A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 25 de Abril de 2019

06/02/2019 11:14

Cota para pescador amador deve cair 50% em março e chegar a zero em 2020

Ângela Kempfer e Leonardo Rocha
Deputado Evander Vendramini (PP) acompanhou reunião ontem, quando foi divulgada a proibição gradativa.Deputado Evander Vendramini (PP) acompanhou reunião ontem, quando foi divulgada a proibição gradativa.

O governo de Mato Grosso do Sul deve atender ao pedido de prazo para adequação à “cota zero” e  adotar de maneira gradativa a proibição de transporte de pescado. A partir de março, após o fim do defeso, a quantidade permitida para pescador amador pode cair de 10 quilos e 1 exemplar, para 5 quilos e 1 exemplar.

A expectativa é de que o projeto seja entregue à Assembleia Legislativa na próxima semana. A decisão foi anunciada ontem durante reunião entre a Semagro (Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) e empresários do setor de turismo de pesca. A mudança não irá afetar as modalidades de pesca profissional, científica e de subsistência.

Um dos presentes à reunião, o deputado estadual Evander Vendramini (PP), garantiu que a proibição gradativa já foi confirmada pelo governo. “Será 5 quilos, mais 1 exemplar, e 5 piranhas”, assegurou o parlamentar eleito por Corumbá, uma das regiões mais impactadas.

Ele é um dos defensores da cota zero, que agora só deve vigorar a partir de 2020, com proibição total do transporte de pescado. "Hoje é muito barco nos rios do Estado e pouco peixe", justifica.

Quantidade indefinida - Líder do governo na Assembleia, o deputado José Carlos Barbosa (DEM) afirmou, no entanto, que a quantidade a ser reduzida ainda não foi definida pelo governo e pode ser tanto de 5 quilos e 1 exemplar quanto de 7 quilos e 1 exemplar. Conforme o deputado, o decreto do governo que vai detalhar essa quantidade será publicado nas próximas semanas.

 

Matéria alterada às 12h06 para acréscimo de informações.



Pode deixar com 10, 7 ou 5 KG, são poucos os pescadores que respeitam a cota estabelecida. O que precisa é uma fiscalização mais efetiva da PMA.
 
Municipe em 06/02/2019 14:17:28
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions