ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, QUINTA  18    CAMPO GRANDE 21º

Meio Ambiente

Em um mês, queimadas destruíram mais de 1 milhão de hectares em MS

Governo de MS pode recomendar situação de emergência; focos são preocupantes no Pantanal e extensão da Serra da Bodoquena

Silvia Frias | 11/09/2019 08:02
Incêndio localizado próximo da MS-178 na entre Bonito e Bodoquena (Foto/Divulgação)
Incêndio localizado próximo da MS-178 na entre Bonito e Bodoquena (Foto/Divulgação)

Em pouco mais de um mês, as queimadas destruíram cerca de 1 milhão de hectares em Mato Grosso do Sul, segundo relatório divulgado pela Cedec/MS (Coordenadoria de Defesa Civil de Mato Grosso do Sul). A situação é considerada preocupante já que os focos de calor continuam intensos, em decorrência da prolongada estiagem, com maior concentração na região do Pantanal e na Serra da Bodoquena.

O relatório da sala de situação integrada refere-se ao período de 1º de agosto a 9 de setembro. Sem previsão de chuvas para os próximos 15 dias, a Cedec/MS lançou um alerta de onda de calor para todo o Estado e avalia a recomendação de situação de emergência em algumas regiões, cuja medida, decretada pelo município, poderá garantir ajuda financeira do governo federal para combate aos incêndios.

Dados divulgados pelo Ibama mostram a evolução dos focos de incêndio em MS (Foto/Divulgação)
Dados divulgados pelo Ibama mostram a evolução dos focos de incêndio em MS (Foto/Divulgação)

O volume de área acumulada queimada pelo fogo nos últimos 40 dias foi divulgado pelo Ibama (Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), que coordenada o Programa PrevFogo, por meio de um gráfico de estimativa, totalizando 1.027.041,20 hectares. No período, foram registrados 3.304 focos, sendo a maioria no Pantanal, entre os municípios de Corumbá, Aquidauana e Porto Murtinho. Nas últimas 48 horas, foram 397 focos nesta região.

“A sala continua monitorando todo o Estado, atualizando dados e atuando em alerta permanente com os demais órgãos envolvidos e os municípios, com emprego e remanejando de equipes do Corpo de Bombeiros em apoio ao PrevFogo”, informou o coordenador da Cedec, tenente-coronel Fábio Catarinelli.

Aldeias - A Sala de Situação Integrada, da qual participam vários órgãos de segurança e ambientais, dentre os quais a Semagro (secretaria estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) volta a se reunir na próxima sexta-feira (13). O último boletim divulgado reforça o alerta de onda de calor, com previsão de temperatura 5% acima da média para esta semana na maioria dos municípios.

As ações de combate das brigadas do PrevFogo, com o apoio do Corpo de Bombeiros, se concentram nas aldeias São João e Alves de Barros, na Reserva Indígena Kadiwéu (Serra da Bodoquena), com 30 homens, e no Porto Morrinho, Passo do Lontra, margens da BR-262 e Estrada-Parque (Corumbá), também com 30 brigadistas. Com o apoio de uma equipe de Brasília, as brigadas indígenas de Aquidauana atuam em incêndios nas aldeias Limão Verde, Ipegue e Taunay.

Nos siga no Google Notícias