A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 24 de Agosto de 2019

16/10/2018 08:26

Torre montessoriana é aliada de Elisa na hora de conquistar autonomia em casa

Thailla Torres
Com um ano e meio, Elisa consegue fica na altura da pia para participar desenvolver atividades ao lado da mãe. (Foto: Arquivo Pessoal)Com um ano e meio, Elisa consegue fica na altura da pia para participar desenvolver atividades ao lado da mãe. (Foto: Arquivo Pessoal)

Não é de hoje que escutamos que criança e cozinha não combinam, diante dos riscos com o fogão ligado ou panela quente no fogo. Mas quando o foco é deixar os pequenos longe do perigo, algumas atividades ajudam a fazer da cozinha e outros ambientes da casa, locais mais acolhedores. Foi o caso da Elisa, com um ano e meio de vida, que agora usa uma torre de aprendizagem para ter acesso à cozinha ao lado da mãe e ter contato com os alimentos e o preparo das refeições do dia a dia.

Mas a mãe, a turismóloga Luciane Lima Drescher, de 39 anos, adverte: mesmo com autonomia, não dá para tirar o olho dos pequenos, principalmente, na cozinha.

A torre de aprendizagem foi criada dentro da filosofia Montessoriana, que tem como proposta autonomia dos pequenos desde as primeiras engatinhadas. Com 80 cm de altura e dois degraus, a peça foi encomendada em uma marcenaria da cidade e custa R$ 180,00.

Marceneiro há 30 anos, Milton Dambroz, de 64, recebeu o primeiro pedido da torre há poucas semanas. Com algumas fotografias de referência tiradas da internet, ele entendeu o conceito e colocou em prática a construção do móvel. São no máximo três dias para ficar pronto cada e a peça é entregue em madeira crua. "Mas está pronta para o cliente pintar da cor que quiser".

Elisa e Luciana já são parceiras na cozinha. (Foto: Arquivo Pessoal)Elisa e Luciana já são parceiras na cozinha. (Foto: Arquivo Pessoal)
Torre tem 80 cm de altura, mas pode ser feita de diversos tamanhos. (Foto: Arquivo Pessoal)Torre tem 80 cm de altura, mas pode ser feita de diversos tamanhos. (Foto: Arquivo Pessoal)

O tamanho padrão tem sido 80 cm, no entanto é possível variar de acordo com as necessidades em casa. "Normalmente é o tamanho de altura das pias, mas se for mais alto ou baixo, a gente muda. Outro detalhe é a largura, a gente pode trabalhar com todos os tamanhos", explica Milton.

A primeira cliente foi a mãe da Elisa. Mas antes de fazer o pedido, ela foi estudar o conceito e depois aplicá-lo na arquitetura da casa. A mãe viu que a inclusão de uma torre em casa poderia tornar o ambiente mais criativo e didático, já que é adequado para o desenvolvimento da criança e permite a livre expressão de suas capacidades.

"Quando tive o meu primeiro filho que hoje tem 8 anos de idade e fui morar com ele um pequeno sítio, desde a infância acostumei ele a experimentar a autonomia. Mas eu sempre percebi que especialmente a cozinha, é um lugar que as pessoas não deixam as crianças entrar, mas percebo que é um lugar que elas aprendem muito rápido", explica.

Dos primeiros passinhos até a capacidade de subir os dois degraus da torre, Elisa tem descoberto um mundo de novas cores e texturas. "É na cozinha que ela toca as frutas, percebe a diferença das cascas, coloca as mãos na água, está experimentando a espuma da bucha de lavar louça. E na hora de preparar uma receita, ela está ao lado com a mão na massa e aprendendo".

O foco não é fazer a criança lavar uma louça, explica a mãe, mas também ensiná-los que uma simples lavada de prato é atividade rotineira dentro de casa e que aos poucos eles também vão fazer parte dessa rotina. "Foi com a participação do Iuri na cozinha que ele pegou amor aos alimentos. Hoje, ele pega os ingredientes e vai fazer a própria receita para a família, claro, tudo a nossa supervisão".

Mas além da cozinha, a torre é aliada em outras atividades como escovar os dentes, lavar as mãos na pia do banheiro ou até mesmo se usada para brincadeiras.

O importante destaca Luciane é não tirar os olhos da criança independente da autonomia. "Mesmo com a torre, não deixamos a Elisa sozinha, tudo que ela faz é ao nosso lado. A torre serve para ela explorar suas habilidades e ao mesmo tempo ter nossa companhia entre uma atividade e outra dentro da casa".

Outros móveis montessorianos também fazem a diferença na casa como cama, roupeiros, guarda brinquedos. "É importante que as crianças sejam consideradas quando planejamos os espaços da casa", sugere Luciane.

Veja exemplos de torre montessoriana encontradas na internet.

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.

Os modelos são parecidos, mas servem para atividades diversas. Os modelos são parecidos, mas servem para atividades diversas.
Para escovar os dentes. Para escovar os dentes.
Ajudar na cozinha. Ajudar na cozinha.
E até na hora de desenhar. E até na hora de desenhar.
imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.