ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEGUNDA  04    CAMPO GRANDE 21º

Política

"Quem quiser contribuir fará parte do conselho", diz Bernal

Por Leonardo Rocha | 08/11/2013 09:18
Bernal destacou que está de braços abertos para o PSDB e Reinaldo Azambuja (Foto: Arquivo)
Bernal destacou que está de braços abertos para o PSDB e Reinaldo Azambuja (Foto: Arquivo)

O prefeito Alcides Bernal (PP) afirmou hoje de manhã em seu gabinete que quem quiser contribuir e fazer o bem para cidade fará parte de seu conselho político. Ele também destacou que conta com a participação do PSDB e sua principal liderança, o deputado federal Reinaldo Azambuja.

“Todos os partidos são bem vindos, queremos dialogar e abrir espaço para os partidos que queiram contribuir e fazer bem cidade”, destacou ele.

Bernal fez questão de dizer que “está de braços abertos” para o PSDB e ao deputado federal Reinaldo Azambuja (PSDB). “Esta articulação está sendo conduzida pelo nosso secretário, Pedro Chaves, e espero que tenhamos novidades”, acrescentou ele.

Conversa – Ontem, o secretário de Governo, Pedro Chaves, afirmou que o conselho político já teria a participação de Reinaldo Azambuja, além de representantes do PT, PSC, PP e PPS. Ele ainda apontou que estava em conversa com o PTB.

Azambuja, por sua vez, negou que faça parte do conselho e apenas contou que Chaves ligou para ele na tarde de ontem e pediu uma reunião com a direção municipal e estadual do PSDB, para próxima segunda-feira. “Não houve nenhum acerto, apenas ficou combinado uma conversa”, destacou ele.

O deputado tucano argumentou que a participação do partido dependeria de mudanças administrativas de Bernal, para que haja agilidade na resolução de problemas que precisam ser resolvidos na Capital.

O presidente estadual do partido, o deputado Márcio Monteiro, afirmou que não acredita em uma parceria com o prefeito pelo fato dele ter quase um ano de mandato e até hoje não ter feito um diálogo formal com o PSDB. “Não acredito nesta mudança, vejo nosso partido fora tanto de sua base aliada como do conselho político”, apontou.

Nos siga no Google Notícias