A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

28/11/2017 12:00

Conheça o Tapwave Zodiac, inovador console híbrido lançado em 2003

Edson Godoy
Tapwave Zodiac 2.Tapwave Zodiac 2.

Hoje temos um mundo dominado por smartphones, verdadeiros computadores de bolso onde podemos nos comunicar com qualquer pessoa e realizar as mais diversas tarefas, como por exemplo, jogar. O que hoje é comum, no início da década de 2000 era um sonho de consumo de qualquer pessoa. E claro que as empresas sonhavam em criar um aparelho que se encaixasse nesse sonho de modernidade. Uma delas foi a conhecida Nokia, que criou o primeiro videogame híbrido de console e telefone celular. Já falamos dele por aqui, em outra oportunidade. Mas engane-se quem pensa que só a gigante da telefonia (na época) tentou dar o “pulo do gato”.

Nessa época o mais próximo que se podia chegar de um computador de bolso eram os PDA’s – Personal Digital Assistant, e uma marca em especial virou praticamente sinônimo desse tipo de aparelho: a Palm – lembra da expressão Palm Top? Os Palm Tops tinham uso basicamente profissional, com a utilização de editores de texto, calculadoras, planilhas e vários outros aplicativos. Então alguns ex-executivos da Palm tiveram a ideia brilhante de criar um Palm Top que fosse também um videogame. Nascia assim o projeto do Zodiac.

Então em maio de 2001 eles criaram a empresa Tapwave e começaram a trabalhar no console. Conseguiram a licença de uso do sistema operacional da Palm, o que faria com que o Zodiac fosse compatível com uma ampla biblioteca de aplicativos e também jogos que rodavam nos PDA’s. Após a apresentação da empresa na E3 de 2003, o console é lançado em setembro do mesmo ano. O console utilizava jogos em cartão SD que eram vendidos em lojas, além de jogos via download – estilo shareware, onde era necessário pagar para desbloquear o jogo completo. Além disso foi criada uma loja online para compra de jogos, aplicativos e e-books e também eram vendidos CD’s que tinham conteúdo transportado ao Zodiac através de um PC.

Inicialmente o console era vendido apenas pela internet. A partir de julho de 2004 o Zodiac começou a ser vendido em lojas nos Estados Unidos e nos meses seguintes em países como Grã-Bretanha, Singapura e Coréia do Sul. O console possuia alguns nomes de peso entre seus jogos: Doom II, Duke Nukem Mobile, Tony Hawks Pro Skater 4 e Madden NFL 2005 eram alguns dos destaques do Zodiac. Poucos jogos foram lançados para ele, mas como ele tinha compatibilidade com jogos feitos para o Palm OS, a quantidade de software disponível era grande. Além disso, aplicativos como emuladores de diversos consoles e ports de jogos como Quake, aumentavam ainda mais o apelo do aparelho.

Franquias fortes como Doom, Duke Nukem e Tony Hawks também deram as caras no Zodiac.Franquias fortes como Doom, Duke Nukem e Tony Hawks também deram as caras no Zodiac.

Falando em apelo, ele tinha características bem interessantes, como um direcional analógico bem confortável e com boa funcionalidade e uma tela de bom tamanho e boa imagem, além de tocar MP3 e rodar vídeos em diversos formatos. Sua bateria poderia durar até 3 horas de jogo.O console foi lançado em duas versões: uma com 32MB ao custo de 299 dólares e outra com 128MB ao custo de 399 dólares.

Confira as especificações do Tapwave Zodiac:

CPU: Processador Motorola i.MX1 ARM9 (200 MHz)
Memória: 10 MB RAM dedicados.
Aceleradora gráfica: ATI Imageon W4200 2D (com 8 MB SDRAM dedicados)
Tela: 3.8 polegadas transflectiva 480×320 (meio VGA),65,536 cores (16-bit), com tela com luz própria.
Som: Yamaha e auto-falantes em stereo.
Wireless: Infravermelho e Bluetooth (compativel com alguns cartões Wifi SDIO carts)
Bateria: recarregável de lithium

Apesar de todas essas características positivas, o Tapwave Zodiac não foi um sucesso. Estima-se que menos de 200 mil unidades foram vendidas. O lançamento do Sony PSP e do Nintendo DS, dois dos consoles portáteis mais bem-sucedidos da história, tiravam qualquer chance de sucesso do Zodiac, que sofria pelo fraco impulsionamento por parte da Tapwave, empresa modesta frente às gigantes Sony e Nintendo, mas que deixou um marco interessante na história dos videogames.

Conheça o Vídeo Game Data Base, o museu virtual brasileiro dos videogames.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.