ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, SEGUNDA  08    CAMPO GRANDE 21º

Sabor

Bolo é esperança de Lari após perder 6 pessoas da família para covid

Após perder 6 familiares, ficar quase 1 ano isolada, Larissa voltou a vender bolos para ganhar dinheiro e recomeçar a vida

Por Lucas Mamédio | 02/02/2021 07:42
Larissa com seu carrinho rosa (Foto: Arquivo Pessoal)
Larissa com seu carrinho rosa (Foto: Arquivo Pessoal)

O final de 2019 e o começo de 2020 pareceu um período de sonho para Larissa Weiler de Rezende. Amante dos bolos e da confeitaria, ela superava mais um obstáculo em sua vida: a falta de dinheiro causada pelo desemprego.

Natural de Campo Grande, mas tendo vivido boa parte da vida em Nova Alvorada do Sul, Larissa voltou para a Capital em 2019 para ajudar a cuidar da vó doente.

Sem emprego, ela começou a vender pedaços de bolo em um carrinho, ideia inspirada pela personagem Maria da Paz, da novela global “A Dona do Pedaço”, até que a pandemia surgiu não como uma pedra, mas como uma montanha no seu caminho.

Um dos bolos vendidos por Larissa em seu carrinho (Foto: Arquivo Pessoal)
Um dos bolos vendidos por Larissa em seu carrinho (Foto: Arquivo Pessoal)

Além da impossibilidade de vender seus produtos na rua, Larissa teve de lidar com o contágio em massa pelo coronavírus de familiares próximos e inclusive a perda de outros. Entre primos, uma tia e alguns agregados foram seis, segundo ela.

“Foi muito difícil. Minha vó, que ajudo a cuidar, tem 90 anos e teve um AVC na minha frente, mas felizmente não pegou. Meu pai com diabetes pegou e ficou muito mal. E ainda teve toda essa questão das pessoas que morreram. Tudo isso somado ao fato de eu não poder trabalhar virou o período mais difícil de minha vida”.

Larissa parou ir às ruas com seu carrinho em março quando a pandemia estourou. Só retornou em janeiro de 2021. “Estava trabalhando por encomenda, mas as vendas estavam muito fracas. Conversei com meu marido e decidimos que não tinha outra opção a não ser voltar as vendas na rua”.

A empreendedora conta que a decisão foi acertada. “Graças a Deus os clientes antigos voltaram a comprar. Acho que pessoalmente a coisa flui mais”, reflete.

LArrisa voltou a vender após quase um ano (Foto: Arquivo PEssoal)
LArrisa voltou a vender após quase um ano (Foto: Arquivo PEssoal)
Avó (à esq) e tia-avó (à dir) de Larissa (Foto: Arquivo Pessoal)
Avó (à esq) e tia-avó (à dir) de Larissa (Foto: Arquivo Pessoal)

O medo do que pode vir e o trauma do que já aconteceu ainda atravessam Larissa e o marido, Hederaldo Luiz Leite Rey Junior que a auxilia, mas a necessidade se impõe diante de um momento tão difícil. “Não temos saída. Agora o que faço e tomar todos os cuidados possíveis. Estabeleci protocolos de segurança e tento manter distância segura de familiares no grupo de risco”.

Larissa criou a marca Delícias da Lari e vende pedaços de bolo recheados. São vários sabores, o mais pedido, de acordo com ela é o de leite ninho. “Esse é o único que não pode faltar. Cada pedaço custa R$ 8,00.

Tem ainda os bolos caseiros com sabores de chocolate, leite ninho, cenoura com chocolate, fubá com goiabada, e o fubá cremoso. Esses custam R$ 20,00.

Lari costuma vender em diferentes endereços da cidade e as encomendas podem ser feitas através do Instagram  (clique aqui).

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário