ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUINTA  22    CAMPO GRANDE 27º

Diversão

Para completar álbum, Alícia comprou mais de 200 chicletes

Revivendo a infância com a filha, Viviane está em busca da número 38 para preencher todos os espaços

Aletheya Alves | 01/05/2022 07:20
Alícia com o álbum ao lado da mãe, Cristiane, e do irmão mais novo. (Foto: Marcos Maluf)
Alícia com o álbum ao lado da mãe, Cristiane, e do irmão mais novo. (Foto: Marcos Maluf)

Fazendo a alegria da mãe, Alícia Martins Oliveira, de 7 anos, “descobriu” as figurinhas colecionáveis de chicletes e se apaixonou pelo prazer de preencher os espaços em branco. Agora, revivendo a infância ao lado da filha, Viviane Ferreira Martins, de 36 anos, está em busca da última figurinha para finalizar a coleção e conseguir em dupla com Alícia a realização que não havia vivenciado quando era criança: completar o álbum.

Servidora pública, Viviane conta que mais de 200 chicletes já foram comprados para tentar finalizar a coleção, mas até agora nada do número 38 aparecer.

Apenas um espaço segue em branco sem última figurinha. (Foto: Marcos Maluf)
Apenas um espaço segue em branco sem última figurinha. (Foto: Marcos Maluf)

“Tudo começou no dia em que ela reparou que as figurinhas tinham números e me perguntou o motivo. Eu expliquei que era para serem coladas em álbuns e contei que, quando eu era criança, tive um álbum de figurinhas também”, disse.

Desde então, as duas começaram a retomar a tradição e tentar finalizar o álbum de 50 figurinhas. Para a mãe, passar esse tempo com Alícia significa tanto ter uma nova realização quanto criar novas experiências com a filha.

“Meu intuito foi que ela vivenciasse um pouquinho do que já vivi na idade dela. Afinal, hoje os momentos de uma criança sem o celular são raros, então gosto de resgatar essas outras atividades”, explica.

Álbum foi adquirido pela mãe em contato com os fabricantes. (Foto: Marcos Maluf)
Álbum foi adquirido pela mãe em contato com os fabricantes. (Foto: Marcos Maluf)

Sobre a experiência da filha, ela conta que Alícia tem ficado cada vez mais contente e já até pediu por um novo álbum para quando encontrar a figurinha final. “É muito bom ver a ansiedade dela e o carinho ao colar as figurinhas. Ver os olhinhos brilharem a cada figurinha nova e isso é uma coisa que ela vai poder contar aos filhos dela, da mesma forma que eu fiz”.

Já relembrando sobre sua própria experiência, Viviane detalha que na época não tinha condições financeiras para preencher todos os espaços e até para conseguir o álbum era mais difícil.

“A gente juntava cinco embalagens de chicletes e enviava por carta ao fabricante para receber o álbum. Imagina quanto demorava e, às vezes, quando recebia o álbum já não encontrava mais os chicletes para comprar”.

Por ter comprado tantos chicletes e precisar abrir todos para confirmar se a número 38 está entre as embalagens, a técnica da menina tem sido guardar os doces em um pote de vidro. Feliz com o progresso, ela resume que agora o último passo é conseguir a última figurinha e conhecer novos álbuns.

Chicletes são guardados em um pote de vidro devido à alta quantidade comprada. (Foto: Marcos Maluf)
Chicletes são guardados em um pote de vidro devido à alta quantidade comprada. (Foto: Marcos Maluf)

Para encontrar a figurinha, Viviane fez uma publicação no Facebook perguntando se alguém tem o número. Por isso, quem tiver, pode entrar em contato através do post clicando neste link.

Acompanhe o Lado B no Instagram @ladobcgoficial, Facebook e Twitter. Tem pauta para sugerir? Mande nas redes sociais ou no Direto das Ruas através do WhatsApp (67) 99669-9563 (chame aqui).

Nos siga no Google Notícias