A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 19 de Agosto de 2018

31/01/2018 09:23

Circuito europeu: Nem só de praias vive Santa Catarina

Paulo Souza, do site Lugares Por Onde Ando
Circuito europeu: Nem só de praias vive Santa Catarina

Se você estranha quando ouve alguém falar que não curte praia, e considera isso papo de gente chata, talvez mude o conceito se nas suas férias em Santa Catarina a opção for pelo Circuito Europeu, no Vale do Itajaí.

Exemplo de organização para vários estados e regiões do Brasil também com grande potencial no turismo, como a região do Pantanal nos estados de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, o Vale Europeu é resultado da união de empresários e gestores públicos catarinenses em torno de um produto rural de sucesso em um estado repleto de belas praias.

O Circuito Europeu, ou Vale Europeu, é um cenário de muitas atrações capazes de fazer você não se dar conta de que as praias estão a apenas 173 km de distância, na bela Florianópolis. Da arquitetura típica à culinária, passando pelos roteiros de compras, as celebrações religiosas, o ecoturismo e turismo rural. São roteiros que podem ser percorridos a pé, de trem ou de bicicleta, além de carro.

Se for um apreciador da cultura europeia, então se sentirá em casa. A arquitetura, os costumes, a gastronomia e até os dialetos levam você aos costumes e hábitos italianos e alemães. Em Blumenau, Pomerode, Brusque e Gaspar, a herança cultural alemã é predominante. Já em São João Batista, Rodeio e Nova Trento destaca-se a colonização italiana.

Blumenau é uma das atrações do Vale Europeu. Nem o padrão Havan escapou da arquitetura europeia (Foto: David Rego Jr.)Blumenau é uma das atrações do Vale Europeu. Nem o padrão Havan escapou da arquitetura europeia (Foto: David Rego Jr.)

O turismo de compras é outra atividade marcante. Blumenau é o maior exemplo de destino que alia grandes eventos e atividades comerciais ao turismo cultural, religioso, de natureza e aventura. Os morros, vales, rios, cascatas e cachoeiras do Vale Europeu são um convite permanente para a prática de trekking, rapel, cascading, canionismo (atividade de rapel nas cachoeiras, exploração a pé nas gargantas e cânions nas cabeceiras dos rios), mountain biking, voo livre e parapente.

Caminhar pelas estradas para descobrir as belezas naturais e a vida no campo é um dos prazeres de quem desbrava o Vale Europeu a pé. São 200 km de muita natureza, paz e harmonia, com paisagens e cenários que lembram as cidades da Europa.

Um roteiro composto por nove municípios da região também pode ser explorado de bicicleta. Aliás, pedalar pelas trilhas e estradas que interligam as cidades do Vale Europeu, outra herança dos imigrantes, é um dos passeios mais prazerosos de Santa Catarina. São 300 quilômetros de ciclovias e sete dias de pedaladas pernoitando cada dia em um local diferente. Em vários pontos, a paisagem é entrecortada por rios e cascatas. Rio dos Cedros faz parte do roteiro e chama a atenção com seus belos lagos cercados de montanhas.

São várias opções de roteiros. Em todos, as propriedades rurais abrem as portas para receber os visitantes e oferecem hospedagem, atividades de lazer, pescarias, cavalgadas e trilhas, além de uma mesa farta de café colonial, produtos orgânicos e caseiros. As paisagens incluem casas de estilo enxaimel (técnica que consiste em paredes com hastes de madeira encaixadas), moinhos, rodas-d’água, capelas e engenhos.

Casa de estilo enxaimel em Indaial, município colonizado por alemães, italianos e polonesesCasa de estilo enxaimel em Indaial, município colonizado por alemães, italianos e poloneses

Tem roteiro religioso que passa pelos santuários, igrejas, capelas, oratórios e grutas da região. Em Nova Trento são mais de 30 instituições ligadas à fé católica. O Santuário Santa Paulina é dedicado à primeira santa brasileira. O Vale Europeu conta, ainda, com templos luteranos em Blumenau, Aurora, Presidente Nereu e Ibirama, além de uma igreja ucraniana, no município de Santa Terezinha.

O Vale Europeu também pode ser percorrido de trem. O passeio começa na estação Subida, distrito de Apiúna. No trajeto, os visitantes são contemplados com um túnel de 68 metros, um viaduto de pedra com dois arcos em estilo romano e 12 metros de altura, e uma passagem superior também em estilo romano. Em seguida, a Maria Fumaça atravessa um profundo corte de 170 m de extensão. A ferrovia passa por um trecho preservado de Mata Atlântica até a Usina Hidrelétrica Salto Pilão. Durante o passeio histórico, os passageiros ainda são contemplados com a paisagem do Rio Itajaí-Açú e suas corredeiras.

Se quiser montar o seu roteiro, encontrará todas as informações no site oficial do trade turístico: https://circuitovaleeuropeu.com.br

(*) Colaborou Geraldo Gurgel, jornalista do Ministério do Turismo.

Uma jovem do Vale Europeu com bicicleta típica de cidades europeias. O lugar faz você se sentir na Europa (Foto: Sílvia Reali)Uma jovem do Vale Europeu com bicicleta típica de cidades europeias. O lugar faz você se sentir na Europa (Foto: Sílvia Reali)


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.