ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, DOMINGO  25    CAMPO GRANDE 33º

Meio Ambiente

Vídeo mostra filhote pedindo "socorro" e sendo resgatado pela mãe quati

Por Zana Zaidan | 22/11/2013 10:43

Um filhote de quati foi “resgatado” pela mãe enquanto passeava junto com outros 30 animais da mesma espécie. Ele foi deixado para trás pela fêmea do grupo e emitiu uma espécie de ruído, como um pedido de socorro. A mãe voltou, abocanhou o filhote, e o levou, a salvo, de volta ao grupo.

A cena foi gravada e enviada ao Campo Grande News pelo leitor Lucas Amaral. No final da tarde de ontem (21) ele saía do trabalho e, ao ver os animais, no estacionamento dos CRAS (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres), nos altos da avenida Afonso Pena, decidiu fazer o vídeo para mostrar aos filhos, de 5 e 10 anos.

“Já tinha visto os quatis em outras ocasiões, mas nunca em grande número. Só queria filmar os quatis e, quando vi, aconteceu aquela cena inusitada, do resgate do filhote”, comenta entusiasmado. “O filhote ficou para trás, ele “chamou” ela, parecia que estava chorando, e ela voltou correndo para buscá-lo”, relata.

Os quatis vivem em bando, em grupos de 4 a 20 animais, explica bióloga (Foto: Silvana Echeverria)
Os quatis vivem em bando, em grupos de 4 a 20 animais, explica bióloga (Foto: Silvana Echeverria)
Os animais são vistos na zona urbana por serem facilmente adaptáveis a qualquer ambiente (Foto: Silvana Echeverria)
Os animais são vistos na zona urbana por serem facilmente adaptáveis a qualquer ambiente (Foto: Silvana Echeverria)

A bióloga do CRAS Maria IzabelRossi explica que o filhote foi salvo pela mãe, porque a fêmea dos quatis tem o instinto protetor da espécie. O “passeio” dos animais em áreas urbanas também é bastante comum, acrescenta a bióloga, já que eles são facilmente adaptáveis a qualquer meio e tem hábitos diurnos.

“Eles têm o hábito de formar grupos, e percorrem as matas a procura de alimentos, como ovos de aves, insetos e frutas. Andam em torno de 1,5 a 2 km diariamente, sempre em bando”, acrescenta.

Não existe um levantamento de quantos quatis habitam a mata no entorno do CRAS, mas, neste ano, nenhum deles precisou ser internado no Centro de Reabilitação. Quando isso acontece, os quatis, depois de recuperados, são soltos em uma das 45 fazendas cadastradas no Estado para recebê-los.

Veja o vídeo:

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário