A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 19 de Março de 2019

14/10/2018 08:23

Perto da Lagoa Itatiaia, cervejaria é ponto de paz em meio à floresta de cedro

Com bandas de todos os estilos, Cervejaria da Floresta é o ''único bar da cidade que não manda o cliente ir embora'', diz dono

Thaís Pimenta
Em meio a uma floresta de cedros rosas de 14 metros de altura é que a cervejaria se esconde. (Foto: Acervo Pessoal)Em meio a uma floresta de cedros rosas de 14 metros de altura é que a cervejaria se esconde. (Foto: Acervo Pessoal)

Escondida em meio à uma floresta de cedros rosas no Jardim São Lourenço, a Cervejaria da Floresta faz jus ao nome. É um ponto de paz em meio à rotina da cidade. Perto da Lagoa Itatiaia, o cheirinho de natureza - ainda mais pontual quando chove - é atrativo que quase nenhum outro bar oferece em Campo Grande.

A mistura de estilos musicais, desde o Forróck às sextas-feiras, com Guto Martins e Zezinho do Forró, até o blues do  Whisky De Segunda com o pop rock e a MPB de Marina Dalla, são a cara do espaço, que consegue agregar diversos estilos musicais na mesma medida em que recebe um público variado. 

Aberta há quase um ano, a cervejaria foi um vislumbre do multi artista, produtor musical e piloto de avião, Alexandre Artiolo, filho do músico Miguelito, nascido e criado na mesma rua em que hoje está seu negócio.

''Queria um lugar para tomar cerveja com meus amigos, então essa sempre foi a proposta. Morava a três quadras daqui e um belo dia pulei o muro desse espaço, que estava para alugar, e fiquei sentado na escada. Não tinha nada aqui. Me imaginei tomando uma cerveja aqui embaixo e tive certeza de que abriria a fábrica de cerveja neste ponto''.

Fazendo amigos com cliente, Alexandre senta junto das mesas para trocar uma ideia com a galera e brinca que é por conta disso que não tem coragem de mandar os clientes irem embora quando o bar fecha, mesmo que seja 4 horas da manhã. ''A gente encerra nossas atividades mas não mando ninguém ir embora, fico junto deles conversando''.

Lustres e balcão feitos por Alexandre. (foto: Acervo Pessoal)Lustres e balcão feitos por Alexandre. (foto: Acervo Pessoal)
Fonte foi criação de Alexandre. (Foto: Thaís Pimenta)Fonte foi criação de Alexandre. (Foto: Thaís Pimenta)

Foram quatro meses com a ideia na cabeça, até que ele comunicou aos seus antigos sócios que tinha encontrado o local perfeito e, no dia seguinte, o ponto estava alugado. Pouco depois, a sociedade não funcionou e a cervejaria é tocada hoje em dia apenas por Alexandre.

''Eu fabrico cerveja então a ideia inicial era abrir uma fábrica, o que ainda não aconteceu. Tenho a proposta de montar uma câmara fria gigante e colocar 20 estilos de cervejas diferentes, para vender de todo mundo de Campo Grande mais do pessoal do Paraná'', conta ele, que não descarta nenhuma das duas ideias para um futuro não tão distante.

Enquanto não alcança o planejado, a Floresta produz estilos em parceria com a cervejaria paranaense Koch Bier. ''Em dezembro pretendo lançar a cerveja da Floresta junto deles, o nosso rótulo''.

Ambiente também recebe iluminação noturna e pode ser totalmente vasculhado pelas clientes. (Foto:Acervo Pessoal)Ambiente também recebe iluminação noturna e pode ser totalmente vasculhado pelas clientes. (Foto:Acervo Pessoal)

Um porão na parte inferior da casa também deve virar um espaço para clubes diversos, com mesa de sinuca e fliperama. ''Quero transformar isso daqui em uma fundação cultural, temos eventos beneficentes aqui, tenho a produtora, então tudo combina. Para o porão sonho em transformá-lo em área para clubes de uísque e charuto, por exemplo, só depende da economia melhorar''.

Assim o bar abriu, a parte de cima da estrutura funcionava como sua casa. ''A varanda da casa era o bar'', diz. Mas com as exigências de regulação sonora há cerca de dois meses o espaço funciona como palco para as bandas, e Artioli precisou se mudar para outro lugar.

Dono de uma produtora, a Subestelar, o empresário deixa claro que nem todas as bandas que se apresentam ali são atendidas por ele. ''Da produtora eu tenho aqui Rick Bergamo, Whisky de Segunda, Renato Mendes, Marina Dalla e Tonho Sem Medo'', pontua ele, que também é baixista na maioria dos grupos citados.

Porção de mussarela de búfala com bacon, frita na banha de porco. Chop sai a partir de R$ 7,99 até R$ 20,00. (Foto: Thaís Pimenta)Porção de mussarela de búfala com bacon, frita na banha de porco. Chop sai a partir de R$ 7,99 até R$ 20,00. (Foto: Thaís Pimenta)

Toda a portaria cobrada vai para as bandas, iniciativa que deixa claro a que veio de produtor de Alexandre. ''Aqui é um espaço para os músicos aprenderem a se profissionalizar, muito por conta da divulgação, da assessoria, que a gente tem, eu exijo que os grupos tenham um material de divulgação bacana e, claro, uma música bacana, afinal você não vai pagar R$ 300,00 em uma cerveja sem experimentar, para mim é a mesma coisa na música''.

Pouco se sabe da família que plantou as gigantes árvores, de cerca de 14 metros de altura, no terreno. Alexandre diz que ali funcionava como uma pequena chácara, mas que estava abandonada, sem cuidados. ''Quando entrei tive que mexer em tudo. Reconstruí o bar e a casa inteira, nem a fiação deu para aproveitar''.

Para além da estrutura, até mesmo a decoração tem a cara de Alexandre. Já que ele não para um segundo e gosta de criar, fez o balcão do bar, o palco, as bandejas que servem as porções, a placa que nomeia o espaço, os lustres e até a fonte de água, localizada no centro da cervejaria.

Banda Xapa não é atendida pela produtora mas toca na Cervejaria. (Foto: Thaís Pimenta)Banda Xapa não é atendida pela produtora mas toca na Cervejaria. (Foto: Thaís Pimenta)

Inclusive na cozinha o Alexandre também dá seus positivos pitacos e foi o responsável por criar, junto do chef Rodrigo, a porção de mussarela de búfala com bacon. ''Ela é frita na banha do porco, uma delícia, e só tem aqui até onde eu sei'', conta ele, a respeito da porção que custa R$ 26,00.

E falando no que é servido apenas na Cervejaria da Floresta, a porção de moela empanada com molho agridoce de abacaxi, por R$ 29,00, e a pizza de frigideira, feita com a massa criada também por Alexandre, são pratos exclusivos de lá. Os chopes e cervejas custam de R$ 7,99 a R$ 20,00, e os drinks tradicionais saem de R$ 13,00 a R$ 25,00.

A Cervejaria fica na Avenida Cel. Ulisses de Lima, 280, Jardim São Lourenço e está aberta de quarta-feira a domingo, a partir das 18h.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram.

Ambiente é um ponto de paz escondido. (foto: Acervo Pessoal)Ambiente é um ponto de paz escondido. (foto: Acervo Pessoal)
Vista do segundo andar do espaço. (Foto: Thaís Pimenta)Vista do segundo andar do espaço. (Foto: Thaís Pimenta)


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.