A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

03/04/2016 10:52

Abraço simbólico marca pedido de justiça em operações do MPE

Manifestantes foram até as sedes do Ministério Público e Tribunal de Justiça

Mayara Bueno e Ricardo Campos Jr.
Manifestantes fizeram abraço simbólico em apoio ao MPE. (Foto: Alan Nantes)Manifestantes fizeram abraço simbólico em apoio ao MPE. (Foto: Alan Nantes)
Pelo menos 200 pessoas caminharam até a sede do TJMS. (Foto: Alan Nantes)Pelo menos 200 pessoas caminharam até a sede do TJMS. (Foto: Alan Nantes)

Pelo menos 200 pessoas foram ao MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul), na manhã deste domingo (3), para promover um abraço simbólico em apoio à instituição e pedindo justiça no caso da Operação Coffee Break. A operação investiga possível suspeita de compra de votos na cassação do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP).

Com ordem de "Justiça já", os manifestantes se reuniram em frente ao Ministério Público, por volta das 9h30. Eles também seguiram em caminhada para a sede do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), também no Parque dos Poderes.

Nas duas instituições, o discurso foi o mesmo: apoio às investigações que já ocorreram até agora, mas pedido de justiça, com a responsabilização dos envolvidos. No Ministério Público, os manifestantes lembraram denúncias e os nomes envolvidos na investigação da Coffee Break, enquanto no Tribunal de Justiça mencionaram a Operação Lama Asfáltica, que investiga suposto esquema de desvio de recursos em obras do Estado e já tem fases na Justiça.

Ainda no MPE, os manifestantes cantaram o hino nacional, fizeram uma oração e aplaudiram o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), braço do MPE que investiga a suposta compra de votos. O relatório sobre o caso está pronto, faltando agora a decisão do procurador-geral de Justiça, Humberto Brittes, se entrega à Justiça, arquiva as denúncias ou pede mais diligências.

Silvano Carvalho, um dos organizadores, ressaltou o motivo do ato, com o pedido para "que a justiça seja feita". De acordo com ele, os manifestantes pedem que os acusados sejam punidos com a prisão e posterior devolução de eventual dinheiro público desviado.

Fora da atual pauta e discussão de quem é a favor ou contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff, Silvano diz que o tema hoje é exclusivo sobre Campo Grande. "Tem muita gente discutindo sobre o impeachment, mas nós temos que lembrar que aqui no estado temos esta situação, que precisa ser observada". Segundo ele, o abraço representa um ato solidário e pedido de justiça. 

Músico e bacharel em Direito, Paulo Nantes participa e avalia o ato de hoje como bonito e uma forma de mostrar que a população está observando o trabalho e a investigação feita.

No Tribunal de Justiça, manifestantes pediram por responsabilização dos indiciados nas operações.No Tribunal de Justiça, manifestantes pediram por responsabilização dos indiciados nas operações.


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions