A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 25 de Setembro de 2018

31/08/2018 08:25

Farra está no sangue dos primos que tocam o bar que já foi negócio de mãe

Frangão Beer antes era o Bar da Soraia, e prova que farra e festejo sempre estiveram na família Plaes

Thaís Pimenta
Assef e Antônio são primos e juntos tocam o Frangão Beer há cerca de um ano. (foto: Thaís Pimenta)Assef e Antônio são primos e juntos tocam o Frangão Beer há cerca de um ano. (foto: Thaís Pimenta)

Quem visitasse o Frangão Beer há cerca de 30 anos encontrava no mesmo ponto, localizado no Alto do São Francisco, uma portinha que apontava para o Bar da Soraia. Não por acaso, a antiga dona do botequinho é a mãe já falecida de Antônio Tlaes Lobato, que para honrar a veia festeira da família escolheu, depois de muita dúvida, manter o bar aberto.

A sociedade com o primo, Assef Mohaber Tlaes,  começou há cerca de um ano, depois de uma decepção nos negócios.  Os primos trabalham com outras empresas durante o dia e, à noite, vão para o bar tocar o que mais parece um hobbie para eles.

Mas apesar do nome, frango só aparece no cardápio como porção bem servida de 1kg, que sai a R$ 30,00. "Porém é a única coisa com frango nós temos aqui", diz Assef.

"Meu ex-sócio tinha um espaço que vendia frango assado na avenida Ana Luiza de Souza e ele queria criar um bar com o nome Frangão Beer, para manter a marca. Abrimos aqui, mesmo sem ter nada a ver com frango, e pegou o nome. O povo chega perguntando como é o frango e é sempre a mesma explicação", explica Antônio.

No cardápio e na cozinha, assumida pela tia dos sócios, dona Eva, a estrela é mesmo o peixe. A R$ 35,00 o cliente pode pedir uma porção de lambari frito, de costelinha de pacu ou de isca de tilápia, com acompanhamentos livres. 

Abridor faz sucesso entre a clientela. (Foto: Thaís Pimenta)Abridor faz sucesso entre a clientela. (Foto: Thaís Pimenta)
Clientela fixa vem ao bar quase todos os dias. (foto: Thaís Pimenta)Clientela fixa vem ao bar quase todos os dias. (foto: Thaís Pimenta)

Soraia, mãe de Antônio, junto com o pai e tio de Assef, Gregório Tlaes, começaram um movimento ao mesmo tempo em que tocavam o bar. Fundaram o bloco de rua Vai ou Racha, depois de muita experiência no Carnaval, na antiga Estação Primeira. "Depois que o bar Vai ou Racha fechou, trouxemos o bloco para o Frangão Beer e aqui no bairro nós realizamos eventos para arrecadar dinheiro para o carnaval. Na casa da minha tia, que fica ao lado daqui, vizinha, a gente lota de gente, chega a dar umas 300 pessoas", pontua Assef.

Como não podia deixar de ser, o barzinho conta com música ao vivo, de quinta-feira à sábado. "Quinta e sexta a gente optou pelo sertanejo. Sábado a gente escolheu grupos que tocam samba raiz", enfatizam.

Frangão Beer num dia lotado. (Foto: Acervo Pessoal)Frangão Beer num dia lotado. (Foto: Acervo Pessoal)

Inclusive, é no sábado que acontece a tradicional feijoada no espaço, a R$ 18,00 por pessoa. "A feijoada é servida na mesa até 14h, depois disso o bar continua aberto e tem muita gente que fica aí até a música começar, às 19h, e emenda a festa".

A proposta do barzinho é fazer com que os clientes se sintam em casa, aconchegados no espaço. "Nós atendemos muitas famílias, gostamos de ver as crianças correndo de um lado pro outro. Querendo ou não seria até estranho nós querermos atrair um outro tipo de público já que isso aqui nasceu a partir da nossa família".

A cerveja é baratinha, sai a partir de R$ 5,50 uma garrafa de 600ml. E o abridor das cervejas é um caso a parte. "O povo pede todos os dias pra nós darmos nosso abridor, em cobre, em formato de uma mulher, mas foi presente de um cliente nosso que fechou seu bar. Então presente dado tem que cuidar com carinho", brinca Assef.

Lambari frito faz sucesso no Frangão Beer, onde o peixe é a estrela do cardápio. (Foto: Acervo Pessoal)Lambari frito faz sucesso no Frangão Beer, onde o peixe é a estrela do cardápio. (Foto: Acervo Pessoal)
Costelinha de pacu. (Foto: Acervo Pessoal)Costelinha de pacu. (Foto: Acervo Pessoal)
Isca de tilápia. (Foto: Acervo Pessoal)Isca de tilápia. (Foto: Acervo Pessoal)

Se depender dos clientes fixos, o Frangão Beer terá vida longa. Ao menos é o esperam Ivaldo Xavier, de 62 anos, e Elisio Xavier, de 68. Ambos são clientes há pelo menos 20 anos, desde quando o bar era ainda de Soraia. "Eu vi esses meninos crescerem, fui amigo de escola da mãe do Antônio, e quando vim morar no bairro, já mais velho, vinha aqui tomar uma cervejinha", conta Elísio.

Ivaldo já é mais novo no pedaço, chegou no bairro há cerca de 25 anos. Flamenguista, que passa quase todos os dias no Frangão Beer, os donos chegaram até a dar um porta garrafa com o símbolo do time para personalizar seu "cliente número um". "Ele tá aqui todos os dias que o bar está aberto, quisemoa fazer um agrado pra ele", pontua Antônio.

O bar abre de terça a quinta-feira das 18h ás 00h. Às sextas de 18h às 2h e aos sábados das 10h às 00h. O Frangão Beer fica na R. Cristóvão de Barros, 320. 

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram.

O bar quando ainda era de Soraia, uma pequena portinha, que hoje esta totalmente mudado. (foto: Acervo Pessoal)O bar quando ainda era de Soraia, uma pequena portinha, que hoje esta totalmente mudado. (foto: Acervo Pessoal)
Hoje a fachada está assim, bem diferente de quando era de dona Soraia, há 30 anos.Hoje a fachada está assim, bem diferente de quando era de dona Soraia, há 30 anos.


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.