ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 28º

Diversão

Covid também leva Serafin, dono do tradicional Bar Escobar

Falecimento aconteceu na noite de ontem (18) e teve a confirmação dos amigos e familiares pelo Campo Grande News

Por Raul Delvizio | 19/02/2021 09:33
Seu Serafin, na extrema esquerda, ao lado da esposa, amiga e do filho (Foto: Arquivo/Campo Grande News)
Seu Serafin, na extrema esquerda, ao lado da esposa, amiga e do filho (Foto: Arquivo/Campo Grande News)

Morreu na noite de ontem (18), aos 89 anos, seu Serafin Escobar, dono da conveniência e tradicional boteco "universitário" localizado na Vila Olinda. Mais uma vítima da pandemia, ele havia adquirido a covid-19 no início do ano e até se curou, mas acabou não resistindo às complicações da doença. Falecimento ocorreu às 22h e foi confirmado pelos vizinhos do bairro, assim como os próprios familiares ouvidos pelo Campo Grande News.

Serafin foi internado na última quarta-feira (17) no Hospital Cassems com falta de ar. Estava à espera de uma vaga em leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), mas não aguentou. O dono do Escobar deixa pra trás 7 filhos e esposa.

Há mais de 40 anos no mesmo ponto, antes mesmo que surgisse qualquer sinal de que a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) seria construída, Serafin atendia rotineiramente a freguesia do bairro e atualmente gerenciava o bar simples mas tão querido pela clientela fiel – composta principalmente dos estudantes da instituição – com a ajuda da esposa e do filho Onivaldo.

Durante mais de 40 anos, seu Serafin foi dono do conveniência e bar Escobar (Foto: Minamar Júnior)
Durante mais de 40 anos, seu Serafin foi dono do conveniência e bar Escobar (Foto: Minamar Júnior)

Para Lenir dos Santos Soares, proprietária do Bar da Tia, comércio vizinho ao Escobar, a notícia veio com a maior tristeza. "Tinha bastante amizade com seu Serafin. Quando eu sumia, ele perguntava por mim, era uma graça de pessoa. Independente de sermos comerciantes, o clima nunca foi de adversários. Nunca tive sequer uma queixa dele, muito pelo contrário, sempre que eu precisava de algo ele me atendia. Vai em paz, amigo", lamenta.

O cemitério, assim como horário do velório, não foram divulgados. Familiares próximos ao seu Serafin não quiseram comentar.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

(Matéria atualizada às 11h40 para acréscimo de informações)

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário