A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

07/10/2013 11:58

“Depoimentos não trouxeram fatos novos”, diz presidente da CPI da Saúde

Leonardo Rocha e Kleber Clajus
Flávio diz que depoimento de Dobashi pode ter sido o último da CPI (Foto: Marcos Ermínio)Flávio diz que depoimento de Dobashi pode ter sido o último da CPI (Foto: Marcos Ermínio)

O presidente da CPI da Saúde, o vereador Flávio César (PT do B), afirmou após o encerramento da reunião com a ex-secretária Beatriz Dobashi, que os depoimentos colhidos pela comissão parlamentar não trouxeram fatos novos a investigação, apenas esclarecimentos sobre a responsabilidade de cada gestor.

Flávio afirmou que agora a CPI deve confrontar os documentos, com escutas feitas pela Policia Federal e depoimentos colhidos nas oitivas. “Este cruzamento de informações deve nos dizer quem está falando a verdade e aqueles que resolveram omitir informações da comissão”, destacou.

O presidente ainda admitiu que o depoimento de Dobashi pode ter sido o último da CPI, já que não é mais “intenção” da comissão convocar novas pessoas. “Até pelo prazo que está se encerrando, iremos nos dedicar a documentação para a produção do relatório final”, ponderou.

O vereador Alex do PT voltou a defender a construção de um espaço público para tratamento de radioterapia, que poderia ser incluído em um dos hospitais de Campo Grande. “Já fiz um estudo breve e este espaço teria um custo de R$ 4 milhões para construção, enquanto que o governo estadual repassa R$ 9 milhões para iniciativa privada”, argumentou.

Sigilo – Já o vereador Coringa (PSD), que também integra a CPI da Saúde, irá requisitar a comissão a quebra de sigilo bancário do ex-diretor do Hospital do Câncer, Adalberto Siufi, e de sua filha, Betina Siufi. “Temos que checar se houve enriquecimento ilícito dos dois, vou consultar os outros membros da comissão”, enfatizou.

Reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, diz Meirelles
A reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, de acordo com o ministro da Fazenda Henrique Meirelles. A declaração foi dada na noite de...
Quanto mais reforma demorar, mais dura será correção, diz ministro
Caso o governo não consiga aprovar a reforma da Previdência ainda este ano, conseguirá em 2018, disse hoje (11) o ministro do Planejamento, Dyogo Oli...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions