A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018

24/01/2017 08:54

Com escolha de musa e programação intensa, blocos investem no Carnaval

Thailla Torres
Bloco Capivara Blase, no ano passado. (Foto: Vaca Azul)Bloco Capivara Blase, no ano passado. (Foto: Vaca Azul)

Faz um tempo que bloco de Carnaval deixou de ser só reunião de meia dúzia de amigos em Campo Grande. Os blocos estão cada vez mais profissionais, começam os esquentas meses antes e tem quem resolveu investir em concurso para escolher uma musa.

No Bloco Jacaré Banguelo, que existe desde 2014, neste ano haverá a escolha da musa 2017. Para quem quiser concorrer, a inscrição vai até o dia 30 de janeiro. A comissão organizadora segue o mesmo padrão de qualquer outro concurso convencional, vai avaliar beleza, simpatia e o samba no pé.

“A ideia é ter uma representante para sair como destaque, uma forma também de divulgar o bloco e compartilhar alegria no Carnaval”, explica Luiz Carlos Martins, de 31 anos, presidente.

Fazer uma festa maior, tem objetivo além da diversão. Segundo Luiz, é uma forma de conquistar a independência do bloco para os próximos carnavais. “A gente tenta há dois anos ter a nossa própria bateria. Fazemos todos os eventos para arrecadar fundos, somos um bloco independente e a ideia de ter uma bateria é colocar a gurizada da comunidade para tocar durante o ano”, conta.

Para os blocos, o carnaval começa cedo no preparo de camisetas, animação e o jeitinho de atrair foliões. No ano passado, o Jacaré conseguiu reunir 600 foliões no desfile de blocos no centro da cidade.

Há quatro anos, outro destaque, é o Bloco Capivara Blasé. A ideia que surgiu entre amigos conseguiu reunir só no ano passado quase 7 mil foliões em um dos dias de festa do bloco. Conhecido pela mistura de ritmos, nesse ano o bloco diz que vem para animar, mas vai manter apenas o samba e as marchinhas.

Esse ano o bloco decidiu investir pesado nos esquentas, para deixar todo mundo animado já que falta pouco para o Carnaval. “A gente não pode mais brincar de fazer bloco, então a meta é crescer e com isso nossa responsabilidade também aumenta. A gente quer dar condições para todo mundo curtir uma boa festa”, explica Vitor Samúdio, de 32 anos, um dos organizadores.

Entre os blocos da cidade, o caçula é Calcinha Molhada, formado por um grupo de amigas, que trouxe toda alegria carnavalesca para o reduto alternativo da Praça Aquidauana. Com entrada gratuita, as meninas rugem os tambores e prezam por uma festa de amor e respeito. "Temos uma preocupação com o que deixamos na nossa pracinha. Inventamos um lixo reciclado para que possa ser fácil recolher o que usamos durante a festa, e como somos todas mulheres queremos mostrar como pode ser feito um carnaval sem machismo e com mais respeito", declara a arquiteta Paula Magalhães, uma das idealizadores do bloco.

Programação - Quem quiser participar dos blocos e esquentar os tambores para o Carnaval esperado, veja o que vem por aí.

Dia 28 de janeiro tem o 4º Grito de Carnaval do Bloco Calcinha Molhada na Praça Aquidauana a partir das 16h e a entrada é de graça. 

No dia 04 de fevereiro o Bloco do Jacaré Banguelo vai realizar a tradicional feijoada no Espaço Ypê Rosa. A entrada custa R$ 20,00. 

Nos dias 28 de janeiro e 4, 11 e 18 de janeiro tem esquenta do Cordão Valu que também é um bloco de carnaval independente e será realizado na quadra da escola de samba Igrejinha. A entrada é R$ 5,00. 

O Capivara Blasé faz festa no dia 29 de janeiro e 5, 12 e 19 de fevereiro na Rua Santa Dorothéia, 358, Vila Carvalho.  A entrada é R$ 5,00 até às 17h. 

 



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.