ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, SÁBADO  15    CAMPO GRANDE 21º

Lado Rural

Alavancada pelo programa Frango Vida, avicultura de MS ocupa 8º lugar no País

Desde 2022, programa governamental liberou R$ 56 milhões em incentivos aos produtores sul-mato-grossenses

Por José Roberto dos Santos | 13/05/2024 11:28
Granja de avicultura em Mato Grosso do Sul; Estado abateu 164 milhões de aves em 2023. (Foto: Arquivo/Semadesc)
Granja de avicultura em Mato Grosso do Sul; Estado abateu 164 milhões de aves em 2023. (Foto: Arquivo/Semadesc)

Para ajudar a alavancar a avicultura em Mato Grosso do Sul, o governo do Estado criou e executa desde 2022 –  por meio da Semadesc (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação) o programa Frango Vida, com a meta de atender o setor, modernizar a atividade e ganhar mais competitividade. Desde então foram mais de R$ 56,5 milhões de incentivos e 131,8 milhões de aves abatidas dentro do subprograma, o  que ajudou a avicultura do Estado a se posicionar em 8º lugar no País em abates com 164 milhões de aves no ano passado, e em 7º em exportações com mais de US$ 77 milhões movimentados neste ano.

As ações foram destacadas no sábado (11) durante o III Fórum Avimasul, o maior encontro da avicultura do Estado. O evento aconteceu durante a 58ª Expoagro (Exposição Agropecuária de Dourados), e reuniu quase 400 participantes entre profissionais, acadêmicos e entusiastas do setor para discutir os desafios e oportunidades da avicultura sul-mato-grossense.

O secretário-executivo de Desenvolvimento Econômico Sustentável da Semadesc, Rogério Beretta foi um dos palestrantes do Fórum e abordou a Importância do Frango Vida para a avicultura de MS. Na palestra ele traçou um cenário da avicultura nacional e estadual e mostrou as ações da Semadesc para promover o desenvolvimento e aprimoramento do setor avícola.

Rogério Beretta, secretário-executivo de Desenvolvimento Econômico Sustentável da Semadesc, palestra no Fórum Avimasul. (Foto: Mairinco de Pauda/Semadesc)
Rogério Beretta, secretário-executivo de Desenvolvimento Econômico Sustentável da Semadesc, palestra no Fórum Avimasul. (Foto: Mairinco de Pauda/Semadesc)

Ele falou ainda sobre o Proaves e o Frango Vida que auxiliam no crescimento da atividade por meio de ações que promovam a maior tecnologia, sustentabilidade na avicultura.

“A avicultura é uma prioridade do Governo do Estado e o Frango Vida veio para expandir e modernizar o setor”, assegurou lembrando que para participar o produtor tem que seguir inúmeros critérios. Entre eles estão: atender a legislação ambiental, tributária, sanitária, trabalhista e principalmente associativismo. Em troca o produtor terá incentivos fiscais de até 50% do ICMS: sendo: 32% do ICMS de incentivo com todos os critérios obrigatórios cumpridos, mais 1,5% a cada critério complementar cumprido, totalizando 18%.

Beretta também lembrou do apoio do Governo federal e estadual por meio da oferta de crédito, como linhas específicas do FCO (Fundo Constitucional do Centro-Oeste) Rural. “Neste ano já foram aprovadas 17 cartas-consulta para projetos em avicultura que chegam a quase R$ 129 milhões”, concluiu.

Abates da avicultura de MS

Segundo o Boletim Casa Rural, de abril de 2024, elaborado pelo Sistema Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS), a movimentação de animais para abate dos 6 últimos anos apresentou uma média de 161.638.583 animais abatidos por ano. Entre o ano de 2017 e 2023 houve uma evolução de 10,79% na quantidade de animais movimentados para abate, indo de 151.534.056 em 2017 para 169.853.368 em 2023. O ano de 2022 apresentou o melhor desempenhos na série histórica entre 2017 a 2023, apresentando 175.849.956 animais abatidos. Em 2023, houve um recuo de 3,4% na movimentação, quando comparado a 2022.

No 1º trimestre de 2024, os três principais municípios do Estado (de um total de 26 produtores), que originaram animais para abate foram: Sidrolândia (28,34%), Dourados (10,81%) e Aparecida do Taboado (10,07%), respondendo 49,21% da movimentação para terminação de aves no Estado.

Infográfico da Famasul mostra principais destinos da carne de frango de MS
Infográfico da Famasul mostra principais destinos da carne de frango de MS

Japão é o maior comprador

O Japão foi responsável por 15,92% da receita de MS com as exportações de carne de frango no primeiro trimestre/2024 e comprou 6,03 mil toneladas. O volume embarcado para os japoneses reduziu 25,7% em relação ao trimestre de 2023.

A China, ocupa a segunda posição com 13,7% da receita e volume de 5,25 mil toneladas, apresentando queda de 22,2% no volume comprado quando comparado a igual período de 2023. Os Emirados Árabes ocuparam a terceira posição com 9,9% de participação no total e o equivalente a 3,47 mil toneladas.

Nos siga no Google Notícias