A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 19 de Abril de 2019

04/03/2019 08:35

Por dia, 1 tonelada de lixo é retirada depois de folia na região da Calógeras

Três equipes da Solurb fazendo a limpeza da região da Esplanada nesta manhã e deve durar até as 11h.

Mirian Machado
Ruas ficaram brancas de tanto plástico espalhado (Foto: Marina Pacheco)Ruas ficaram brancas de tanto plástico espalhado (Foto: Marina Pacheco)

A região da Esplanada Ferroviária em Campo Grande amanheceu nesta segunda-feira (4) tomada pelo lixo. Um mar branco, de plásticos e garrafas se formou na Rua Calógeras, na região da Orla Ferroviária. Em três dias de festa, a Solurb já contabiliza três toneladas só nesta região, em média 1 tonelada gerada a cada noite.

Conforme o subencarregado operacional da Solurb Dilvo Oliveira dos Santos, três equipes trabalham na limpeza que iniciou às 6h40 nesta manhã. Uma delas faz o serviço na Avenida Mato Grosso, entre a Rua Treze de Maio e a Ernesto Geisel. Outro grupo fica na Rua Calógeras, entre as Avenidas Afonso Pena e Mato Grosso e a terceira equipe é exclusiva para a Esplanada. “A limpeza deve ser concluía até às 11h”, informou.

 

Uma das caçambas não estava cheia nem até a metade (Foto: Marina Pacheco)Uma das caçambas não estava cheia nem até a metade (Foto: Marina Pacheco)
Claudio aproveitou para lucra, coletando materiais recicláveis (Foto: Marina Pacheco)Claudio aproveitou para lucra, coletando materiais recicláveis (Foto: Marina Pacheco)

No local, havia pouquíssimas caçambas, cerca de três, que poderiam ser usadas para os foliões depositarem o lixo. Mas uma deles não estava cheia nem na metade.

Já pelas vias, entupindo bueiros, muitos copos plásticos, garrafas de pet de energéticos, garrafas de vidro de vodka, até camisinhas em embalagens fechadas e partes de fantasias de alguns foliões.

Quem aproveitou para lucrar com toda essa sujeira foi o autônomo Cláudio dos Santos Castilho, de 39 anos, que chegou amanhecendo o dia na Esplanada para coletar materiais recicláveis. O caminhão que demora cerca de um mês para encher, ficou lotado em três horas. “Eu cheguei aqui às 5h achei que teria mais gente então vim cedo. Estou pegando só as garrafas pets e as de vidro”, explica afirmando que 40 quilos de produto rendem cerca de R$ 60.

Morador de um dos hotéis mais antigos da Capital e que fica bem em frente onde ocorreu a festa de Carnaval, Franklin Queiroz Junior, de 67 anos, conta que não é contra a folia, mas lamenta a falta de educação dos foliões. “Na festa de sábado, eu sai 4 horas da manhã e já estava tudo limpinho. Às 22h a festa já tinha acabado. Dessa vez, duas horas da manhã ainda havia gente aqui, usando entorpecente, até picharam o hotel”, comenta. “Hoje é dia útil, eu vou trabalhar. Vou tomar café da manhã com esse odor de urina”, reclama.

Equipe da Solurb iniciou os trabalhos de limpeza da via por volta das 7h e deve seguir até às 11h (Foto: Marina Pacheco)Equipe da Solurb iniciou os trabalhos de limpeza da via por volta das 7h e deve seguir até às 11h (Foto: Marina Pacheco)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions