A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 15 de Setembro de 2019

09/09/2019 12:49

Queimadas voltam a se espalhar e atingem quatro terras indígenas

Foram registrados 477 focos de incêndios florestais no Estado nos primeiros oito dias de setembro

Jones Mário
Brigadistas combatem queimada na região da terra indígena Kadiwéu, em Porto Murtinho (Foto: Divulgação/Prevfogo)Brigadistas combatem queimada na região da terra indígena Kadiwéu, em Porto Murtinho (Foto: Divulgação/Prevfogo)

O Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) detectou 477 focos de incêndios florestais em Mato Grosso do Sul nos primeiros oito dias de setembro, número equivalente à média de 59 novos registros por dia. Segundo o levantamento, quatro terras indígenas do Estado foram atingidas por queimadas no último fim de semana.

A situação mais grave é na reserva Kadiwéu, distribuída principalmente por Porto Murtinho e Bodoquena, região pantaneira. Conforme boletim do Inpe, 20 pontos de incêndio foram registrados na área no domingo (8).

O território indígena tem brigada própria, composta por 30 pessoas e treinada pelo Prevfogo/Ibama ((Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis). No fim de agosto, o Ibama autorizou a contratação de mais duas brigadas temporárias de 15 componentes para Porto Murtinho.

O último relatório disponibilizado pelo Inpe mostra quatro focos de queimadas na terra indígena Taunay/Ipegue, em Aquidauana. O município também será beneficiado por mais duas equipes com 15 brigadistas cada.

O levantamento do instituto aponta ainda para uma queimada na reserva Buriti, entre Sidrolândia e Dois Irmãos do Buriti, e outra na terra indígena Cachoeirinha, em Miranda.

A reportagem tentou contato com o coordenador estadual do Prevfogo, Márcio Yule, que não atendeu ou retornou as ligações até a publicação da matéria.

Dados – O monitoramento de queimadas do Inpe registrou, até domingo (8), 5.226 focos este ano em Mato Grosso do Sul. O número já se aproxima do dobro detectado em todo o ano passado (2.380) e supera o total acumulado em cinco dos últimos dez anos.

A cidade de Corumbá segue vice-campeã em incêndios florestais no Brasil em 2019, com 2.740 focos, atrás apenas de Altamira (PA), que soma 3.037.

Ainda conforme o Inpe, o País acumula 102.786 pontos de queimadas este ano, 46% a mais que os 70.631 em igual período de 2018.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions