A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

28/08/2018 07:46

Pela carreira, ex-paquita Andréa Sorvetão e Conrado se mudam para Campo Grande

Ela ficou conhecida em 1980 nos programas da Xuxa e agora dá um guinada na carreira ao lado do marido, o cantor Conrado.

Thailla Torres
Casal se mudou com a família para Campo Grande há alguns dias. (Foto: Divulgação)Casal se mudou com a família para Campo Grande há alguns dias. (Foto: Divulgação)

Aos 43 anos, a ex-paquita Andréa Sorvetão escolheu viver em Campo Grande. Atriz e apresentadora, ela ficou conhecida na década de 1980 como paquita da Xuxa e agora dá uma guinada ao lado do marido, o cantor Conrado. Os dois se mudaram de mala e cuia para a Capital.

A mudança estava nos planos desde maio, quando os casal passou a visitar a cidade ao lado do novo empresário, Mauricio Mello, que atualmente, investe na carreira sertaneja de Conrado e no projeto para o Youtube de Andréa.

Carioca, ela diz que os dois estavam no interior de Minas Gerais, mas a calmaria excessiva fez a família mudar os planos novamente. "O Rio, depois das Olimpíadas, ficou muito complicado de viver. Por isso, fomos para Minas, tínhamos decidido ter um descanso. Mas lá também é muito interior. Quando conhecemos o Maurício, a gente veio cinco vezes para Campo Grande e nos apaixonamos", diz Andréa.

Andreia já provou do tereré. (Foto: Reprodução Instagram)Andreia já provou do tereré. (Foto: Reprodução Instagram)

Andréa menciona as vantagens de sempre: ruas largas, a natureza e facilidade em ir ao supermercado. "Campo Grande tem uma coisa de interior, mesmo sendo uma capital. Aqui se consegue ter tudo e isso facilitou demais pra gente. O que mais me impressiona são as ruas largas e como cidade foi bem planejada, com praticidade de ter tudo por perto".

Na década de 80 e 90, a atriz lembra que esteve em Campo Grande para show no Morenão com a Xuxa e antes em apresentação com o palhaço Bozo, mas na memória ficaram poucos detalhes daquele tempo. "Foi meu pai que me lembrou de um show em Campo Grande para o Natal dos Correios, vim com o Bozo, mas não tinha visto como essa cidade ficou tão bonita", conta.

Andréa se mudou há poucos dias. A filha Giovanna, de 20 anos, já está cursando Publicidade e Propaganda na Universidade Católica Dom Bosco e a caçula, Maria Eduarda, de 12, também está matriculada em um escola da cidade.

Na carreira de youtuber, agora Andréa promete falar muito de Mato Grosso do Sul. "Eu comecei meu canal com curiosidades da Andréa e assuntos relacionados a minha carreira", explica.

Família está morando em um apartamento em Campo Grande. (Foto: Reprodução Instagram)Família está morando em um apartamento em Campo Grande. (Foto: Reprodução Instagram)

Sobre as lembranças como Sorvetão vir à tona, Andréa diz ficar feliz porque sua história nunca foi apagada. "É muito legal esse retorno e engraçado porque com a internet isso não morreu, na verdade viveu de uma forma surpreendente. Em páginas e Instagram, tem coisa que os fãs ficam revivendo e eu acho muito gostoso, até porque, tem fases que nem eu nem lembro. Faço questão de falar, sou uma comunicadora, meu canal vai ser isso".

Outro encanto da atriz e o marido é com a culinária regional. "Estou louca para experimentar o macarrão pantaneiro e o sobá vim conhecer aqui. Acho interessante e no meu canal vou me arriscar na cozinha", promete.

Aos 47 anos, Conrado também se diz "radiante com a mudança". Além de investir em uma nova fase da carreira como sertanejo, com quatro músicas novas, ele planeja começar a gravar em outubro um clipe, que terá como cenário as belezas naturais de Bonito, a 297 quilômetros de Campo Grande.

"Eu estou muito feliz com essa retomada, na realidade, esse trabalho com empresário é coisa levada a sério aqui. A seriedade que se pode dar a um recomeço está deixando a gente muito contente", diz o cantor.

Conrado também lembra dos shows que fez em Campo Grande nos tempos em que comício ainda era permitido. "Cheguei a fazer 30 shows em eventos políticos, nunca me esqueço. E ao longo desse tempo a gente nunca parou".

O cantor diz que também tem lidado bem com assédio e conta que já foi reconhecido em um shopping da cidade. "Eu adoro assédio, porque a pessoa que diz não gostar não pode ser artista, isso faz parte. Mas eu fico feliz, acredito que aqui é um povo que gosta de cultura, tem interesse".

O novo trabalho vem carregado de experiência, diz. "O que a gente tem feito é pegar as grandes letras, trazer novos arranjos e mostrar boas músicas. Desde os anos 80 até hoje, eu nunca quis fazer a mesmice". 

E vai ter música inspirada em Mato Grosso do Sul? "Sem dúvidas. Eu fiquei muito assustado como a cidade é linda. Lugar bonito, muito gostoso, de um povo diferenciado".

Curta o Lado B no Facebook e Instagram. 



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.