ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, SEXTA  21    CAMPO GRANDE 30º

Lado Rural

Vazio sanitário da soja vai de 15 de junho a 15 de setembro em MS

Medida é uma das mais importantes para o controle da ferrugem-asiática da soja; nesta safra MS teve 35 casos

Por José Roberto dos Santos | 16/05/2024 15:11
Soja cultivado em propriedade rural brasileira; vazio sanitário proíbe que oleaginosa seja mantida em qualquer fase. (Foto: Divulgação/Mapa)
Soja cultivado em propriedade rural brasileira; vazio sanitário proíbe que oleaginosa seja mantida em qualquer fase. (Foto: Divulgação/Mapa)

O Mapa (Ministério da Agricultura e Pecuária) publicou nesta quarta-feira, 15, portaria que estabelece os períodos de vazio sanitário e de calendário de semeadura de soja em nível nacional, referentes à safra 2024/2025. O vazio sanitário é o período contínuo, de no mínimo 90 dias, em que não pode plantar e nem manter vivas plantas de soja em qualquer fase de desenvolvimento na área determinada.

Na safra de verão 2023-2024 da soja, o Mato Grosso do Sul registrou 35 casos da ferrugem- asiática, contra 57 casos no ano passado. O recordista nesta safra foi o Paraná, com 128 registros, seguido do Rio Grande do Sul, com 110.

Essa medida fitossanitária é uma das mais importantes para o controle da ferrugem-asiática da soja, causada pelo fungo Phakopsora pachyrhizi. O objetivo é reduzir ao máximo possível o inóculo da doença, minimizando os impactos negativos durante a safra seguinte. Em Mato Grosso do Sul o vazio começa no dia 15 de junho e vai até 15 de setembro.

Já o calendário de semeadura é adotado como medida fitossanitária complementar ao período de vazio sanitário. Implementada no Programa Nacional de Controle da Ferrugem Asiática da Soja a ação visa à racionalização do número de aplicações de fungicidas e a redução dos riscos de desenvolvimento de resistência da ferrugem asiática da soja às moléculas químicas utilizadas no seu controle. Segundo o Mapa, para Mato Grosso do Sul a semeadura de soja começa no dia 16 de setembro e vai até 31 de dezembro de 2024.

O diretor-presidente da Iagro, Daniel Ingold destaca a importância de cumprir a determinação e obedecer o calendário para Mato Grosso do Sul: “O calendário é definido baseado em resultados de extensivas pesquisas e experimentos realizados por instituições renomadas em nosso Estado. Planejado para otimizar nossas práticas agrícolas e minimizar o risco e o impacto da ferrugem asiática, uma das maiores ameaças à nossa produção de soja”, salientou.

Agora é o momento de nos prepararmos e planejarmos de acordo com o calendário estabelecido, para garantir não apenas a sanidade de nossas lavouras, mas também a sustentabilidade e a lucratividade da nossa produção agrícola.”

Para a definição das datas, o Mapa considerou as condições climáticas, bem como as sugestões encaminhadas pelos estados. “Para o estabelecimento dos períodos de vazio sanitário e do calendário de semeadura, utilizamos de dados técnicos, além de realizar reuniões com os órgãos estaduais defesa vegetal de forma individual e regional, analisando de forma conjunta, todas as propostas enviadas pelas unidades da federação”, explica a diretora do Departamento de Sanidade Vegetal e Insumos Agrícolas, Edilene Cambraia.

A ferrugem-asiática é considerada uma das doenças mais severas que incidem na cultura da soja, podendo ocorrer em qualquer estágio da planta. Nas diversas regiões geográficas onde a praga foi relatada em níveis epidêmicos, os danos variam de 10% a 90% da produção.

* Com informações da Semadesc e da Iagro-MS.

Nos siga no Google Notícias