/Instagram)
Arara azul foi representada neste conjunto de café da manhã (Foto: Reprodução/Instagram)
Arara azul foi representada neste conjunto de café da manhã (Foto: Reprodução/Instagram)

Grandes marcas – Caso tiver interesse, é claro que também pode recorrer à elas. Vamos aos endereços:

A Tok&Stok se encontra na avenida Afonso Pena, 4062, bairro Jardim dos Estados.

Já a Camicado fica no 2º piso do shopping Campo Grande, pelo endereço da avenida Afonso Pena, 4909, no bairro Santa Fé.

Leroy Merlin, por fim, está inserida ao lado do shopping Bosque dos Ipês, na avenida Cônsul Assaf Trad, 6170, bairro Parque dos Novos Estados.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

No Centro-Oeste, só perdemos no ranking nacional para Goiânia (8ª posição) e Brasília (3º lugar). Porém, não "fizemos feio", e Campo Grande (em 13º) está bem à frente de Cuiabá (Foto: Divulgação/TokStok)
No Centro-Oeste, só perdemos no ranking nacional para Goiânia (8ª posição) e Brasília (3º lugar). Porém, não "fizemos feio", e Campo Grande (em 13º) está bem à frente de Cuiabá (Foto: Divulgação/TokStok)
Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário