ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SÁBADO  30    CAMPO GRANDE 23º

Diversão

Com bolo na mão, netos cantam parabéns do portão para avô

José Roberto queria celebrar os 80 anos com festão, mas para não correr risco de ser contaminado com Coronavírus ficou em casa

Por Alana Portela | 30/03/2020 09:40
No lugar de festão, teve parabéns no portão. (Foto: Arquivo Pessoal)
No lugar de festão, teve parabéns no portão. (Foto: Arquivo Pessoal)

José Roberto de Oliveira celebrou a chegada dos 80 anos com bolo e parabéns dos netos no portão de casa. Ele queria comemorar a data com festa e família reunida, porém, resolveu entrar em quarentena para evitar a disseminação do Coronavírus em Campo Grande.

No dia 27 deste mês, ele ia “soprar” as velinhas no sofá de casa, mas os netos o surpreenderam no portão. “Legal, foi muito bom. É algo que a gente não esquece nunca. A festa melhor vai ser quando acabar o vírus”, brinca o aniversariante.

A surpresa foi gravada e enviada ao “Direto das Ruas” do Campo Grande News, pelo filho do aniversariante, Ronilço Guerreiro. “Eu e minha irmã moramos com ele. Os ‘parabéns’ foram no final da tarde do dia 27. Ele ficou emocionado e só dizia obrigado”, conta.

Os bisnetos nas laterais ao lado da neta mais velha, Evely Maia (Foto: Arquivo pessoal)
Os bisnetos nas laterais ao lado da neta mais velha, Evely Maia (Foto: Arquivo pessoal)

Ronilço é psicólogo e conta que o pai tem cinco filhos, sete netos e 11 bisnetos. Está no grupo de risco do Coronavírus por conta da idade e também por sofrer com mal de Parkinson, por isso os cuidados com ele são redobrados.

O filho comenta que o pai é festeiro e no aniversário de 70 anos realizou uma festa com 300 convidados. A ideia para esse ano era repetir a dose, porém os planos tiveram de ser mudados. “Seria uma confraternização para 100 pessoas, no entanto o vírus impediu”, diz.

Desde que a quarentena iniciou na casa de José, o contato com a família tem sido apenas por videochamadas e ligações. “Ele está meio tristinho. No dia do aniversário mesmo, comentou que seria a primeira vez que não ganharia presentes. Mas, o povo gravou mensagens”.

No entanto, a neta mais velha, Evely resolveu surpreender o avô com um bolo de chocolate e cantoria no portão. Com ela, estavam os dois bisnetos que a acompanharam até o local. Um deles, Pedro Henrique também estava fazendo aniversário junto com o avô. “Eles cantaram primeiro, depois meu pai cantou para o bisneto”, lembra Ronilço.

O bolo foi entregue e o sorriso não deixou o rosto de José. Ele aproveitou para saborear o presente feito com amor e carinho. “Meu pai adora doces”, comenta o filho.

Além da surpresa feita pelos netos, José também ganhou outro bolo da filha e os “parabéns” da família via Facebook. “Me emocionei muito, pois me senti numa prisão. Mas, vai passar, tenho certeza”, diz otimista.

Para Ronilço, o período é precaução e união. “Precisamos viver intensamente cada momento como se fosse o último. Viver é estar em constante despedida”, fala. No entanto, assim que a epidemia passar, a família deve retomar as visitas na casa de José. “Ai vamos nos abraçar mais forte”, conclui.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.