A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Junho de 2019

08/06/2019 07:50

Ao som dos cantos de lavadeiras, “capoterapia” resgata o bem-estar na rotina

Programação com capoterapia gratuita será realizada neste sábado e domingo, na Esplanada Ferroviária.

Thailla Torres
Quando venceu as dificuldades e o medo, Gernosita descobriu com a capoeira um novo mundo. (Foto: Paulo Francis)Quando venceu as dificuldades e o medo, Gernosita descobriu com a capoeira um novo mundo. (Foto: Paulo Francis)

Gernosita Alves Além, de 47 anos, acreditou durante muito tempo que não tinha coragem para se entregar à capoeira, embora fosse apaixonada pela atividade e grande incentivadora do filho pratica desde a infância. Quando venceu as dificuldades e o medo, descobriu com a capoeira um novo mundo.

São histórias e experiências como a de Gersonita que o projeto “Capoeirando – Circuito de Capacitações” vai compartilhar neste fim de semana, na Esplanada Ferroviária, com entrada gratuita.

O projeto tem como objetivo ampliar horizontes e trazer para Campo Grande, representantes de renome para capacitar quem ama a capoeira. E o primeiro curso, de “Capoterapia”, é para quem já pratica ou quem ainda nem deu um primeiro passo na atividade.

Mestre Liminha e professor Alessandro. (Foto: Paulo Francis)Mestre Liminha e professor Alessandro. (Foto: Paulo Francis)

Ministrado neste sábado e domingo, das 08h às 11h30 e 12h30 às 18h, respectivamente, o curso conta com a presença do capoeirista brasiliense, Mestre Gilvan (DF) que compartilhará conhecimento destinado aos idosos e profissionais que desejam conduzir as atividades ao longo do tempo. “Sejam capoeiristas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, educadores físicos, cuidadores e idosos. Todos estão convidados, explica Alessandro Riquelme, um dos professores de capoeira.

As melhorias nas condições de vida e saúde das pessoas, que praticam capoeira, observadas pelo professor e mestre Antônio Marcos Liminha, de 44 anos, motivaram-no a criar o projeto.

Alessandro e Antônio explicam que, neste fim de semana, ninguém sairá do curso jogando capoeira. Mas através de elementos da capoeira e antigas canções de roda, também conhecidas entre como as cantigas de lavadeiras, que revelam muito da cultura e história brasileira, idosos e adultos poderão resgatar o bem-estar na rotina.

“Grande parte das doenças e sedentarismo está intimamente relacionada aos hábitos de vida e à falta de atividade física. Com o tempo as pessoas ficam com limitações de movimento e cada vez mais vemos idosos não saindo de casa”, explica Alessandro.

Além de palestra e dinâmicas, o evento é uma oportunidade de troca de experiência com quem viu a vida se transformar após encarar de vez a capoeira.Além de palestra e dinâmicas, o evento é uma oportunidade de troca de experiência com quem viu a vida se transformar após encarar de vez a capoeira.

Ele destaca que a proposta do curso deste fim de semana é ensinar dinâmicas com elementos e sons da capoeira que possam criar condições para o que o idoso resgate os movimentos, a autonomia e a disposição. “São exercícios leves, de movimentos para abaixar, subir, levantar os braços, que só parecem simples, mas fazem uma diferença enorme na vida do idoso que não está em plena atividade”.

Além de palestra e dinâmicas, o evento é uma oportunidade de troca de experiência com quem viu a vida se transformar após encarar de vez a capoeira. Como foi o caso de Gernosita que venceu a tristeza e o cansaço há um ano. “Depois que eu entrei na capoeira minha vida mudou, eu me sinto mais disposta, não tenho depressão. E também venci o medo, porque antes achava que eu não tinha capacidade”, finaliza.

Quem tiver interesse, o curso Capoterapia acontece no Espaço da Museologia, na Esplanada Ferroviária que fica na Av. Calógeras, 3065 – Centro. Informações pelos telefones (67) 99238-5415 ou 99233-4249.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.